Serie A

Missão: rebaixamento

Se fosse um tradicional arcade, a primeira fase da missão de Massimo Cellino estaria concluída. Após o presidente do Cagliari tremer de medo ao ver seu clube terminar o campeonato na 16ª colocação, com as idas e vindas de Giampaolo, ele parece finalmente entregar os pontos.

Para entender o ponto de vista, basta lembrar que, de 2001 até o início dessa janela de transferências, o Cagliari contava com um dos mais respeitados tridentes de ataque do calcio. Com Langella na esquerda, Esposito pela direita e Suazo pelo centro, os isolani conseguiram o acesso para a Serie A e, mais importante, garantiram sua permanência até o ponto de sonhar com uma vaga para a Copa Uefa na temporada 2004-05. Zola foi importante? É claro. Tanto na temporada do acesso quanto na da 11ª colocação na série máxima. Mas a verdade é que o tridente Langella, Esposito e Suazo esteve presente antes da chegada e depois da saída do veterano ídolo italiano.

Langella, que ainda tinha mais um ano de contrato, foi vendido para a Atalanta. De gênio difícil, o canhoto chegou a ter oportunidades com Lippi na Azzurra. Bastante forte e veloz, Langella sempre preferiu dar os gols a Suazo a marcar os seus próprios tentos. Mas nessa temporada alternou discussões com o técnico Giampaolo com algumas lesões que o tiraram por várias vezes de campo. Esposito foi negociado com a Roma. O napolitano passou todo o segundo semestre da temporada afastado por lesão, mas mesmo assim apareceu em uma das convocações de Donadoni. Ambidestro e voluntarioso, é, por enquanto, a contratação mais impactante da Roma.

Se os dois dificilmente jogavam, o herói solitário que salvou quase que sozinho o clube da Sardenha do rebaixamento foi Suazo. O hondurenho não fez a melhor de suas temporadas, mas manteve uma média de gols alta o suficiente para evitar uma queda e para manter o interesse dos grandes italianos em seu futebol. Após longa novela em Milão, fechou com a Inter. Suazo deixa o Cagliari, aliás, como o segundo maior artilheiro da história do time, atrás apenas do lendário Gigi Riva. Forte, com ótimo posicionamento e boas finalizações, tem tudo para dar dor de cabeça a Mancini na formação do ataque interista. Assim como já dá dor de cabeça à torcida do Cagliari.

Afinal de contas, se estava ruim com eles, será pior sem eles. O clube perde de uma vez suas três maiores bandeiras, e agora parece estar fadado a depender dos gols de Matri, Acquafresca e Bruzzone. Em resumo, irá torcer para que Larrivey, revelação argentina proveniente do Huracán, consiga resolver logo em sua estréia na Europa. Caso contrário, uma das três vagas para a próxima Serie B tem dono.

8 comentários

  • Fala Braitner, aqui é o Rodrigo da comu Futebol Europeu. Não sabia que você tinha um blog, que por sinal achei muito bom! Sobre o Cagliari, as duas pontas do tridente já não vinham rendendo o máximo faz tempo, principalmente Langella que eu nunca tinha ouvido falar em 2004 e uma vez vi ele jogando e achei um ótimo jogador. O Cagliari é um candidato ao descenso? Sim! Mas por outro lado, Giampaolo está trazendo gente de sua confiança e já tem 3 meio campistas (ponto fraco do time nas últimas temporadas) que trabalhou com ele na campanha surpreendente do Ascoli em 2005/2006 (Fini, Parola e Foggia). Danielle Conti, filho do grande Bruno Conti da sua Roma é bom jogador. A defesa do time é boa, a incógnita fica mesmo no ataque, porém se alguém vingar nesse setor, é provável que o time possa escapar da degola.

  • Opa, Rodrigo.

    Só que o Cagliari é um turbilhão de emoções, a começar do presidente Cellino, que demite técnicos a rodo. E creio que o retorno de Giampaolo mostra como ele está perdido.

    Aliás, eu fiz o post antes da confirmação de Foggia. Acho que com ele pela esquerda, Fini pela direita, e a dupla Parola-Conti pode formar um meio de campo muito bom. Mas duvido muito que o ataque engrene, até porque a mídia sardenha não pensará duas vezes em taxar o primeiro titular como “substituto de Suazo”. E não confio muito nessa defesa. Canini e Del Grosso são ótimos jogadores, mas acho que ao menos um deles ainda será vendido. E ainda agora tem o problema do goleiro… Com a saída de Chimenti é brincadeira esperar alguma coisa do Fortin.

    Abraço 🙂

  • Aqui é Hugo, lá da comunidade Futebol Europeu, e quero parabenizar a toda a equipe pelo blog, e pelas informações. Tá de primeira.

    E acho que o Cagliari, deve brigar pra não cair, com as perdas de Suazo, e Esposito principalmente. Outro forte candidato, é o Livorno, com a perde de Lucarelli, e com a provável perda de Amelia, que dizem que vai para o futebol do leste Europeu (Tomara que não vá) E o Catania tambem, um time que fez uma ótima metade de campeonato, e caiu logo depois dos incidentes no jogo contra o Palermo

    De cara, eu penso logo nesses times: Cagliari, Livorno e Catania.

    Abraços ai galera!

  • Prezado Braitner,
    Parabéns pelo blog – muito legal! Tenho a mesma opinião sobre o Cagliari, que acredito ser um sério candidato à Serie B.
    Caso tenha oportunidade, visite também o meu humilde blog, no endereço calcioseriea.blogspot.com.
    Abraços,

  • Queria q o milan contratasse como a roma ¬¬

    Esposito… a roma eh muito boa nisso , contrata jogadores de boa qualidade por bons preços …

    Alias o milan naum precisava nem contratar como a roma , jah era o suficiente pra mim se ele CONTRATASSE alguem , com o dinheiro q tem o milan da raiva dessa lentidão no mercado

    ABRAÇOS MILANISTA xD

Deixe um comentário