Serie A

Rapidinhas

Não será desta vez, amigão – Foi mais ou menos assim que Ancelotti avisou a Ronaldo de que o fenômeno não terá condições de jogo para o Mundial de Clubes. Houve uma modificação na lista dos nomes milanistas na competição, mas que provavelmente nem sentirá falta do brasileiro, visto que seu substituto tem o mesmo nível, classe e potencial que ele. Quem? Ah sim, o Favalli.

Ronaldo; quem diria, fazendo inveja capilar em Emerson.

“Penso que veremos exemplos de racismo na quarta-feira (hoje). Vamos à Itália, e lá parece que são habituais os comportamentos racistas. Não combatem estas coisas como, ao contrário, fazem na Inglaterra”. Assim pensa Louis Saha, atacante do Manchester United. O que deve ‘ajudá-lo’ é o fato de haver um manifesto dos ultras romanistas, que não comparecem ao estádio desde as proibições de bandeirões e fumógenos.

E Mauro Camoranesi retorna em janeiro. Ao menos é o que diz o staff médico bianconero, esperançoso no retorno do Ítalo-Nipônico-Argentino-Mexicano até o final do primeiro mês de 2008.

“Professora, o cachorro comeu minha tarefa” – Em clima de recuperações escolares, é o Fenerbahçe quem apela para as desculpas pífias. Segundo um advogado turco, a camisa interista que celebra o centenário do clube é uma ofensa aos muçulmanos devido à referência aos cavaleiros templários e por isso a vitória da Inter sobre os turcos há de ser cancelada. Fosse por uniforme, todos os jogos do Catania seriam anulados por abuso de feiura.

A camisa acusada.

Deve sair dentro de pouco tempo o acordo entre a Federação Inglesa e o carrancudo Fabio Capello. “Com ele, esqueçam espetáculo” – afirma Gullit, com colossais chances de estar certo. “Capello tem um único objetivo, a vitória, e não interessa como ele chega lá. Simplesmente não existe futebol bonito ao seu lado” – completa o ex-craque holandês. Já Dino Zoff defende o treinador – “Capello será uma grande aquisição e representa o melhor momento para a Inglaterra conquistar novamente algum troféu”.

“Erros dos árbitros sim, complôs não”. Quem o diz é o sensato treinador Luciano Spaletti, evitando qualquer tipo de polêmica sobre os supostos favorecimentos à Internazionale. “São coisas aceitáveis” – completa o careca.

“A Lazio não foi italiana jogando aqui”. Segundo o treinador do Real Madrid, Bernd Schuster, a squadra romana teve uma postura ofensiva, e por isso facilitou os trabalhos dos madridistas, ao invés de ter se posicionado com muitos jogadores próximos da própria área.

E o Bidone d’oro? Não o comentamos no blog. Queria expressar minha tristeza pela escolha do Adriano, dizer que foi uma grande injustiça para com o Imperador e que os italianos nunca entenderam nada de futebol mesmo. Sério? Não. Escolha justíssima. Bi-campeão com facilidade e, se continuar assim, que venham mais.

Adriano e o video-game: Lá ele joga demais e nunca cria problemas.

4 comentários

  • Tendo aberto a boca demais ou não, Saha só constata algo que é fato insquestionável: o problema do racismo na Itália não é combatido como deveria ser.

    Capello na Inglaterra seria muito bom para os ingleses, que finalmente teriam um técnico competente no comando da equipe. Um cara que conseguiu dar fim aos galáticos e fez, com isso, o Real Madrid voltar ao seu caminho de vitórias – o que parecia impossível há alguns anos -, seria uma aposta extremamente acertada da Federação Inglesa.

    As brincadeiras com Adriano me dão pena. Ele passa por problemas pessoais sérios e julgá-lo agora é covarde.

  • Qual é? Julgar o Adriano é covardia? Covardia é o salário que ele faz a Inter pagar para render absolutamente nada, tomar todas, passar o rodo, e se divertir pra caramba! E quanto tempo faz que o pai dele morreu? Eu nunca vi um luto tão FESTIVO.

  • A partir do momento em que Adriano achar que não tem mais condições de ganhar seus euros agindo como um profissional, que vire homem e peça pra diretoria sua saída.

    Enquanto for assim, com Moratti sempre apostando cegamente no “imperador”, Mancini sempre obrigado a engoli-lo e o próprio jamais preocupando-se consigo mesmo, Adriano terá minha torcida contrária.

    Sua única escolha é virar profissional. Particularmente, acho difícil.

Deixe um comentário