Outros torneios

Acabaram as Olimpíadas, né?

Quando era só o ídolo-mito-dono-semi-deus-capitão da Roma acertar a bola nas redes, eis que um travessão foi quase rachado por um petardo sem coordenação. Juan, comovido, devolveu a bola para as mãos do conterrâneo da equipe adversária e Zanetti, explosivo, deu o título (sic) à merecedora Internazionale.

– Primeiro tempo só da Inter. Após fazer 1 a 0 com Muntari, logo depois de uma tentativa de gol contra sem êxito de Mexès, a Roma se perdeu em campo. Com Perrotta e Aquilani totalmente deslocados e Baptista apagado, sobrou para Pizarro – e isso vale um registro histórico – comandar o time.

– Entretanto, o chileno com formato de barril poderia ter sido expulso ainda no primeiro tempo. Um pouco depois dos trinta minutos, já com amarelo, passou o rodo em Ibrahimovic e, se já não estivesse pendurado, com certeza o seria.

– Mancini, vaiadaço e sumido, não apareceu na partida. Será que ele sentiu pressão?

– Os visitantes acharam um gol na paulada de De Rossi. Após uma partidaça de Winning Eleven, o meio-campista encheu o pé com o quadrado a 30 metros da meta, tiando do arqueiro. Caso o momento espírita não caísse nos pés do capitan futuro, seria bem mais provável que a Inter ampliasse o marcador, tendo em vista as condições técnicas, psicológicas e físicas da partida.

– A Inter, num rebosteio inexplicável da defesa romanista, chegou ao segundo gol de forma absurda. Imagina se seu time, que disputa o campeonato Martelão Açougues 2008, toma um gol após lançamento de goleiro que chega diretamente ao atacante. Caso você fosse o responsável pela catástrofe, seria prontamente arrebentado. Como isso acontece com jogadores profissionais*?

– Os giallorossi foram para cima e, depois da entrada de Totti e Chuka Haneef Park Okaka, chegaram ao empate no finalzinho com uma sorte tremenda. Se o primeiro gol foi uma obra do Winning Eleven, o segundo foi – sem dúvidas – um bônus 4x do Pinball.

– Balotelli estava em campo com uma claríssima agressividade peculiar. O garoto, que entrou no segundo tempo e fez o segundo gol dos donos da casa, também levou amarelo por quase rasgar a camisa de Okaka Park.

– Cassetti foi outro que poderia muito bem ter sido enviado para o chuveiro mais cedo, pelo mesmo motivo de Pizarro: um amarelo e outra falta digna de tal.

Okaka subindo para cabecear e utilizando os braços

* – jogadores PRO-FIS-SIO-NAIS numa rádio CA-TÓ-LI-CA.

2 comentários

  • Cobrança de pênaltis inexplicável… Totti, o capitano, a pessoa de quem eu menos podia esperar um erro, erra. E De Rossi, o tradicional mal cobrador de pênaltis, acerta. É, coisas do futebol… E eu espero que o Baptista trate logo de se encaixar na equipe e começar a fazer bonito, e que o Spalletti enxergue que já passou da hora de o Cicinho ser titular.

Deixe um comentário