Categorias de base

Fique de olho: Fernando Forestieri

Fato: comparações com Alexandre Pato já encheram. É só alguém estourar bem antes do normal (ou nem isso) que já surge o nome do ex-colorado como base. Não que outras comparações, de um modo geral, sirvam para muita coisa senão para pressionar o atleta. Entretanto, essa relação de Fernando Forestieri com o jogador paranaense do Milan não surgiu por acaso. No êxtase das equipes italianas de tentar responder à equipe milanista com um jovem à altura do brasileiro, surgiu o nome do italiano que, na verdade, é tão sul-americano quanto Pato. Porém, ainda antes do mundo conhecer o garoto vindo de Pato Branco, Forestieri já era comparado com um explosivo e promissor conterrâneo: Lionel Messi.

Origens
Nascido em Rosário, bem como o craque e agora campeão olímpico do Barcelona, Forestieri começou a sua trajetória nas categorias de base do Newell’s Old Boys, em 2003. Entretanto, o Boca Juniors decidiu buscá-lo ainda no mesmo ano e, por simples U$50 mil, o filho de italianos assinou com a equipe de Buenos Aires. Lá, mesmo extremamente novo, Fernando fez o necessário para atrair a atenção de alguns clubes europeus com suas jogadas ágeis e explosivas. Em janeiro de 2006, com apenas 16 anos, o ítalo-argentino se envolveria então em uma polêmica que os Xeneizes se lamentam até hoje: outra perda de uma estrela em potencial. Depois do pai do jogador receber uma oferta de trabalho na Itália, seguida da proposta ao filho de atuar pela equipe Primavera do Genoa, a família Forestieri acabou se mudando para a bota.

Embolado em um monte de polêmicas contratuais envolvendo as duas equipes, sobre as quais não vale muito a pena se estender, Fernando só foi totalmente legalizado como um atleta do Genoa seis meses depois. Em julho de 2006, Forestieri disputou suas primeiras partidas com a camisa rossoblù, entrando em campo em alguns amistosos de pré-temporada. No final do ano, Fernando fez a sua estréia oficial com os Grifoni num jogo perdido de Copa da Itália contra o Empoli. Ainda com 16 anos, foi chamado para a seleção sub-17 da Itália, à qual se dirigiu com muita vontade, visto que era aquilo que ele e sua família desejavam. Para o jogador, morar na Itália era praticamente um símbolo de segurança, levando-se em conta que seu irmão havia sido baleado na Argentina anos antes.

Logo no início de 2007, Forestieri conseguiu provar o seu valor. Em seu primeiro jogo oficial na Serie B, na derrota de 2 a 1 ante o Pescara, marcou o gol de honra do Genoa, que o preparou devidamente para o Torneo di Viareggio (ou Coppa Carnevale), tradicionalíssima competição de base disputada na Itália. Neste mesmo torneio, jogado pouco mais de um mês depois de seu primeiro gol profissional, Fernando foi nada menos que o melhor jogador da copa, levando os rossoblù ao seu segundo título.

Siena e futuro
Rápido, arisco e habilidoso, Fernando Forestieri de fato lembrava Lionel Messi. Versátil que poderia atuar tanto pela esquerda quanto de meia avançado e segundo atacante, o ítalo-argentino não disputaria mais nenhuma partida oficial na temporada 2006/07. Valorizado, foi então cedido em co-propriedade ao Siena, clube que – em tese – seria um dos degolados da divisão máxima italiana. Sem ser titular da equipe, porém mantendo um papel importante de rotatividade e profundidade no elenco, a época 2007/08 projetou nacionalmente o garoto e, aí sim, surgiram as comparações com Alexandre Pato, vindas inicialmente de seu empresário. O rosarino ainda balançou as redes uma vez, logo contra a imbatível Inter, em casa. Não havia nada que reclamar do pequeno (1.72 m) atleta. Totalizou, então, oito partidas com a sub-17 italiana, marcando agradáveis cinco gols. Era hora de rumar para a sub-19.

Depois de atrair os holofotes de seu novo país com o Siena e marcar três gols em nove partidas com este mais novo degrau da base azzurra, Forestieri chegava motivado ao Europeu sub-19 da UEFA, realizado na República Tcheca. Vestindo a camisa dez, Fernando marcou o gol decisivo da passagem da seleção à final do torneio contra a Hungria, nas semifinais, curiosamente na única partida em que não começou jogando. De papel importante na competição – perdida na finalíssima contra a Alemanha – o ítalo-argentino tinha mais um motivo para criar altas expectativas. Após o torneio, foi completamente resgatado pelo Genoa, que, porém, o fez voltar ao Siena, desta vez por empréstimo.

O que esperar
Pelo mostrado até agora, Forestieri é um jogador no qual se pode depositar uma grande confiança. Muito ágil e difícil de ser marcado, é raro encontrar alguém que crie tamanha confusão nas defesas adversárias da Serie A com apenas 18 anos de idade. O empréstimo ao Siena – ou seja, seu retorno aos bianconeri – foi um movimento perfeito de mercado, pois o fará se desenvolver sem pressa e, principalmente, sem pressão. Lá, poderá seguir em processo de evolução constante para, quem sabe, chegar ao nível de outros sul-americanos tão jovens quanto. Enquanto isso não acontece – ou então se não acontecer – paramos nas comparações.

Ficha técnica
Nome completo: Fernando Martín Forestieri.
Data de nascimento: 15/01/1990.
Local de nascimento: Rosário, Argentina.
Clubes que defendeu: Genoa, Siena.
Seleções de base que defendeu: Itália sub-17 e sub-19.

Originalmente para o Olheiros.

2 comentários

Deixe um comentário