Mercado

Desocupados FC

Por Gazzetta Dello Sport.

Em parênteses o último clube do selecionado.

Desocupados (4-3-1-2): Bucci (Parma) / Bertotto (Siena), De Rosa (Genoa), Galante (Livorno), César (Inter) / Appiah (Fenerbahçe), Tacchinardi (Brescia), Thiago Motta (Atl. Madrid); Fiore (Modena) / Recoba (Torino); Ronaldo (Milan).
Treinador: Roberto Mancini (Inter).
Banco: Lupatelli (Fiorentina), Manitta (Messina), Gatti (Modena), Giannichedda (Livorno), Giampà (Modena).

A matéria original aqui.

De todos os mencionados, a sua maioria faz parte de um grupo que já perdeu o pique, ou seja, dificilmente voltaria, ou voltará, a render o que já conseguiu um dia. Bertotto, Tacchinardi, Fiore, Recoba, Giannichedda e Giampà, por exemplo. Há incógnitas como César, Thiago Motta e, principalmente, Ronaldo. Se o primeiro começou bem a temporada passada mas demonstrou inconstância, o segundo nunca passou grande confiança, enquanto não há a mínima necessidade de comentários sobre o terceiro. Ok, fui bonzinho em chamar o Motta de incógnita.

Vale mencionar o “reencontro” de Galante e Ronaldo. Não lembrou de nada? O defensor, que por sinal foi o mesmo que levou tapas de Totti na temporada retrasada, comentou que, nas noitadas, o fenômeno era ele. Ambos atuaram juntos na Inter e, a princípio, mantêm amizade até hoje. Fabio Gatti, promessa do Perugia no início do século, completou 26 anos em 2008 e se confirmou como um foguete molhado, apesar de uma temporada considerável no Napoli há dois anos. Quem deve durar menos neste time é Appiah, cujo nome foi ligado a vários clubes, inclusive à própria Juventus, squadra defendida pelo meio-campista antes de jogar no Fenerbahçe.

PS: Sou só eu ou alguém mais acha que Cafú deveria estar nesse grupo? Esquecido mesmo, de fato, foi o Ljungberg, sem contrato desde que acertou sua rescisão com o West Ham.

Deixe um comentário