Serie A

Abaixo das expectativas

Lúcio e Samuel foram bastante seguros, apesar dos constantes ataques do Barça

Cercado de expectativas, o duelo entre Inter e Barcelona não chegou a cumprir as promessas de uma grande partida, com Eto’o e Ibrahimovic mordidos. Quem aguardava um jogo cheio de emoções, teve de se contentar com uma partida em que pouquíssimas chances claras de gol aconteceram, para ambos os lados.

O Barcelona teve, no total, 67% da posse de bola, segundo dados da UEFA. Porém, o domínio espanhol não surtiu efeito, já que a Inter esteve impecável em termos defensivos. Os catalães tinham a bola, mas não conseguiam criar jogadas tão incisivas, já que a Inter fechava os espaços. Porém, o catenaccio montado por José Mourinho não funcionou tão bem no primeiro tempo, quanto no segundo. Na primeira etapa, Ibrahimovic, Messi e Daniel Alves tiveram algumas boas chances e o meio-campo dos donos da casa ainda estava um tanto desligado, sobretudo Muntari, em má noite. Porém, todo o quarteto de zaga nerazzurro fez boa partida, em especial Lúcio e Samuel, que quase não perderam duelos para o atacante sueco, que foi pouco vaiado, e apenas no primeiro tempo. Messi e Henry, as pontas do tridente, foram praticamente anulados por Chivu e Maicon, respectivamente.

Em termos de ataque, Milito e Eto’o tentavam resolver sozinhos, já que Sneijder pouco aparecia e Muntari estava nulo. Maicon, preocupado com Henry, não subiu ao ataque tanto quanto costuma, mas foi uma das poucas válvulas de escape dos nerazzurri. A partida de hoje revelou virtudes e problemas a serem corrigidos por Mourinho. A mentalidade do elenco parece cambiada e vencedora. Hoje, a Inter saiu de campo satisfeita por ter conseguido fazer o que pretendia: segurar o Barcelona. Porém, a ideia do técnico de Setúbal era vencer os espanhóis através de contra-ataques, que não foram encaixados com tal competência.

Outras evidências claras são que Cambiasso faz muita falta ao time e que a Inter ainda está desentrosada, por motivos naturais. O argentino, que está próximo de se recuperar totalmente de uma lesão, é peça-chave no esquema milanês, porque se posiciona muito bem entre a linha de defesa e os meio-campistas, sendo também capaz de dar fluência ao jogo. Thiago Motta, apesar da boa partida contra o Milan, ainda não se adaptou a seu novo time e deve ser sacado da equipe titular assim que El Cuchu tiver condições de jogo.

Mourinho deverá corrigir o problema do desentrosamento gradualmente. O sistema defensivo não parece ter sentido a entrada de Lúcio, que se adaptou completamente ao time. Eto’o e Milito estão se entendendo direito, e devem chegar ao automatismo em pouco tempo. É interesante notar também que o argentino parece melhor adaptado ao clube que o camaronês, maior aposta da Inter para a temporada e, por isso, tem brilhado um pouco mais que o ex-jogador do Barcelona. Porém, quando se fala de desentrosamento, o caso mais grave é de Sneijder, que só treinou com seus companheiros durante uma semana inteira, por causa dos compromissos com as seleções nacionais, e ainda está meio alheio ao resto do elenco.

Portanto, as expectativas já se renovam para o jogo de volta entre as equipes, no Camp Nou, quando a Inter já deverá ter um time mais entrosado e Ibrahimovic deverá estar mais acostumado ao estilo de jogo de seus novos companheiros.

Ih, Itália…
Na primeira rodada da Liga dos Campeões, só o Milan de Inzaghi conseguiu vencer, na terça-feira. Também na terça, a Juve deixou a vitória escapar e tropeçou no Bordeaux. Na quarta, além do empate entre Inter e Barcelona, a Fiorentina também entrou em campo: a cotovelada de Gilardino em Toulalan no fim do primeiro tempo fez o atacante viola ser expulso, ficando de fora da próxima partida, contra o Liverpool. O castigo veio com Pijanic e o Lyon venceu pela contagem mínima.

Nos três confrontos Itália x França da rodada, equilíbrio total: uma vitória para cada lado e um empate. Longe de ser um bom augúrio para os times da Serie A.

Deixe um comentário