Serie A

Complicado, Milan…

Zambrotta lamenta a falta de sorte, no último minuto: bola na trave

Ontem, foi a vez de Juventus e Milan entrarem em campo. E, enquanto o empate obtido fora de casa pelos bianconeri ficou dentro do esperado, a derrota dos rossoneri, no San Siro, com certeza não estava nos planos. Nem a volta a seu “habitat” ou a presença de Pippo Inzaghi em campo foram suficientes para assegurar um bom resultado para o time de Milão. A apresentação, contudo, não foi das piores.

Com Seedorf jogando logo atrás de Pato e Inzaghi, o time de Leonardo começou bem, aliando técnica e velocidade e imprimindo um bom ritmo aos visitantes. Porém, antes dos 10 minutos de jogo, após uma cobrança de escanteio, o Zürich já estava na frente, com gol de letra de Tihinen. O Milan, então, foi ao ataque do jeito que pôde e conheceu a boa defesa Suíça, que, bem organizada, conseguiu anular quase todas as investidas dos poucos criativos meio campo e ataque rossonero. Mesmo assim, o time milanês deu bastante trabalho ao goleiro Leoni, que apareceu para salvar a pátria pelo menos três vezes, só no primeiro tempo.

Na volta do intervalo, Ronaldinho e Zambrotta foram as novidades, no lugar de Seedorf e Flamini, respectivamente. Com os dois em campo, recuperou-se um pouco da organização e o Milan chegou ao gol adversário com mais facilidade, exigindo mais do goleiro suíço. Mas nem a boa entrada de Ronaldinho, abrindo espaços e criando boas oportunidades para os atacantes, resultou em gol. Pato e Inzaghi cansaram de perder oportunidades na frente e o Zürich aproveitou bem os contra-ataques, tendo duas ou três chances claras de definir o placar. A sorte também não estava do lado do Milan dessa vez: aos 50 minutos do segundo tempo, Zambrotta fez boa jogada na entrada da área e chutou colocado de esquerda. A bola caprichosamente tocou a trave, sob o olhar torcedor do goleiro Leoni.

Com a derrota em casa, o Milan perde a vantagem que conseguiu na França, semana retrasada, quando venceu o Olimpique de Marseille e fica a três pontos do líder Real Madrid, na segunda colocação. E o próximo desafio do ameaçado Leonardo, na Liga, é exatamente contra o time de Kaká, no dia 21. A diretoria que se prepare para ouvir os protestos.

Na Alemanha…

A dura marcação juventina segurou o empate, em terras germânicas

.
A Juventus foi a Munique, ontem, sabendo que um empate já seria um bom resultado, mas caso conseguisse “beliscar” um gol e sair com a vitória, melhor, pois assim recuperaria os dois pontos “perdidos” contra o Bordeaux, dentro de casa, na primeira rodada. A estratégia era se defender com segurança e sair com velocidade nos contra golpes. Para isso, o técnico Ciro Ferrara decidiu iniciar o jogo já com Diego, atrás da dupla Iaquinta e Trezeguet. Mas a pressão dos alemães foi intensa e o time de Turim mal conseguiu jogar, no primeiro tempo.

Com Ribéry e Robben jogando pelas pontas, além de Muller e Schweinsteiger chegando de trás, a defesa liderada pelo goleiro Buffon teve bastante trabalho, no primeiro tempo, mas se mostrou bem segura, apesar da ausência de Cannavaro. A melhor chance foi de Ribéry, aos 19, depois de belíssima jogada em cima de Chiellini e Grygera. O francês driblou os dois e, ao invadir a área, tentou marcar por cima de Buffon, que só olhou e sorriu, depois de se certificar que a bola tinha saído.

A velocidade de Diego e Camoranesi para buscar o gol não apareceu e as raras oportunidades foram desperdiçadas pela pouco inspirada dupla de ataque. O jogo só ficou mais fácil para a Juve no segundo tempo, depois que o holandês Robben saiu lesionado e deu lugar a Olic, que não atingiu o bom aproveitamento do companheiro. Até Ribéry, que vinha muito bem, caiu de rendimento na segunda etapa e juntou-se a Klose, quase não aparecendo. A entrada de Poulsen, no lugar de Diego, ajudou a deixar o jogo mais truncado, já que assim o time ficou mais recuado, deixando só Camoranesi chegar a frente.

A verdade é que a boa atuação defensiva do time de Ferrara levou um importante ponto para os Alpes e agora, na terceira colocação do grupo, os bianconeri se preparam para receber o Maccabi Haifa, no próximo dia 21. O único resultado que interessa é a vitória, para terminar o primeiro turno na zona de classificação.

Para ver sobre os jogos de terça, com a vitória da Fiorentina sobre o Liverpool e o empate da Inter com o Rubin Kazan, clique aqui.

Deixe um comentário