Serie A

Parada de inverno: Inter

Milito é melhor que o Eto’o? Na Inter, o argentino tem sido mais decisivo (AP Photo)

Campanha
1ª posição. 17 jogos, 39 pontos. 12 vitórias, 3 empates, 2 derrotas. 36 gols marcados, 14 sofridos.
Maior sequência de vitórias: 5, da 7ª à 11ª rodada
Maior sequência de derrotas: –
Maior sequência de invencibilidade: 8, da 7ª à 14ª rodada
Maior sequência sem vencer: 2, da 14ª à 15ª rodada
Artilheiro: Diego Milito, 10 gols
Fair play: 35 amarelos, 2 vermelhos

Time-base
Júlio César; Maicon, Lúcio, Samuel, Chivu; Zanetti, Cambiasso, Stankovic; Sneijder; Milito, Eto’o.

Treinador
José Mourinho. O técnico de Setúbal ainda não conseguiu fazer que a Inter jogasse exatamente como gostaria, muito pelo fato de não ter carta branca nas contratações. Os nerazzurri até jogam de maneira mais atrativa e um pouco diferente nessa temporada, com mais velocidade no ataque – proporcionada por jogadores leves como Sneijder, Eto’o e Milito. A regularidade dos resultados impressiona, mas esta não implica necessariamente na regularidade do futebol apresentado. Mourinho não descobriu um padrão de jogo muito definido e, por causa da alternância entre boas e más atuações, já montou seu time no 4-3-1-2, no 4-3-3 e também no super ofensivo 4-2-3-1. Nos bastidores, o português tem cumprido à risca seu discurso de trabalhar pelo futuro do clube. Moratti atendeu seus pedidos de reforma e amplicação do centro de treinamentos de Appiano Gentile, além de mais investimentos na Primavera, o que tem contribuído para a maior profissionalização da sociedade e adaptação dos jovens ao futebol profissional.

Destaque
Diego Milito. Com a contratação de Samuel Eto’o, parecia claro que Milito seria coadjuvante na Inter. Porém, mais adaptado ao futebol italiano e com estilo matador, Il Principe é o principal jogador da equipe, artilheiro do time na Serie A, com dez gols, e um dos preferidos da torcida. Mas, no último mês, Eto’o fez do que dele se espera: chegou a oito gols no campeonato e marcou três gols importantes (um contra o Rubin, na Liga dos Campeões) para demonstrar que está se adaptando mais ao estilo da equipe. A dupla de ataque da Inter marcou metade dos 36 gols do melhor ataque da Serie A, mas é necessário também atribuir os créditos do feito a Sneijder. Na ausência do holandês, a equipe tem muito mais dificuldade de encaixar jogadas e perde muito em velocidade de ataque. Já a defesa nerazzurra prossegue como a menos vazada do país, mas como Júlio César faz temporada longe dos holofotes, desta vez a maior parte dos méritos vai para a aguerrida dupla formada por Lúcio e Samuel.

Decepção
Davide Santon. Depois de assumir a titularidade em Milão, Santon contava, meteoricamente, com convocações para a Azzurra e o afeto da torcida interista. Porém, de jovem sereno e centrado, o bambino de Mourinho parece estar sentindo o peso da titularidade e não conseguiu evoluir nesta temporada. Jogou apenas cinco vezes e cometeu falhas graves contra Sampdoria e Palermo, o suficiente para Mourinho afastá-lo do elenco por uns tempos. Lesionado, deve ganhar novas chances no fim de janeiro. Quem também está fazendo menos do que pode é Júlio César. Apesar de não comprometer, mas falhar em quesitos como posicionamento, o brasileiro está abaixo do nível da última temporada, que o levou a ser considerado o melhor goleiro do mundo. No início, se falava que estes problemas teriam ligação com o impasse na renovação de seu contrato, mas após a confirmação do vínculo até 2014, os problemas prosseguem. Thiago Motta também não consegue repetir as atuações da última temporada, quando jogava em um meio-campo em linha, mas com quatro jogadores e não três, como em Milão. Outra decepção é Marko Arnautovic, que nem pisou em campo pela sua nova equipe.

Perspectiva
Scudetto e, inicialmente, passar das oitavas-de-final da Liga dos Campeões. Na Serie A, a equipe de Mourinho é, de longe a mais regular da competição e continua praticamente infalível contra equipes menores, ao contrário de seus adversários, que tropeçam vez ou outra. Levando-se em conta o futebol apresentado pelas três concorrentes ao título e a vantagem de oito pontos para o Milan (com um jogo a mais) e de nove para a Juventus, a Inter caminha a passos largos para o penta. Por outro lado, na Liga dos Campeões, o sorteio colocou Inter e Chelsea frente a frente, dificultando bastante a vida dos meneghini. Apesar de ser um confronto muito parelho, o favoritismo está do lado inglês e, por isso, cabe a Inter pensar em passar primeiro das oitavas para depois traçar novos objetivos para a competição. O plano inicial, que era vencer a Champions, pode acabar mais cedo do que o esperado, caso os nerazzurri entrem em campo da mesma forma que jogaram em Barcelona.

1 comentário

  • Inter sobrando.Ganha fácil o Calcio.A não ser que perca muitos pontos em Janeiro,sem Eto'o,por causa da CAN.

    E na UCL,infelizmente acho que a Inter não ganha,mas tem chances de passar do Chelsea.

    Suazo também pode ser considerado 1 decepção,mas ele nem entra em campo,né?Arnautovic só jogou amistosos.Mancini,cada vez pior,e Quaresma,pelo menos no último jogo dele,contra a Fiotentina,foi muito bem,quem sabe 1 novo começo…

Deixe um comentário