Serie A

Parada de inverno: Livorno

O jovem Candreva é a principal peça e maior esperança de salvezza do Livorno na temporada (Getty Images)

Campanha
15ª posição. 17 jogos, 18 pontos. 5 vitórias, 3 empates, 9 derrotas. 10 gols marcados, 19 sofridos.
Maior sequência de vitórias: 2, duas vezes
Maior sequência de derrotas: 3, da 4ª à 6ª rodada
Maior sequência de invencibilidade: 2, duas vezes
Maior sequência sem vencer: 8, da 1ª à 8ª rodada
Artilheiro: Tomas Danilevicius, 4 gols
Fair play: 34 amarelos, 4 vermelhos

Time-base
De Lucia; Perticone, Marcus Diniz, Miglionico; Raimondi, Moro, Pulzetti, Candreva, Pieri; Lucarelli e Tavano (Danilevicius).

Treinador
Gennaro Ruotolo, até a 8ª rodada; Serse Cosmi, a partir da 9ª. Depois de oito partidas sem vitórias, somando três empates, cinco derrotas e apenas dois gols marcados contra dez sofridos, Ruotolo não conseguiu se sustentar no comando amaranto. Para seu lugar, chegou Cosmi, com muito mais experiência. Já em sua estreia, conquistou a primeira vitória do Livorno, contra a Roma, em pleno Estádio Olímpico. Porém, o fraco time que tem em mãos ainda exigirá muito trabalho do treinador.

Destaque
Antonio Candreva. Sem dúvidas, é o melhor jogador da equipe. Atua bem em qualquer lugar no meio e é jovem. Mesmo nas derrotas do time de Livorno, o meio campista saía de campo elogiado. Suas boas atuações renderam-lhe, inclusive, uma convocação para a seleção de Lippi, em novembro, para os amistosos contra Holanda e Suécia. Além disso, a habilidade e boa visão de jogo do meia chamaram a atenção de Inter e Juventus.

Decepção
Francesco Tavano. No início da temporada, apostávamos, aqui, no atacante como “o cara” do Livorno. Tavano, contudo, só contribuiu para os péssimos números do ataque amaranto, que soma só dez gols em 17 jogos, juntando-se ao da Lazio como pior do campeonato. Culpa também de Lucarelli, é claro, que chegou como uma das maiores contratações do clube, mas que marcou apenas dois gols, até agora. Pior que ele só mesmo Tavano, que fez um só e já vem perdendo lugar no time, por causa do melhor rendimento do lituano Danilevicius.

Perspectiva
Livrar-se do rebaixamento. Após a chegada de Cosmi, o time conseguiu sair da zona de rebaixamento e se distanciar um pouco dali, mas a luta mesmo vai ser para não cair. A defesa e o ataque são muito fracos. A esperança é que Candreva não saia na janela de transferências e continue fazendo boa dupla com Pulzetti, em ascenção. No ataque, Danilevicius deve se tornar titular e botar Tavano ou Lucarelli no banco, senão os dois.

Deixe um comentário