Jogadores

Ciro Ferrara conseguiu o feito de ser bandeira dos rivais Napoli e Juventus

Recém-demitido do cargo de treinador da Juventus, Ciro Ferrara está marcado pela péssima passagem no comando do clube, onde acumulou pífias campanhas no Campeonato Italiano e na Liga dos Campeões. O que os furiosos torcedores juventinos de agora não podem esquecer é que foi esse mesmo Ferrara que, quando jogador, ajudou o time a vencer cinco scudetti (sem contar o revogado de 2004/05) da história recente do clube, entre outros títulos.

Nascido em Nápoles, em 1967, Ferrara começou sua carreira de jogador cedo, atuando pelas categorias inferiores do Napoli. Estreou no time profissional com apenas 18 anos, na mesma temporada em que chegava à equipe Diego Maradona. Sorte do jovem partenopeo, que se tornaria grande amigo de um dos maiores jogadores do mundo e ainda faria parte daquele Napoli vencedor do final da década de 80.

Nessa temporada, o Napoli foi 8º colocado. Ciro ainda não era titular. Na temporada seguinte, começou a aparecer mais no time principal: 3ª colocação para os azzurri. Em 1987, finalmente, a equipe estava bem arrumada, com grande poderio ofensivo, composto por Maradona, Carnevale e Careca, e com a defesa consistente, tendo Ferrara e Francini no miolo. Assim, veio o histórico scudetto. O primeiro do Napoli e do sul da Itália. No mesmo ano, Ferrara ainda acrescentou um título da Coppa Itália ao seu currículo.

Começava ali a era de ouro do azzurro. Pela frente, ainda viria mais um scudetto e uma Copa da UEFA, o primeiro título europeu napolitano. Na final, contra o Stuttgart, Ferrara marcou, após passe de Maradona. Em 1992, herdou a faixa de capitão do argentino, que declarou: “Uma vez eu disse que Ferrara era o melhor defensor do mundo. Não sei se é verdade, mas eu achava que sim. Lhe quero muito bem, foi o melhor amigo que deixei no Napoli”. Com a saída de Dieguito, o Napoli saiu um pouco de cenário e Ferrara logo partiu, junto com Lippi, para a Juventus.

Um jovem Ferrara ostenta a Copa Uefa vencida pelo Napoli (Uefa)

Estreou vestindo bianconero na temporada 1994/95 e já em seu primeiro ano lá venceu mais um Campeonato Italiano, o terceiro de sua carreira, e uma Coppa Itália. Homem de confiança de Lippi, Ferrara se tornou um dos principais jogadores daquela Juventus campeã, junto com Roberto Baggio, Gianluca Vialli e o jovem Del Piero. No ano seguinte, veio o título mais importante: a Liga dos Campeões, vencida sobre o Ajax, nos pênaltis.

A ideia juventina era continuar sendo o maior da Europa e para isso chegaram Inzaghi, Zidane e Davids. O sonho europeu, no entanto, foi por água abaixo dois anos seguidos, em duas derrotas nas finais, para Borussia Dortmund e Real Madrid. A supremacia na Itália, contudo, consolidou-se, com o título dos dois Campeonatos Italianos, no mesmo período. Assim, Ciro já contabilizava cinco scudetti e um currículo invejável.

Porém, sua sorte na seleção italiana não era a mesma. Estreou com a camisa azzurra em 1987 e apesar de ter participado do Europeu de 1988, das Olimpíadas no mesmo ano e da Copa do Mundo de 90, sua passagem pela seleção não é tão memorável. Isso porque se machucou na véspera do Europeu de 1996 e logo antes da Copa da França, em 98, perdendo as melhores chances que tinha para brilhar na seleção. Com isso, acumulou apenas 49 partidas pela azzurra, sem somar nenhum gol.

Mas suas glórias pela Juve ainda não tinham acabado. Titular absoluto da zaga bianconera, Ferrara venceu ainda mais dois títulos nacionais, chegando à incrível marca de sete scudetti. Isso, sem contar o título revogado da Juve de 2004/05, que foi a última temporada do partenopeo como jogador profissional. Foram 247 jogos vestindo a camisa do Napoli e mais 253 pela Vecchia Signora.

Ídolo de ambos os times, Ferrara encerrou sua carreira como jogador, mas continuou trabalhando com futebol. Já em 2005, entrou para a comissão técnica da azzurra de seu amigo Lippi. Em 2006, foi campeão mundial com a seleção e logo assumiu o cargo de treinador do setor jovem da Juve, onde permaneceu até maio de 2009, quando assumiu o comando da equipe principal. O resto da história todo o mundo conhece.

Ciro Ferrara
Nascimento: 11 de fevereiro de 1967, em Nápoles
Posição: zagueiro
Clubes: Napoli (1984-94) e Juventus (1994-2005)
Seleção italiana: 49 jogos, nenhum gol
Títulos: 7 Campeonatos Italianos (1986-87, 1989-90, 1994-95, 1996-97, 1997-98, 2001-02 e 2002-03), 2 Copas da Itália (1986-87 e 1994-95), 5 Supercopas Italianas (1990, 1995, 1997, 2002 e 2003) 1 Liga dos Campeões (1995-96), 1 Copa da UEFA (1988-89), 1 Supercopa da UEFA (1996), 1 Copa Intercontinental (1996) e 1 Copa Intertoto (1999)

1 comentário

  • Show demais.

    Ferrara foi 1 bom jogador sim.
    Como técnico não começou bem,é verdade.Mas ainda tem tempo para dar a volta por cima.

    Ah,como eu tinha dito antes,sobre aquele texto do Milan,e ele disse que não,então o tal Antonelli é Juve,hein,ahaha!abraços!

Deixe um comentário