Seleção italiana

Os 23 de Lippi: Salvatore Bocchetti

Com o vai-e-vem na defesa do Genoa, Bocchetti se tornou titular indiscutível. Mais por
deméritos alheios do que por conquistas próprias, vale dizer (Getty Images)

Um dos nomes mais promissores da nova geração italiana, Bocchetti só se firmou na Serie A nos últimos dois anos. Na temporada passada, foi muito bem pelo Genoa e chegou a ser cogitado como reforço do Bayern de Munique e do Napoli. Na atual, deixou o pique cair, ao lado de todo o sistema defensivo do time. O zagueiro napolitano começou muito mal o campeonato, naquele que se esperava ser seu ano de afirmação no futebol italiano, mas se tornou um momento preocupante de estagnação para quem vinha num crescimento impressionante. Claro que as idas e vindas na defesa rossoblù atrapalharam bastante, como a terrível fase que tirou o goleiro Amelia da Copa do Mundo.

Crescido nas categorias de base do Ascoli, Bocchetti começou sua carreira profissional no Lanciano, pela Serie C1. Na temporada 2005-06, com apenas 18 anos, assumiu a titularidade no clube do Abruzzo e foi chamado de volta a seu clube de origem, pelo qual estreou na Serie A. Mas só durou dois jogos em seis meses, até ser emprestado ao Frosinone. Em meio semestre, jogou muito bem pelo time recém-chegado à Serie B e foi contratado em co-propriedade por um ano. Ficou outra temporada por lá, de novo em alto nível.

Peça importante na seleção sub-21 italiana e titular nos Jogos Olímpicos, Bocchetti entrou na mira de grandes clubes italianos. O Frosinone pagou caro pela outra metade de seu passe, um grande investimento que deu resultado poucos dias depois, quando acabou negociado com o Genoa. Na cidade lígure, demorou só cinco jogos para assumir um posto de titular, posteriormente indiscutível. Com Gian Piero Gasperini, mostrou-se um zagueiro técnico, rápido e bom de cabeceio, e formou o trio defensivo grifone jogando à esquerda de Biava e Ferrari, ambos nas melhores fases de cada carreira. Na atual temporada, costumou atuar com Moretti e Sokratis e sentiu o nível cair.

Os bons jogos em sua temporada de estreia pelo Genoa lhe renderam a primeira convocação por parte de Marcello Lippi, há pouco mais de um ano. Não chegou a jogar nas Eliminatórias para a Copa, com Montenegro e Irlanda, e só estreou em outubro. Na seleção italiana, esteve por três jogos e viu a Itália sofrer quatro gols, dois deles para o Chipre. Em suas poucas chances em azzurro, jamais convenceu, mas ainda sim se garantiu na disputa da África do Sul. Na renovação tão exigida a Lippi, Bocchetti foi um dos poucos jovens como chances reais. Como viaja para a Copa sendo a última opção entre os quatro zagueiros do elenco, o resultado fica para se discutir nos próximos anos.

Salvatore Bocchetti
Nascimento: 30 de novembro de 1986, em Nápoles
Posição: zagueiro
Clubes: Lanciano (2005-06), Ascoli (2006), Frosinone (2007-2008), Genoa (2008-hoje)
Seleção italiana: 3 jogos

Deixe um comentário