Serie A

3ª rodada: Solução caseira

Com faro de gol, Kozák marcou pela primeira vez na Serie A (Getty Images)
A abertura da terceira rodada da Serie A não fez bem aos mandantes. Em Florença, os viola começaram bem, mas acabaram dominados pela Lazio e saíram de campo vaiados. Em Milão, um Milan inerte foi dominado pelo Catania e só se livrava da pressão quando Ronaldinho ou Ibrahimovic inventavam algo pelo ataque do time. Neste sábado, velhos conhecidos ou boas promessas se mostraram mais decisivo do que os recém-chegados.

Fiorentina 1-2 Lazio

Como a Lazio não conseguiu contratar o atacante paraguaio Santa Cruz, Edoardo Reja teve de segurar o jovem Kozák. A meta era fazê-lo treinar entre os profissionais e mandá-lo em empréstimo, em janeiro, mas o plano deve mudar. Kozák já havia entrado bem contra o Bologna, na semana passada. Hoje, foi decisivo e marcou o gol que decidiu a partida. A jogada foi criada por Mauri, que só não saiu para a Sampdoria por interferência direta do presidente laziale Claudio Lotito. Também foi de Mauri o lance que gerou o primeiro gol, uma ótima assistência para Ledesma que, por sua vez, passou seis meses afastado na temporada passada e finalmente se reintegrou à equipe.

Entre os novatos, Hernanes vai provando ser um jogador diferenciado para a Serie A. Mas atua adiantado demais e, quanto mais próximo jogar do gol, menos irá tocar na bola. Para a Lazio, que busca tanto crescimento, talvez fosse mais interessante ter o brasileiro mais recuado e participativo. Na Fiorentina, a crise bate à porta. A equipe não vence desde 28 de março, quando bateu a Udinese, pela 31ª rodada do campeonato passado. Pode ser interessante dar mais espaço ao jogo bem trabalhado no meio-campo. Contra a Lazio, Montolivo e Zanetti foram praticamente inexistentes, Ljajic não teve mais que lampejos de bom futebol e nenhuma das tentativas de Vargas em jogar sempre de primeira acabou dando certo.

Milan 1-1 Catania

O Milan causou furor com as contratações para seu ataque. Mas voltou a decepcionar pela Serie A e precisou de um gol do interminável Inzaghi para arrancar um empate com o Catania. Robinho foi vetado pelo departamento médico do clube rossonero pouco antes do jogo, o que abriu espaço para o centroavante entrar como titular no tridente composto por Ronaldinho, à esquerda, e Ibrahimovic, à direita. Com tanta qualidade, a abordagem do Milan ao jogo é que entra em questão. Apesar de dar sinais de que decidirá a partida a qualquer momento, não é o que acontece. Até por isso, a torcida já escolheu Boateng como novo ídolo: com um físico acima da média, o ganês corre, se sacrifica no meio-campo e repetiu a boa atuação contra o Auxerre.

Marco Giampaolo alterou o esquema do Catania para o San Siro. Deixou o 4-3-1-2 e escolheu o 4-4-1-1, sacrificando Mascara pela esquerda do meio-campo. Na frente, solitário, Maxi López se debatia com Nesta para permitir que a equipe siciliana atacasse. Na primeira oportunidade, o lateral-esquerdo Capuano ficou livre e chutou de primeira a 35 metros do cantinho de Abbiati, um golaço que abriu o placar. Justiça feita à proposta de Giampaolo de pressão em todo o gramado e rápidos contra-ataques, lição que o Cesena havia ensinado na rodada passada. O antídoto, Massimiliano Allegri ainda terá de buscar.

Veja relato e gols da vitória da Lazio e do empate no San Siro.

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 3ª rodada, clique aqui.

Para relembrar a 2ª rodada, clique aqui.

1 comentário

Deixe um comentário