Liga Europa

Liga Europa: Rudnevs rouba a cena em Turim

Nem Chiellini e sua doppieta, nem Del Piero e o golaço. O homem do jogo foi Rudnevs,
que marcou três e acabou com a festa da Juve em pleno Olímpico de Turim (Foto: La Presse)

A Juventus tinha tudo para entrar em campo, nesta quinta-feira, fazer uma boa partida diante do Lech Poznan, conquistar sua primeira vitória na temporada e baixar um pouco a pressão sobre o trabalho do técnico Luigi Delneri e do atual elenco. Porém, tudo que conseguiu foi um empate sofrido com o time polonês e mais dúvidas acerca da equipe. Afinal, o mercado bianconero foi ou não bem sucedido?

O time começou o jogo bem modificado em relação ao que empatou com a Sampdoria no final de semana. Iaquinta e Sissoko entraram nos lugares de Quagliarella e Aquilani, que não estão inscritos na Liga Europa. Por opção, Delneri colocou Manninger no lugar de Storari, Grygera no posto de Motta, Legrottaglie ao lado de Chiellini na zaga, ao invés de Bonucci, e Lanzafame no lugar de Pepe. Nenhum dos substitutos fez boa partida. Manninger falhou três ou quatro vezes, inclusive no segundo gol polonês. Grygera, Lanzafame e Iaquinta mal apareceram. E Sissoko e Legrottaglie falharam nas suas principais funções: marcação.

O primeiro tempo juventino foi desastroso. Aos 30 minutos, já estava 2 a 0 para os visitantes. Rudnevs abriu o placar após pênalti cometido por Felipe Melo e ampliou em falha bisonha da zaga. A defesa, mal contra Bari e Sampdoria, se mostrou ainda mais insegura sem as presenças de Bonucci e Storari. Ou melhor, com as presenças de Legrottaglie e Manninger. Protegendo os zagueiros, Felipe Melo e Sissoko também foram muito mal: marcação falha, faltas bobas e saída de bola ruim.

Só não foi pior porque Chiellini conseguiu diminuir ainda no primeiro tempo. Nos acréscimos, o zagueiro aproveitou falta cobrada por Del Piero e cabeceou para as redes. O gol deu um pouco de tranqüilidade e o time voltou para o segundo tempo muito melhor. Krasic e Del Piero chamaram a responsabilidade e conduziram o time ao ataque. A entrada de Pepe no lugar de Lanzafame, ainda no início do segundo tempo, também cooperou para a melhora. Logo aos cinco minutos, Del Piero bateu escanteio e Chiellini, de novo, empatou a partida.

Com o empate, a Juve reduziu os espaços, não deixou o Poznan jogar e partiu para marcar o gol da virada. Ele saiu em jogada individual do capitão Del Piero: drible e chute magistral de canhota. Em vantagem no placar, a Velha Senhora diminuiu um pouco o ritmo, perdeu algumas chances de fazer o quarto gol e matar o jogo e tentou administrar o resultado. Contudo, a falta de atenção do time, mais uma vez, o crucificou. Nos acréscimos do segundo tempo, Rudnevs conseguiu tabelar pelo lado esquerdo da defesa e acertou um belo chute de esquerda, marcando o gol mais bonito da partida e abafando o grito da torcida, que já comemorava a vitória em Turim.

O resultado evidencia as fraquezas do time de Delneri. Mesmo com a dupla de zagueiros da Nazionale em mãos, o técnico não consegue montar uma defesa sólida e o time ainda peca pela falta de envolvimento com a partida. A insegurança e falta de atenção dos jogadores são pontos a serem observador pelo treinador, que, pelo jeito, vai ter muito trabalho para montar uma equipe competitiva. Na frente, a falta de um matador ao lado de Del Piero faz falta. O empate em casa contra o modesto Lech é ruim para começo de competição em um grupo difícil. O próximo jogo é dia 30, na Inglaterra, contra o Manchester City, que hoje venceu o Red Bull Salzburg, na Áustria.

Para relato e gols da partida, clique aqui.

2 comentários

Deixe um comentário