Jogadores

Giancarlo De Sisti foi ídolo da Fiorentina entre duas passagens pela Roma

Nascido na capital italiana, Giancarlo De Sisti iniciou a carreira na Roma. Com 17 anos, o meia já jogava na equipe profissional giallorossa Com 1,67m, era conhecido como Picchio, “Pica-pau”. Foi um jogador de muita técnica e dotado de grande habilidade. Mas a primeira passagem na Roma não durou muito. O clube não vivia bom momento, sempre ficando longe da disputa pelo scudetto. Enquanto De Sisti esteve no clube, não foi além da quinta posição na Serie A, uma Coppa Italia e um título da Copa das Feiras.

Por não alcançar o sucesso esperado no clube da cidade natal, De Sisti deixou a Roma na busca do título da Serie A. O destino o colocou na Fiorentina. No clube de Florença, se acostumou a brigar na parte de cima da tabela e ficou mais próximo da seleção italiana. Dois anos depois de chegar aos viola conseguiu a primeira convocação para defender a Nazionale. Sua estreia foi na vitória contra o Chipre por 5 a 0.

No segundo ano vestindo azzurro, esteve presente na Eurocopa de 1968, disputada na Itália e vencida pela Squadra Azzurra. De Sisti foi titular no jogo que decidiu o título, o 2 a 0 na segunda partida final contra a Iugoslávia. Depois do sucesso na Nazionale, o título da Serie A veio em 1969, quando a Fiorentina deixou para trás o vice-campeão Cagliari. Picchio mantinha a boa fase no clube, o que lhe rendeu a convocação para a Copa de 1970.

De Sisti foi um dos titulares da equipe comandada pelo técnico Ferruccio Valcareggi, que acabou com o vice-campeonato. Ele compunha a forte linha ofensiva italiana, que ainda contava com Mazzola, Riva e Boninsegna. Naquele que foi chamado “o jogo do século”, a vitória por 4 a 3 na semifinal contra a Alemanha, De Sisti, posicionado atrás da linha média, fez a bela enfiada de bola rasteira para Boninsegna, que abriu o placar depois de confusão na defesa.

Flagra do meia em ação em sua segunda passagem pela capital, em tempos de uniforme alternativo em Roma (AS Roma Ultràs)

Após o vice-campeonato mundial no México, De Sisti seguiu na viola até 1974, quando retornou à Roma e nunca mais vestiu a camisa da Nazionale. Na segunda passagem pela equipe giallorossa, nenhum título, pois o time seguia em baixa. Ainda assim, foi considerado uma das grandes bandeiras romanistas daquela época. Cinco anos após o retorno, deixou a carreira de jogador para deixar o nome marcado no futebol italiano.

Tornou-se técnico, começou na Fiorentina e levou o clube a boas campanhas, incluindo o vice-campeonato de 1982. Ainda treinou Udinese e Ascoli, mas nas duas equipes viveu a parte de baixo da tabela. Depois partiu para outra área de atuação no futebol, tornou-se dirigente das camadas juvenis da Lazio. Outra carreira curta, pois quando Roberto Mancini assumiu o comando do time principal biancoceleste, De Sisti deixou a função e se tornou comentarista do canal Rai, cargo que exerce até hoje.

Giancarlo De Sisti
Nascimento: 13 de março de 1943, em Roma
Posição: meio-campista
Clubes como jogador: Roma (1960-65), Fiorentina (1965-74) e Roma (1974-79)
Clubes como técnico: Fiorentina (1981-85), Udinese (1986-87) e Ascoli (1991-92)
Títulos: 1 Serie A (1969), 2 Coppa Italia (1964 e 66), 1 Copa das Feiras (1961) e 1 Eurocopa (1968)
Seleção italiana: 29 jogos e 4 gols

1 comentário

Deixe um comentário