Jogadores

Giuseppe Bergomi foi precoce e se tornou um símbolo da Inter

É provável que os admiradores mais jovens do futebol italiano tenham Fabio Cannavaro como exemplo de zagueiro. Rápido, veloz e inteligente, na maioria das vezes estava um passo a frente dos atacantes. Mas o especialista real nesse atributo surgiu há algumas décadas: Giuseppe Bergomi.

Apelidado de Lo Zio (o tio, em italiano) devido ao peculiar bigode e vastas sobrancelhas, Bergomi entrou nas categorias de base da Internazionale, em 1979, para nunca mais abandonar o clube. Estreou na equipe principal nerazzura em 1981, e, demonstrando consciência e desenvoltura de um veterano, participou no ano seguinte do título mundial da Squadra Azzurra, em 1982, com apenas 18 anos. Na Copa, teve atuações destacadas contra o Brasil de Zico, quando entrou na vaga de Collovati, machucado; e na final, contra a Alemanha, em que teve a ingrata e bem-sucedida missão de marcar Rummenigge, vencedor da chuteira de prata da competição.

Lo Zio comemora o tri italiano (Getty Images)

E esta foi apenas a primeira das quatro Copas do Mundo de que participou. Em 1986, resistiu à renovação pela qual passou a equipe e chegou às quartas-de-final. Em 1990, com o prazer e a responsabilidade de ser o capitão do time que disputava o torneio em casa, ficou em terceiro lugar. Em 1998, sete anos após ser chamado pela última vez para defender a Itália, recebeu voto de confiança de Cesare Maldini e, aos 35 anos, foi titular na Copa do Mundo disputada na França – e novamente parou nas quartas-de-final.

Jogador de extrema precisão e bons posicionamento e antecipação, desarmava como poucos, com bastante lealdade e segurança, mas sem aliviar. Também teve a carreira marcada pelo profisisonalismo e pela fidelidade à Internazionale. Bergomi jogou em nerazzurro por 20 anos e formou uma dupla de zaga que impunha muito respeito, com outro Giuseppe Baresi. Mas conquistou poucos títulos, com destaque para a Serie A de 1989 sob o comando de Giovanni Trapattoni, único scudetto conquistado pelo jogador.

Em 1999, aos 36 anos, se aposentou após defender a Inter em 758 jogos oficiais, o que o torna o jogador com mais presenças pelo clube, a frente de nomes como Javier Zanetti, Giacinto Facchetti e Giuseppe Meazza. Hoje, trabalha como comentarista da Sky Italia e por lá escolheu o melhor defensor que já viu jogar: Paolo Maldini, ícone do rival Milan.

Giuseppe Bergomi
Nascimento: 22 de dezembro de 1963, em Milão
Posições: zagueiro e lateral-direito
Clubes: Inter (1979-99)
Títulos: 1 Serie A (1989), 1 Coppa Italia (1982), 3 Copas Uefa (1991, 94, 98), 1 Supercoppa Italiana (1989), 1 Copa do Mundo (1982)
Seleção italiana: 81 jogos e 6 gols

8 comentários

Deixe um comentário