Serie A

Inter de Milito

A volta do Príncipe? Bem fisicamente, Milito faz melhor partida na temporada e é “reforço” para o restante da temporada da Inter (Getty Images)

Começar a semifinal do Mundial de Clubes da Fifa contra o Seongnam perdendo Wesley Sneijder, após entrada violenta do zagueiro Sung-Hwan, com apenas um minuto de jogo, poderia ser um duro golpe nas pretensões da Inter. No entanto, o time nem sentiu o baque. Antes mesmo da avaliação médica que constatava que o holandês não teria condições de jogo, Stankovic já tinha aproveitado sobra após jogada de Eto’o para marcar 1 a 0. Em um momento de tantos questionamentos ao time e, principalmente, ao trabalho de Rafa Benítez, o gol prematuro do sérvio pode ser o ponto de partida para a volta por cima da Beneamata.

Tranquilidade estabelecida após o gol, a Inter logo tirou o pé do acelerador e impôs sua superioridade frente aos sul-coreanos, fechando-se defensivamente e jogando no contra-ataque, ao passo que o Seongnam conseguia chegar ao gol de Júlio César de maneira muito esporádica. O time reencontrava titulares que há muito tempo não jogavam, como Júlio César, Chivu e Milito – Maicon não teve condições de ser reintegrado para a partida. Se Benítez usava a ausência dos jogadores como álibi para a péssima campanha, Milito lhe deu razões na partida desta quarta: aparentemente de volta à boa forma física, o argentino foi, de longe, o melhor em campo.

Na partida de quarta, Milito deixou para trás a sombra de atacante que estava sendo, nesta primeira metade da temporada. Lampejos do velho Milito podiam ser vistos quando o atacante se movimentava e buscava espaços constantemente. Além disso, coroou sua atuação com um lindo passe de calcanhar para Zanetti marcar o segundo da Inter e fechar o 3 a 0 aproveitando rebote do goleiro Jung.

Se voltar a jogar da mesma forma que na última temporada, Milito pode ser o homem que vai devolver a Inter à briga pelo scudetto – mesmo que o Milan esteja tão disparado na frente, a Serie A ainda não chegou à sua metade. Tão decisivo na última temporada, Milito pode voltar a sê-lo novamente: além de seus gols, sua recuperação física, em pleno inverno europeu, pós-pausa de fim de ano (período em que os times caem de rendimento), pode ser fundamental para que a Inter recupere terreno perdido na Serie A. A volta em massa de titulares que passam pela mesma condição também versa pelo mesmo argumento e, em caso se obtenção de sucesso nos próximos meses, Benítez poderá, ao menos, dormir com a consciência limpa.

Há, também, de se fazer ressalvas: tudo bem, o adversário, ao menos no papel, não era páreo para a Inter. Porém, considerando que a Inter estava tropeçando em times muito mais fracos e que havia deixado de se impor contra adversários que não ofereciam tantas dificuldades, “voltar ao normal” e atropelar um adversário frágil é o primeiro indício de que o time multicampeão da última temporada pode estar de volta.

Na final deste sábado, contra o Mazembe, a Inter não contará com Sneijder, mas terá o aguardado retorno de Maicon para uma partida que poderá ser um divisor de águas: um vexame deve levar à demissão de Benítez e deve causar problemas de motivação dentro do grupo. Por outro lado, um título que pode devolver a confiança a um elenco que parecia perdido o rumo. A vibração em campo, ao menos, é de quem deseja dar a volta por cima. Resta saber se, tão tarde, será possível correr atrás do terreno perdido.

Veja resumo e gols da partida aqui.

Deixe um comentário