Serie A

25ª rodada: Para espantar os fantasmas

Em sua melhor partida desde que chegou a Milão, Cassano fez gol, deu duas assistências e mandou beijos para os céticos. O fôlego do Milan não acabou (LaPresse)
Na abertura da 25ª rodada, o Milan jogou para sair da crise e demonstrar, em um momento de desconfiança, que ainda tem pique para lutar pelo scudetto. A goleada contra o Parma, em bela partida de Antonio Cassano, alivia um pouco as críticas e dá tranquilidade ao time. No outro jogo do dia, o artilheiro Cavani chegou aos 20 gols no campeonato e ajudou o Napoli a superar mais uma prova de resistência, vencendo a Roma na capital. Veja o resumo dos jogos:
Milan 4×0 Parma
Para o jogo de hoje no San Siro, Allegri promoveu algumas mudanças no time. Na zaga, o retorno de Nesta fez com que o técnico puxasse Thiago Silva de volta para seu setor de origem, abrindo mão de Yepes, que substituiu bem o italiano. À frente da linha de defesa, Van Bommel cobriu o meio, com Gattuso à sua direita e Merkel na esquerda. A maior novidade, contudo, ficou por conta de Seedorf, que ocupou o lugar de Robinho e jogou atrás de Ibrahimovic e Cassano. A aposta de Allegri deu certo e logo no início o veterano abriu o placar, após grande passe de Ibra. O gol deu tranquilidade ao time da casa, que soube se defender bem do assalto gialloblù e não demorou para marcar o segundo. Cassano fez bonita tabela com Gattuso e marcou seu primeiro gol com a camisa rubro-negra, ainda aos 17 minutos de jogo.
O Parma até tentou reagir, com Giovinco atuando de trequartista, atrás de Crespo e Amauri, mas a boa partida de Van Bommel, Nesta e Thiago Silva lá atrás não deixou os visitantes levarem muito perigo ao gol de Abbiati. Aos 13′ da segunda etapa, então, Robinho entrou no lugar de Seedorf, em mais uma boa escolha de Allegri, e logo em seu primeiro toque na bola marcou o terceiro, aproveitando passe de Cassano. O brasileiro voltaria a marcar cinco minutos depois, após outro bom passe de Fantantonio. Os gols minaram qualquer esperança do Parma e deram ao Milan o posto de melhor ataque da competição, ao lado da Inter, com 44 gols cada. Com os três pontos, os rossoneri alcançam os 52 pontos e se mantêm na liderança.
Roma 0x2 Napoli
Na capital, o Napoli de Mazzari passou por mais uma prova de fogo e mostrou que vai lutar pelo título até o final. A vitória põe fim a um tabu que durava desde 1993, quando os azzurri venceram a Roma no Olímpico pela última vez. É também a primeira derrota romanista em casa nessa temporada. Ranieri optou por deixar Ménez e Totti no banco e escalar Vucinic e Borriello, em um 4-4-2 mais fechado, e viu um Napoli superior físico e tecnicamente a partida inteira. O objetivo era não dar espaço aos velozes homens de azul, mas assim a Roma ficou muito recuada em seu campo e não incomodou os visitantes. O primeiro tempo foi de muito nervosismo e poucas chances reais de gol. Nem os quatro cartões amarelos distribuidos pelo árbitro acalmaram os ânimos.
Na segunda etapa, o jogo continuou nervoso e logo no início Juan fez pênalti em Hamsik, que Cavani converteu. Nem a entrada de Ménez no lugar de Taddei melhorou o jogo para o lado giallorosso. O meio-campo mais forte e veloz do Napoli resistiu bem ao combate e não deu muitas chances ao time de Ranieri. O árbitro mostrou o cartão amarelo ainda mais cinco vezes e só não expulsou De Rossi de campo porque foi complacente. No final, Cavani aproveitou cruzamento de Cannavaro para matar o jogo e alcançar seu vigésimo gol na temporada, mantendo o Napoli na vice-liderança e na cola do Milan. Na Roma, a crise continua, após mais uma derrota para adversário direto (semana passada foi contra a Inter).

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 25ª rodada, clique aqui.
Para relembrar a 24ª rodada, clique aqui.

Deixe um comentário