Serie A

33ª rodada: Um a menos

Muito Parma para pouca Inter no Tardini: enquanto os donos da casa respiram, a atual campeã não emplacará mais um scudetto (Getty Images)

Ainda não é o veredito final, mas está próximo de ser. Os resultados de hoje dão ao Milan a tranquilidade de liderar o campeonato e ter uma concorrente a menos na disputa do título. A derrota da Inter no Ennio Tardini deixa os nerazzurri oito pontos atrás da rival e joga um balde de água fria nos últimos ânimos da equipe, que parece sem fôlego para uma nova reação.

Enquanto o Milan torce para que um tropeço do Napoli contra a Udinese dê ainda mais motivos para que se sonhe com o título em Via Turati, a Inter pode começar a se preocupar com a manutenção do terceiro posto, para evitar dois jogos preliminares na próxima Liga dos Campeões, e, neste sentido, o confronto direto contra a Lazio na próxima rodada será fundamental. Assim como a Inter, a Roma também terá que conviver com a desilusão nas rodadas finais e torce contra a Juventus, para ao menos classificar-se para a Liga Europa.

Entre os que lutam para permanecer na elite, o Parma deu um passo gigantesco ao vencer a (ainda) campeã italiana e subir para 35 pontos na tabela, superando momentaneamente o Lecce, que tem 34, e a Sampdoria, 32, que parece ter pulado em um poço cujo fundo se chama Serie B. Abaixo, o resumo dos jogos do sábado.

Parma 2-0 Inter
Depois da eliminação na Liga dos Campeões na quarta-feira, a Inter praticamente diz adeus ao sonho do hexacampeonato italiano. Faltando apenas cinco rodadas para o fim e muito longe das condições físicas ideais, a equipe de Leonardo vê o Milan distanciar-se na tabela, oito pontos à frente. No vexame do Tardini, ficou claro o cansaço interista, principalmente na segunda etapa, quando os jogadores não conseguiam construir jogadas e muito menos conter os contra-ataques do Parma, impulsionados por Giovinco, autor do primeiro gol, em antecipação à defesa adversária. Outros dois ex-juventinos foram fundamentais à vitória crociata: Candreva, pelo volume de jogo no meio-campo, e Amauri, pelo gol e pelo trabalho que deu à defesa visitante.

Por sua vez, Leonardo começa a assinar sua carta de demissão, com sucessivas escolhas esquisitas e que tem refletido mal em campo. Se deixar Cambiasso de fora contra Schalke 04 na quarta, desbalanceou o meio-campo interista, as ausências de Maicon e Thiago Motta no grupo de convocados para o jogo em Parma por escolha técnica não fizeram tanta diferença. Por outro lado, ter deixado Sneijder no banco de reservas hoje, em favor de Kharja como trequartista – experiência já mal sucedida no sábado passado, contra o Chievo – foi imperdoável, visto que o holandês mudou o jogo no segundo tempo, e mostra que o treinador parece perder a mão do elenco.

A fórmula leonardiana, de motivação e dedicação física dentro de campo, tem ido por água abaixo nas últimas rodadas, deixando claro que os jogadores não acreditam mais nesta temporada e que a alta média de idade da equipe e consequente falta de renovação pesaram no fim da temporada. Mas isto é assunto para um próximo texto. Agora, resta aos nerazzurri trabalharem para que 2010-11v não termine com “zeru tituli” a partir da terça, na visita à Roma, pela partida de ida das semifinais da Coppa Italia.

Roma 2-3 Palermo
A Era DiBenedetto não começou bem em Trigoria. No primeiro jogo depois da conclusão da transferência da propriedade da família Sensi para o ítalo-americano Thomas DiBenedetto, a Roma vacilou e não aproveitou a rodada favorável, em que seus rivais na disputa por uma vaga na próxima Liga dos Campeões jogam fora de casa, e não conseguiu encostar em Udinese e Lazio, três e quatro pontos à sua frente, respectivamente, complicando muito as chances de se classificar para a próxima edição do torneio. O que se viu no Olímpico foi uma partida confusa, muito presa no meio-campo e que teve o árbitro Romeo como destaque negativo, seja por apitar pênaltis duvidosos ou por se posicionar mal e atrapalhar jogadas das equipes.

Neste cenário, a Roma não fez grande partida, ressentindo-se muito da falta de um atacante. A torcida, que pediu Vucinic durante todo o primeiro tempo, viu o montenegrino tornar-se vilão na segunda etapa. Quando a partida estava empatada em 1 a 1, com gols de Totti e Pinilla após as penalidades discutíveis, Vucinic perdeu gol sem goleiro, que mudou a história da partida. Logo depois, ele ainda perdeu no meio-campo a bola que deu origem ao gol palermitano, que ainda contou com a benevolência de Loria, mal posicionado, e permitiu que Abel Hernández completasse passe de Pinilla. A combinação foi a mesma para o 3 a 1 da equipe siciliana e nem o belo gol do 3 a 2 serviu para que Vucinic saísse perdoado do Olímpico.

Apesar do estranho empate contra o Cesena na última rodada, o Palermo mostra que reagiu bem à volta do ex-laziale Delio Rossi e pode ter energias renovadas para enfrentar o Milan nas semifinais da Coppa Italia. Na outra chave, Roma e Inter farão um jogo entre equipes que passam por fim de temporada melancólico e buscam o título para reduzirem o prejuízo de 2010-11 e, quem sabe, vislumbrar um futuro melhor.

Milan 3-0 Sampdoria
Na noite deste sábado, quem foi ao estádio San Siro não viu nenhuma surpresa. O Milan passou pela Sampdoria como um rolo compressor e, com muita facilidade, dominou a partida. A superioridade do time rossonero foi tão grande que, em certo momento do segundo tempo, a posse de bola chegou a ser de 76%, contra apenas 24% dos dorianos, cada vez mais condenados à Serie B. Inclusive, a equipe treinada por Cavasin deve entrar na zona de rebaixamento amanhã, caso pelo menos um entre Cesena e Brescia vença amanhã.

Ao menos para a visita a Brescia, na semana que vem, o Milan não deverá ter Ibrahimovic – suspenso também para o jogo contra o Bologna – e Alexandre Pato, que saiu lesionado no fim do primeiro tempo. Porém, pode não sofrer com isso. Sem os dois na segunda etapa, a equipe cresceu e, vencia praticando um futebol coletivo, ainda que tivesse destaques individuais, como Seedorf e Cassano, que mudou o jogo e deu mais agressividade ao time. O holandês contou com falha de Curci para abrir o placar, Fantantonio fez o segundo graças a um pênalti polêmico marcado por Domenico Celi, e os dois fizeram grande jogada para que Robinho fechasse a conta. Cassano ainda perdeu mais algumas chances, mas quem se importa?

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 33ª rodada, clique aqui.
Para relembrar a 32ª rodada, clique aqui.

Deixe um comentário