Serie A

Agora vai, Torino?

 Rolando Bianchi tem cinco gols e é um dos responsáveis pela boa campanha do Torino, que começa a ver a Serie A mais de perto (Torino.it)

Após 11 rodadas da Serie B, o equilíbrio na busca pelo acesso começa a aparecer. No topo da tabela, assim como na última temporada, um time já se destaca e vai deixando o resto para trás: o Torino, com 26 pontos. Se mantiver o ritmo, a equipe de Turim dificilmente será alcançada pelos rivais. Logo atrás, porém, a briga é forte e entre o segundo e o oitavo colocado a diferença é de apenas seis pontos. Na luta contra o rebaixamento, o  Ascoli (22º, 2 pontos) segura a lanterna sem perspectivas de soltá-la, mas, a partir do Vicenza (21º, 7),  a disputa é parelha.
Os granatas, atuais líderes da competição, vêm de uma temporada em que passaram muito perto da classificação para os play-offs de acesso e este ano não querem deixar a vaga escapar. O experiente treinador Gian Piero Ventura, que foi contratado esta temporada com o objetivo de levar o time de volta à Serie A, é cauteloso e não quer deixar que a boa campanha iluda seus jogadores: “a Serie B se vence ganhando de times pequenos, não apenas superando a Sampdoria”. O aprendizado, contudo, só vem na prática. Nesta segunda-feira, o Torino perdeu para o Gubbio (19º, 10) e viu sua distância para o Padova, segundo colocado, diminuir de seis para três pontos, evidenciando a importância das vitórias contra os pequenos.
Ventura arma o Torino em um 4-4-2, com os meias-externos tendo bastante liberdade para atacar e encostar na dupla composta por Bianchi e Ebagua. O camisa nove e capitão do Toro lidera a equipe e já tem cinco gols marcados na competição. A consistência defensiva do time também chama a atenção. Os granatas só tiveram a sua meta vazada seis vezes no campeonato. Além da boa linha defensiva, que conta com Ogbonna, zagueiro constantemente chamado por Prandelli para a seleção italiana, o segredo do Torino é ficar muito com a bola nos pés, tendo a maior posse de bola da Serie B.
O Padova (2º, 23), ex-líder, e o Pescara (3º, 22) são os melhores perseguidores do Torino. Os biancoscudati, que entraram na competição entre os favoritos, mostram um time bem equilibrado e têm em seus atacantes, Cacia e Ruopolo, a certeza de gols – cada um já marcou quatro vezes nesta segundona. De forma muito diferente, o Pescara surpreende com futebol vistoso e que diverte. O time de Zdenek Zeman marca e sofre muitos gols: tem o melhor ataque da competição e a defesa está entre as seis piores. Recentemente, analisamos com mais detalhes a campanha dos biancazzurri.
Ainda na zona de play-off estão Sassuolo (4º, 21), um time que faz poucos gols, mas tem a segunda melhor defesa da Serie B; Reggina (5º, 20), que tem Missiroli (seis gols), Ceravolo e Ragusa (cinco) liderando o segundo melhor ataque da disputa; e a Sampdoria (6º, 18), que ainda não embalou e, por enquanto, é tida como decepção. O time genovês foi o que mais gastou e é o que tem a maior folha salarial da segunda divisão italiana, afinal, e não consegue  vencer. Nas últimas cinco partidas, venceu só uma vez. A esperança blucerchiata está em Bertani (seis gols) e Pozzi (cinco), que, juntos, já marcaram mais da metade dos gols do time. Mais atrás, Grosseto (7º, 17), Bari (8º, 17), Brescia (9º, 16), Livorno (10º, 15) e Varese (11º, 15) vigiam os passos da Samp. A briga pelo acesso está longe de ser definida, mas, como no ano passado, já se desenha para ser bastante complicada até as últimas rodadas.

A luta contra o rebaixamento deve seguir a mesma tendência. Se não bastassem as dificuldades dentro de campo, o Ascoli (22º, 2) perdeu nove pontos por problemas e erros administrativos de seus mandatários e continuam na lanterna. O Vicenza (21º, 7) só não está pior porque o atacante Abbruscato está em boa forta: é dono de cinco gols na Serie B – a metade da produção do ataque de sua equipe. O Empoli (20º, 8) também não vai bem e é o último da zona de rebaixamento, mesmo com Tavano em alta, sendo um dos vice-artilheiros da competição, com sete gols.
À frente, quem vê a zona de descenso de perto são Gubbio (19º, 10) e AlbinoLeffe (18º, 10), do também vice-artilheiro Cocco. Com a mesma pontuação e já fora da área de play-out estão Modena (17º, 10), que viverá seu centenário em 2012 e sonhava em brigar pela promoção à Serie A; Juve Stabia (16º, 10), que dá sinais de recuperação, pois conquistou quatro de suas cinco vitórias nos últimos cinco jogos; e Nocerina (15º, 10), time que não sabe o que é vencer há quatro jogos. Em todos os setores da tabela, portanto, o equilíbrio do campeonato fica claro.

Deixe um comentário