Serie A

Zemanlândia está de volta

Quer ver muitos gols e se divertir com futebol? Assista a um jogo do Pescara (Sport24ore)    

Com 23 gols marcados e 17 sofridos em dez jogos, o Pescara de Zdenek Zeman é o time que proporciona os melhores jogos da Serie B, ou até do país, atualmente. O estilo ofensivo do treinador redimensionou os objetivos do clube, que montou uma equipe para passar a competição sem muitas emoções e alcançar uma posição mediana na tabela, mas que agora ocupa a quarta colocação e tem chances reais, pelo menos por enquanto, de acesso à Serie A. “Campanha sem emoções”, como imaginado pelos diretores do time no início da temporada, é uma frase que não combina com os ideiais do tcheco Zeman, porém.

Adepto do 4-3-3 com três atacantes bem avançados (e não dos falsos 4-3-3, como o 4-3-1-2 ou o 4-5-1), o técnico é conhecido por montar times que oscilam demais e não se preocupam muito com a defesa. Ou seja, tanto podem aplicar belas goleadas, quanto tomar “chocolates”, para usar um jargão futebolístico. Esses altos e baixos foram usados para comparar as equipes de Zeman a passeios de montanha russa e cunhar o termo Zemanlândia, ainda no início da década de 1990, quando o jogo do Foggia hora divertia e hora nauseava seus torcedores, como um parque de diversões.

Quase duas décadas depois daqueles anos históricos do clube, que subiu da terceira para a primeira divisão em apenas três temporadas e conquistou fama internacional, a Zemalândia parece estar reaparecendo agora, em Pescara. Em dez jogos pela Serie B, os biancoazzurri de Pescara somam 19 pontos, apenas um a menos que o segundo colocado Padova: até aqui, foram seis vitórias, um empate e três derrotas. Além disso, o time tem o melhor ataque da competição (23 gols marcados) e a quarta pior defesa (17 sofridos). Em nenhum jogo, a equipe deixou de marcar pelo menos um gol.

Para isso, a preparação física é ponto fundamental dos times de Zeman. Escaladas para atacar do início ao fim do jogo, as equipes têm que estar em grande forma física sempre, preparadas para ir à frente em bloco e voltar rapidamente para marcar. E, nesse quesito, o Pescara tem se saído muito bem. Com média de idade bem baixa (23,3 anos), a equipe não deve ter muitas dificuldades para chegar ao fim da competição ainda com fôlego. Os três principais jogadores do time têm menos de 22 anos: Marco Verratti, Ciro Immobile e Lorenzo Insigne.

Verrati, 18 anos, é o camisa 10 e motor da equipe. Com seus 1,65m de altura e apenas 60kg, tem a agilidade necessária para avançar com velocidade, escapar dos marcadores e colocar um dos atacantes cara a cara com o goleiro adversário. Criado nos viveiros do próprio Pescara, Verratti já teve seu nome ligado a alguns grandes clubes da bota e defende também a Seleção Sub-19 da Itália. Apesar disso, ainda oscila um pouco e passa insegurança em alguns momentos. Com mais tempo de jogo, deve ganhar experiência e se tornar um grande jogador.

Mais à frente, Ciro Immobile, de 21 anos, é quem decide. Goleador e melhor jogador da Coppa Viareggio 2010, o jovem juventino é uma das grandes promessas do futebol italiano há pelo menos três anos. O que lhe impede de voar mais alto é a Juventus, clube que detém seus direitos. O time de Turim não quer integrar o jogador à equipe, mas também não o vende para clubes maiores. Por empréstimo, ele já passou por Siena e Grosseto. Nesta temporada, é o artilheiro da Serie B, com oito gols, e, se continuar assim, será difícil segurá-lo mais uma vez no fim do Campeonato: vai ser a hora de a Juventus pegar ou largar.

Ao seu lado no ataque, Lorenzo Insigne, 20 anos, também vem fazendo bom campeonato. Na última temporada, ele trabalhou com Zeman e ganhou a confiança do treinador após marcar 19 gols na Prima Divisione. Se a juventude é um dos pontos mais fortes do time, contudo, há sempre o perigo de os jovens não suportarem eventuais pressões e o rendimento da equipe cair. Não é algo muito comum nas divisões inferiores, mas se a imprevisibilidade estivesse fora de questão, não seria um time de Zeman, não é verdade? Porque o futebol muda, mas alguns ideais não. Assim é Zdenek Zeman.

Deixe um comentário