Serie A

11ª rodada: Aquela das chuvas

O incansável Di Natale marcou seu oitavo gol na competição, assumiu a artilharia e colocou a Udinese na ponta da tabela (Getty Images)

Dois jogos adiados e um saldo de pelo menos sete mortos. Com esse panorama caótico causados pelas fortes chuvas que assolam a Itália, a Serie A teve sua rodada desfalcada de dois jogos: Inter x Genoa e Napoli x Juventus. Em Milão, o adiamento da partida já estava previsto desde sexta, mas em Nápoles os torcedores foram pegos de surpresa, como conta Braitner Moreira em seu blog. Assim, a principal partida do fim de semana não ocorreu e a tabela sofreu algumas mudanças: com vitórias, Udinese e Lazio são líderes por ora, enquanto o Milan engatou o quinto triunfo consecutivo e assumiu a terceira colocação. Destaque também para o número de partidas que terminou em 1 a 0: quatro, em oito jogos. Vamos às análises:

Udinese 2-1 Siena
Tendo que lidar com algumas ausências por lesão e digerindo a goleada do meio de semana na Liga Europa, a Udinese utilizou suas duas maiores armas para vencer o Siena e chegar à liderança da Serie A: o Friuli e Antonio Di Natale. Invicta no estádio nesta temporada, a equipe de Francesco Guidolin começou a partida se jogando ao ataque e precisou de apenas 54 segundos para abrir o placar, depois que Floro Flores chutou e Basta desviou para as redes. No restante da primeira etapa, jogo sem muitas ações e um Siena que não conseguia incomodar o time da casa. Aos 19 minutos do segundo tempo, então, Di Natale aproveitou contra-ataque rápido, aumentou a vantagem de sua equipe e se isolou na artilharia da Serie A, com impressionantes oito gols em nove partidas jogadas. Ao Siena, coube o mérito de fazer a Udinese sofrer seu primeiro gol jogando em casa no torneio: Bolzoni, que havia saído do banco, acertou belo chute, sem chances para Handanovic. O resultado coloca os bianconeri na liderança temporária da Serie A, uma vez que a Juventus não jogou e agora tem uma partida a menos. Um prêmio mais do que merecido pelo trabalho que Guidolin e seus jogadores vem fazendo em Údine. (Leonardo Sacco)

Lazio 1-0 Parma
Quem também tem jogado bem desde a última temporada e agora começa a colher os frutos é a Lazio. Se os comandados de Edy Reja não fizeram uma boa partida diante do Parma, ao menos conseguiram fazer a lição de casa e melhorar a campanha do time dentro de casa, que não é das melhores (duas vitórias, dois empates e uma derrota). Jogando um futebol pouco criativo, os laziale tiveram sorte no início do duelo, quando o Parma era melhor em campo, mas não conseguia abrir o placar. Giovinco, sempre ele, era o mais perigoso do lado gialloblù. Com seus armadores apagados no jogo, a Lazio não tinha ímpeto para responder, limitando-se a travar a partida no meio-campo. O duelo foi assim durante toda a primeira etapa e em boa parte da segunda, até que Sculli aproveitou desorganização na área do Parma e fez o único gol da partida, animando os os torcedores biancoceleste. Agora, a Lazio divide a liderança com a Udinese e começa a pensar no próximo adversário, o Napoli, no dia 20 de novembro. (Leonardo Sacco)

Milan 4-0 Catania
Na melhor partida de Robinho na temporada, o Milan convenceu no San Siro, cravou de vez sua presença entre os primeiros colocados da Serie A e mostrou que está de vez na briga para se tornar bicampeão italiano. Diante de um adversário que bateu Inter e Napoli neste campeonato, os rossoneri abusaram da velocidade e da troca de passes para neutralizar os visitantes e conquistar sua quinta vitória consecutiva na competição. Vitória essa que foi construída rapidamente: Ibrahimovic abriu o placar ainda aos sete minutos, de pênalti; Robinho fez 2 a 0 em belo lance, ainda aos 23, Lodi se atrapalhou com o goleiro Andújar e fez contra, já na segunda etapa; e Zambrotta deu números finais ao jogo aos 27 minutos da segunda etapa. Ou seja, mesmo sem contar com boa parte de seus titulares – e também de alguns reservas – por conta de suspensão ou lesão, o Milan soube se impor e mostrou que é um grande candidato ao título, não dando a menor chance para o bom Catania. Robinho fez ótima dupla de armação com Seedorf e deve ganhar mais chances com as ausências de Pato e Cassano. O time de Allegri agora soma 20 pontos, apenas um a menos que a líder Udinese. (Leonardo Sacco)

Novara 0x2 Roma
No estádio Silvio Piola, Novara e Roma fizeram jogo muito ruim tecnicamente e castigaram os pouco mais de cinco mil torcedores presentes nas arquibancadas. Jogando no 4-3-1-2, o time de Luís Enrique tinha boa posse de bola, mas raramente conseguia incomodar o goleiro Fontana. Com Pjanic na criação e Lamela e Osvaldo no ataque, a equipe da capital não conseguiu agredir o Novara e mostrou que Totti faz muita falta. Assim, a primeira etapa terminou sem nenhum chute a gol (nem da Roma, nem do Novara) e com poucas emoções. No segundo tempo, então, a pressão romanista aumentou e o Novara passou do 4-3-1-2 para o 4-4-1-1, defendendo-se como podia. A entrada de Bojan no lugar de Greco, aos 16 minutos, foi decisiva e o jovem espanhol mudou a partida. Primeiro, abriu o placar depois de cruzamento de Pjanic e depois fez boa jogada para conquistar o escanteio que terminaria em gol de Osvaldo. Com os 2 a 0 no placar, o time tirou o pé do acelerador e administrou a vitória, que coloca o time na sétima colocação com 14 pontos. O Novara continua em maus lençóis e é o penúltimo colocado, com apenas sete pontos conquistados.

Palermo 3×1 Bologna
Jogando em casa, o Palermo continua imbatível neste campeonato. O time de Mangia venceu as cinco partidas que disputou na Sicília e marcou incríveis 14 gols nestes jogos. Neste fim de semana não foi diferente, contra o Bologna, e os rosanero conquistaram mais uma boa vitória em seu território. Como um rolo compressor, a equipe foi para cima do Bologna e viu Silvestre e, principalmente, Ilicic fazerem grande partida e marcarem os gols que deram tranquilidade para o Palermo, já no segundo tempo. Antes disso, Zahavi já tinha aberto o placar, ainda no início da primeira etapa. Do lado do Bologna, o estreante Pioli demorou muito para ajeitar seu time, que só começou a incomodar no final, quando Ramírez diminuiu a vantagem palermitana, fazendo 3 a 1. Sem tempo para recuperação, a equipe rossoblù estaciona na 16ª colocação, com 10 pontos, e já vê a zona de rebaiamento de perto. No Palermo, a sensação que fica é que o time só não é postulante ao título ainda porque não consegue fazer bons jogos fora de casa, onde soma apenas um ponto em cinco partidas. Mas não é tarde para acordar: o time ocipa a quinta colocação, com 16 pontos, e ainda pode chegar nos líderes. 

Atalanta 1×0 Cagliari
Em Bérgamo, a Atalanta fez uma de suas melhores partidas na competição e chegou aos 60% de aproveitamento, com cinco vitórias, três empates e duas derrotas. Se não tivesse sido punido em -6 pontos, o time já teria 18 e ocuparia a quarta colocação do campeonato. Muito disso graças ao atacante Denis, que já marcou mais da metade dos gols da equipe no campeonato (sete) e já é vice-artilheiro da Serie A. Contra o Cagliari, o matador fez mais uma boa partida e marcou o único gol do jogo, já no final do segundo tempo. Antes disso, os times travaram bom duelo no meio de campo e fizeram bom jogo, animando os 18 mil torcedores presentes. No Cagliari, o problema continua sendo o ataque, que tem dificuldades para marcar gols. Até aqui, o time de Ficcadenti balançou a rede apenas nove vezes, fato que o torna o quarto pior da competição, atrás de Cesena, Lecce e Chievo.

Cesena 0x1 Lecce
No jogo dos desesperados, foi o Lecce quem se deu bem e melhorou um pouco sua situação na zona de rebaixamento. Agora o time tem oito pontos, mesmo número que a Inter, primeira fora da zona da degola. Mas a vitória não foi fácil contra o lanterna Cesena, que ainda não venceu na competição e soma só três pontos. Como tinha de ser, os donos da casa foram para cima, na estreia do técnico Arrigoni, mas não conseguiram superar o goleirão Benassi, que fez sua melhor partida no campeonato e salvou o Lecce diversas vezes. Inclusive, não é exagero dizer que ele é o principal responsável pela vitória de sua equipe. O gol do jogo aconteceu no início da segunda etapa, quando Cuadrado aproveitou contra-ataque para marcar seu primeiro na temporada. Logo depois, Muriel foi expulso e deixou o Lecce com um a menos, tendo que suportar pressão ainda maior do Cesena, que, no entanto, não alcançou o gol. Situação continua difícil para o Cesena, mas equipe parece ter melhorado um pouco sob o comando do novo técnico.

Chievo 1×0 Fiorentina
Foi o meio-campista Luca Rigoni quem marcou o gol da demissão do técnico Mihajlovic, que já balançava no cargo há muito tempo e agora dá lugar a Delio Rossi, já anunciado como substituto, pela diretoria. Sob chuva forte, Chievo e Fiorentina fizeram jogo de muita força e viram a equipe de Domenico Di Carlo finalmente voltar a vencer, após cinco jogos de jejum. Sempre a procura do gol, os burros alados o alcançou na metade do segundo tempo, quando Luciano fez bom lançamento e Rigoni cabeceou para o fundo das redes do goleiro Boruc. Do lado viola, a equipe até fez uma partida razoável e sem muitos erros, mas a falta de brio e mais um resultado ruim derrubaram o já desgastado Mihajlovic do comando. Com Delio Rossi, talvez a equipe se una mais e consiga algo melhor do que a medíocre 12 colocação que ocupa no momento. É esperar para ver.

Clique aqui e veja todos os gols da rodada.
Para relembrar a 10ª rodada, clique aqui.

Seleção da 11ª rodada
Benassi (Lecce); Rosi (Roma), Mandelli (Chievo), Silvestre (Palermo), Zambrotta (Milan); Rigoni (Chievo), Robinho (Milan), Ilicic (Palermo); Denis (Atalanta), Ibrahimovic (Milan) e Di Natale (Udinese). Técnico: Massimiliano Allegri (Milan).

Deixe um comentário