Serie A

12ª rodada: Até o último minuto

A Juventus não cansa de comemorar. Time chega a 73,3% de aproveitamento e lidera mesmo com uma partida a menos (Foto: LaPresse)

Dos dez jogos do fim de semana, seis só tiveram o placar definido após os 30 minutos do segundo tempo. Deles, quatro foram decididos apenas nos últimos cinco minutos do tempo regulamentar. Nesta rodada de decisões até o último minuto de partida, a Juventus foi a que se deu melhor e, com a derrota da Udinese e os empates de Lazio e Milan, voltou a liderança do campeonato mesmo com um jogo a menos. A Roma também somou três pontos e começa a se aproximar dos líderes. Enquanto isso, a briga lá embaixo vai ficando cada vez mais apertada, com as derrotas de Lecce e Novara e a vitória do Cesena. Vamos aos resumos:

Juventus 3×0 Palermo
Em Turim, a Juventus fez outra boa apresentação e derrotou o Palermo sem muitas dificuldades, continuando como único time invicto desta temporada na Serie A. No novo estádio, são quatro vitórias, dois empates e 14 gols marcados até o momento, números que mostram a força do time dentro de casa. Contra o Palermo não foi diferente e a Velha Senhora foi para cima. Em jogo movimentado, o primeiro tempo foi mais equilibrado, com a Juventus em busca do gol e o Palermo se aproveitando dos contra-ataques e exigindo boas defesas de Buffon em alguns lances, principalmente com Ilicic. Pepe inaugurou o placar após bom cruzamento de Chiellini e assim acabou a primeira etapa. No segundo tempo, então, os bianconeri continuaram a pressão e logo aos três minutos Matri ampliou. Aos 20, Marchisio, que mais uma vez foi um dos melhores da partida, deu números finais ao jogo. Mesmo após 22 dias sem jogar, o time de Conte mostrou ritmo de jogo e a já corriqueira organização e raça. Os dois próximos jogos, contra Lazio e Napoli (partida adiada da 11ª rodada) vão testar de vez o time que tem por objetivo o scudetto. Do outro lado, viu-se um Palermo que continua com problemas para jogar fora de casa (seis jogos e cinco derrotas como visitante até agora) e deve arrumar isso rapidamente se quiser sonhar com postos mais altos. (Rodrigo Antonelli)

Roma 2×1 Lecce
No Olímpico, o Lecce tentou apenas se defender e se deu mal, mesmo que a Roma tenha entrado com a 12ª formação diferente em 12 rodadas. A falta de uniformidade nas escalações de Luís Enrique não muda muito a forma de jogo da equipe e a alta posse de bola é uma constante. Nesse jogo, o time pressionou muito pelas alas, com Taddei e Rosi, que fizeram boas partidas, e teve em Gago o ponto de referência do meio de campo que faltara em alguns jogos. O argentino, inclusive marcou o segundo gol da equipe da capital, no início da segunda etapa. Antes dele, Pjanic tinha aberto o placar. Bertolacci diminuiu para o Lecce a 20 minutos do fim e sua equipe tentou ir para cima, mas não teve sucesso. O jogo marcou também o retorno de Totti aos gramados. Il Capitano fez uma partida razoável e ainda teve tempo de ver um belíssimo gol de Osvaldo ser anulado erroneamente. Com os três pontos, a Roma alcança a quinta colocação na tabela e encosta na Udinese, que tropeçou diante do Parma. O Lecce permanece na zona de rebaixamento e deixa claro que a luta contra a Serie B vai até o final da temporada. (Rodrigo Antonelli)

Parma 2×0 Udinese
Pela primeira vez no campeonato Giovinco não foi o principal nome de uma vitória do Parma. Contra a Udinese, os gialloblù fizeram sua melhor partida no campeonato, guiados, surpreendentemente, por Biabiany. O francês corria lá na frente, voltava para marcar e tracionava um time que não parecia ser capaz de vencer a Udinese. Pelo menos antes do jogo. Dentro de campo, a história foi outra e a equipe de Colomba de fato foi superior à Udinese de Guidolin, que não fez boa partida. Os gols saíram na etapa complementar, primeiro com o próprio Biabiany e depois com Giovinco, convertendo pênalti sofrido pelo francês. A veloz dupla de ataque deu três pontos ao Parma, que agora ocupa a sétima posição, e encheu de esperança os torcedores, que podem sonhar com mais vitórias do time, caso os dois continuem atuando bem como ontem. No caso da Udinese, a derrota lhe custou a liderança do campeonato. A recuperação pode vir contra a Roma, na próxima rodada. (Rodrigo Antonelli)

Siena 2-2 Atalanta
O gol na Zona Cesarini (aquele nos últimos minutos) voltou a aparecer na 12ª rodada e serviu para brecar a sempre surpreendente Atalanta. O beneficiado da vez foi o Siena, que conseguiu o empate contra o time de Bérgamo aos 42 minutos do segundo tempo, para conquistar um ponto importante na sua caminhada pela permanência na Serie A. A Atalanta entrou com o meio de campo desfalcado, pois Masiello e Cigarini estavam suspensos, mas ainda assim fez boa partida. O primeiro gol saiu logo aos 15 minutos, quando o argentino Denis, que vem fazendo grande campeonato, sofreu e converteu pênalti no goleiro reserva do Siena, Pegolo. Do outro lado, Consigli estava em tarde inspirada sob as traves da Atalanta e impediu que o Siena empatasse em diversas oportunidades. A dois minutos do intervalo, no entanto, Manfredini (que entrara há menos de cinco minutos) fez pênalti em Larrondo e D’Agostinho igualou o placar. No segundo tempo, a Atalanta não demorou para desempatar o jogo, sempre com Denis, que fez seu nono gol na competição e agora é artilheiro isolado. Daí para a frente, o time visitante só controlou o jogo e não viu o Siena ameaçar sua tranquilidade hora alguma. Exceto no final, quando Gazzi achou o gol de empate bianconero. No fim, o resultado foi bom para o Siena e deixou os torcedores da Atalanta com gosto amargo na boca. É bom lembrar, porém, que o time do técnico Colantuono teria impressionantes 19 pontos se não fosse a punição de -6 que sofreu antes do início do campeonato. Com time organizado e ofensivo, a equipe é a grande surpresa da Serie A até aqui. (Murillo Moret)

Bologna 0-1 Cesena
Na parte de baixo da tabela, o dérbi da Emília-Romanha teve o Cesena como vencedor e serviu para colocar mais fogo ainda na disputa pela salvezza. Agora, a diferença entre o primeiro time fora da zona de rebaixamento e a última colocação é de apenas quatro pontos. A partida no Renato Dall’Ara marcou a estreia com pé direito do técnico Daniele Arrigoni no comando dos Cavalos Marinhos: em 11 jogos, esta foi a primeira vitória do Cesena no campeonato. E o bom resultado deve colocar algumas questões na cabeça do novo técnico, uma vez que o time contava com cinco desfalques (Martínez, Colucci, Ghezzal e Djokovic lesionados e Candreva gripado) e, apesar disso, apresentou rendimento melhor do que em outros momentos. Montada em um 4-4-2, a equipe partiu para cima do time da casa, com Martinho e Ceccarelli pela pontas e Mutu e Parolo mais centralizados, mas esbarrou sempre no bom goleiro Gillet. O gol saiu só no final, quando Parolo acertou bonito chute de fora da área, para conquistar a primeira vitória de seu time na competição. Do lado do Bologna, a apatia dentro de campo pesou muito e a equipe chegou a sua segunda derrota seguida, batendo à porta da zona da degola. (Murillo Moret)

Genoa 1-0 Novara
Em outro jogo importante para a situação da parte de baixo da classificação, Genoa e Novara contemplaram os torcedores no Luigi Ferraris com um dos melhores jogos da rodada. Em dois lances, um para cada equipe, a bola só não entrou por conta do acaso. A expulsão de Antonelli no fim do primeiro tempo traçou os rumos do jogo para a segunda etapa: muita emoção, com os dois times em busca do gol. Apesar da movimentação, contudo, o gol só saiu no final também. Aos 41 minutos do segundo tempo, Miguel Veloso fez boa jogada e acertou belo chute de fora da área, superando o goleiro Fontana, que ficou tão nervoso que descontou a raiva dando chutes na trave. Com o resultado, o Genoa chega a 15 pontos e ocupa a décima colocação, enquanto o Novara alcança a sua oitava partida sem vencer e permanece na zona de rebaixamento, com só sete pontos. (Murillo Moret)

Catania 1-2 Chievo
O Chievo só tinha consquistado um ponto jogando fora de casa até aqui. Nesta rodada, então, deixou as estatísticas de lado e, organizadamente, correu atrás da primeira vitória em território alheio. E olha que do outro lado não tinha um adversário qualquer: o Catania não tinha perdido em casa até então e contabilizava 11 pontos ganhos dentro do Angelo Massimino. Com o trio Bradley, Rigoni e Luciano entrosado, o Chievo conseguiu parar o ágil Gomez e os donos da casa dependiam de chutes dos meio-campistas para atingir a meta de Sorrentino. No final do primeiro tempo, então, em vacilo de Spolli, Pellissier sofreu e converteu pênalti que abriu o placar. Sammarco aumentou aos 28 da etapa complementar. antes de Almiron descontar e dar números finais ao jogo. Com os empates de Napoli e Siena, o Chievo subiu quatro posições e está em oitavo lugar; Já o Catania continua sua fase descendente e é o 12º, acumulando a segunda derrota seguida. (Murillo Moret)

Veja todos os gols da rodada clicando aqui.
Para relembrar os jogos de sábado, clique aqui.
Para resultados, escalações e estatísticas da 12ª rodada, clique aqui.

Seleção da rodada
Marchetti (Lazio); Lichtsteiner (Juventus), Thiago Silva (Milan), Nastasic (Fiorentina), Zanetti (Inter); Parolo (Cesena), Gago (Roma), Marchisio (Juventus); Philippe Coutinho (Inter); Biabiany (Parma) e Denis (Atalanta). Técnico: Antonio Conte (Juventus)

Deixe um comentário