Liga dos Campeões

Classificação por tabela

O Milan, de Ibrahimovic bem que tentou, mas parou frente ao BATE (Uefa)

A quarta rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões garantiu os dois representantes do grupo H para a fase final. Ainda sem as posições definidas, Barcelona e Milan garantiram sua classificação. Mesmo sem vencer, os rossoneri se beneficiaram da goleada do time catalão sobre o Viktoria Plzen por 4 a 0 para avançar à fase seguinte.
Jogando em Minsk, capital da Bielorrússia, já que o estádio em Borisov não comporta uma partida de Liga dos Campeões, o Milan entrou em campo sem Cassano, que após a partida contra a Roma no final de semana sentiu um mal estar e foi internado com suspeita de um problema cardíaco, confirmado na manhã desta quarta. O jogador sofreu um AVC isquêmico em decorrência de um problema cardíaco e será operado, com previsão de retorno entre quatro e seis meses. Com a ausência do italiano, Robinho assumiu o posto de segundo atacante do time ao lado de Ibrahimovic, mantendo o tradicional esquema 4-3-1-2, utilizado por Allegri, com Boateng como trequartista e Taiwo com uma nova chance na lateral esquerda.
Tendo um início de jogo um pouco sufocante, já que o BATE aproveitava a euforia da torcida para tentar pressionar. O Milan começou a tomar conta da partida aos 16 minutos quando Aquilani teve a chance de finalizar, mas foi travado, e dois minutos depois com Ibrahimovic, em uma cobrança de falta. Mas foi aos 22 minutos que o sueco deu tranquilidade para a torcida rossonera, marcando o gol que abriria o placar. Pouco depois, Robinho ainda teve uma boa chance que parou no goleiro Gutor. 
Quem esperava uma goleada, começou a “tirar o cavalo da chuva”, ainda aos trinta minutos, já que o Milan tocava a bola preguiçosamente, cadenciando o jogo mas criando muito pouco. Uma das poucas oportunidades depois do gol, já no fim do primeiro tempo, caiu novamente nos pés de Robinho. O atacante driblou o goleiro mas na hora de concluir para o gol, acertou a trave.
Voltando com mais disposição do intervalo, o BATE foi pra cima e conseguiu o gol após um pênalti (duvidoso) de Abate em Kontsevoi, que o brasileiro Renan Bressan converteu. E os bielorrusos até tiveram chances de virar o placar, mas esbarraram em Abbiati. Depois de voltar para o jogo o Milan até criou algumas chances, com Ibra que parou no goleiro e Boateng que tirou Gutor da jogada mas antes de a bola entrar, Simic afastou em um lance onde os milanistas reclamaram pênalti. No fim das contas, a verdade é que  time italiano foi muito ineficiente na segunda etapa: finalizou 13 vezes e apenas três foram no alvo.
No final, o resultado teve vários pontos negativos, mas dois em especial. Primeiro, a lesão de Nesta, que saiu no meio do segundo tempo e, em segundo lugar, a perda da liderança para o Barcelona. Agora, para fechar como primeiro do grupo, os italianos precisam vencer o time espanhol mas, mesmo jogando em San Siro, será uma parada muito difícil.

Com colaboração de Pedro Spiacci

Deixe um comentário