Serie A

15ª rodada: Respeito aos mais velhos

Buffon pega pênalti e garante invencibilidade da Juventus contra uma Roma em reação (AFP)

Com algum atraso, trazemos o resumo da 15ª rodada, que viu a Udinese assumir a liderança ao lado da invicta Juventus, tropeços de Milan e Napoli, além de uma vitória da Inter que trouxe algum alento a seu torcedor. E, claro, a primeira derrota do Palermo em casa na competição. Sem mais delongas, vamos às análises.

Roma 1-1 Juventus

Após cerca de três meses de campeonato pela Europa, a Juventus é a única invicta do continente. Nesta segunda-feira, contra a Roma, a Velha Senhora ficou muito perto de perder sua invencibilidade, mas com uma grande defesa de Buffon em cobrança de pênalti de Totti, conseguiu segurar o empate contra uma boa Roma. A equipe de Luis Enrique tinha muitos desfalques, principalmente na defesa, e o espanhol escalou De Rossi no centro da zaga. O vice-capitão correspondeu, foi o melhor em campo e ainda marcou o gol da equipe, graças a uma furada de Vidal. Mesmo com os desfalques, a Roma mostrou mais uma vez a irregularidade que tem sido sua tônica no campeonato e, depois do massacre sofrido diante da Fiorentina, enfrentou a Juve de igual para igual. Acabou sofrendo o empate graças apenas a um lance fortuito, no qual Estigarribia errou voleio e a bola sobrou limpa para Chiellini marcar. Sorte de campeã, no caso da Juve? Fato é que o time já tem 14 partidas sem derrota, o que não acontecia desde antes do Calciopoli.

Bologna 2-2 Milan

O Bologna pode lamentar o empate contra o Milan. A equipe do técnico Stefano Pioli jogou melhor que o atual campeão italiano, mas acabou sendo bastante atrapalhada pela arbitragem de Gianluca Rocchi. Quando vencia por 1 a 0, depois que Di Vaio recebeu lindo lançamento de Diamanti e encobriu Amelia, o Bologna teria um pênalti a seu favor, por um toque claro de mão de Seedorf, mas o árbitro não deu. Pouco depois, o holandês fez um golaço, em belo chute de fora da área. Rocchi ainda atrapalhou o time da casa no segundo tempo, quando o Milan jogava muito mal (especialmente Pato), e virou com pênalti inexistente sobre Ibrahimovic – ainda que com a ingênua colaboração de Raggi, que recolocou em jogo uma bola que morreria com o goleiro Gillet, porque os atacantes milanistas estavam impedidos. Rocchi também poderia ter marcado um pênalti a favor do Milan, quando Morleo tocou com o braço na bola. Sorte (e mérito) do Bologna que Diamanti estava inspirado e empatou o jogo logo depois, contando com uma ajudinha de Amelia. Com 16 pontos, a classificação bolonhesa não é satisfatória, mas com tanta vontade, o time pode ganhar mais terreno na briga pela permanência. O Milan é terceiro colocado, com 28 pontos.

Udinese 2-1 Chievo

Sempre que a Udinese venceu em casa, nesta temporada, Di Natale marcou um gol. No domingo, não foi diferente: Totò fez um raro gol de cabeça e ainda foi o autor da assistência para o gol do lateral Basta, que garantiram os três pontos que colocaram a Udinese na liderança, ao lado da Juventus, com 30 pontos. Se o capitão é uma constante nas vitórias da equipe bianconera, o sérvio Basta, de 27 anos, é uma grata surpresa da temporada: depois de uma má temporada no Lecce e de uma lesão que o tirou de toda a bela campanha da Udinese no último campeonato, ele tem ajudado muito Isla pelo lado direito, deixando osetor ainda mais forte ofensiva e defensivamente. Mais uma amostra do excelente trabalho de prospecção do clube (mesmo com jogadores mais rodados), o que garante que mesmo que tenha perdido Zapata, Inler e Sánchez, a Udinese continue extremamente competitiva. O Chievo, que ao menos pode contar com uma ótima atuação do zagueiro Andreolli e com um bonito gol de Paloschi, seguem com 16 pontos e já veem a zona de rebaixamento de aproximar: o Cesena, primeiro time fora dela, tem quatro pontos a menos.

Lecce 2-3 Lazio

Quem continua firme na briga pelas primeiras posições da tabela é a Lazio. No sábado, o time alcançou sua oitava vitória no campeonato e chegou aos 28 pontos, apenas dois atrás das líderes Juventus e Udinese. Desta vez, foi o alemão Klose quem decidiu, com dois gols, sendo um deles a menos de cinco minutos do fim do tempo regulamentar. O Lecce, bem postado em campo e jogando com agressividade, deu trabalho ao time da capital durante todo o jogo e chegou a ficar à frente no placar, quando Di Michele abriu o placar, de pênalti, logo no início. Klose empatou ainda no primeiro tempo e Cana, que entrou no intervalo, virou a partida para os biancocelesti. Ferrero empatou para os salentini e deu esperanças à torcida, mas Klose acabou com a festa aos 41, fechando o placar da partida. A derrota coloca o Lecce na última posição, apesar da boa atuação contra a Lazio. O time de Reja, por sua vez, comemora os três pontos conquistados com muita dificuldade e vai com moral para a partida decisiva contra a Udinese, no próximo domingo. (Rodrigo Antonelli)

Inter 2-0 Fiorentina

Para a Inter não tinha adversário melhor do que a Fiorentina para voltar a vencer. A equipe de Florença ainda não conseguiu vencer fora de casa nesta temporada (7 jogos, 5 derrotas e 2 empates) e fora de seus domínios marcou apenas um gol. Em Milão, não foi diferente. Desfalcada de seus melhores jogadores, Montolivo e Jovetic, a equipe de Delio Rossi não conseguia chutar a gol e pouco incomodou a Inter. O time de Ranieri também não fez grande partida, mas soube se aproveitar do marasmo viola. Nagatomo e Coutinho, pela esquerda, foram os melhores do jogo e criaram as principais jogadas do time. O primeiro gol saiu aos 41 minutos de jogo, em lançamento de Coutinho para Pazzini, que aproveitou bobeada da zaga para marcar. Logo aos quatro minutos da etapa final, então, Nagatomo deu números finais ao jogo. Em mais uma jogada atrapalhada da zaga viola, Nagatomo deu sorte e empurrou para as redes. Assim, a Inter chega aos 17 pontos e já ocupa a décima colocação, podendo encostar ainda mais na zona de classificação para competições europeias já nesta quarta-feira, em jogo adiado contra o Genoa. (RA)

Novara 1-1 Napoli

Depois da grandiosa classificação à próxima fase da Liga dos Campeões, o Napoli queria se aproximar do grupo que briga no topo da tabela, mas não conseguiu. O empate deixou a equipe napolitana na quinta posição com 21 pontos, sete a menos que a Lazio, quarta colocada. Walter Mazzarri escalou um time bastante ofensivo, com Lavezzi e Pandev dando suporte a Cavani, e Hamsík mais recuado. A aposta por um jogo mais veloz acabou não dando certo, já que o Novara estava bem postado em campo, com uma linha de cinco defensores bem definida. Quando o Napoli se cansou de esbarrar contra o muro novarês e Mazzarri já havia tirado Cavani para colocar Mascara, Radovanovic acertou um forte tiro em cobrança de falta e abriu o placar. Pouco depois, Dzemaili empatou, aproveitando um chute torto de Hamsík. E, nem mesmo forçando , o Napoli passou pela defesa piemontesa.

Palermo 0-1 Cesena

O sábado marcou também a primeira derrota do Palermo em casa na temporada. Até ali, o time tinha 100% de aproveitamento na Sicília e derrubou todos os apostadores ao perder para o então lanterna Cesena, em pleno Barbera. Os donos da casa entraram em campo apáticos e não mostraram o futebol lutador e veloz de outros jogos diante de sua torcida. Somente nos últimos minutos da primeira etapa a equipe melhorou um pouco, com boas investidas de Balzaretti, Bertolo e Miccoli, pela esquerda, mas não foi suficiente. O Cesena, que desde a chegada Arrigoni parece ter mudado de marcha e melhorou bastante, foi superior a partida inteira, com muita intensidade. Mutu fez grande partida e decidiu o jogo, mostrando personalidade para comandar o time e ao marcar o único gol da noite. E o placar só foi mínimo porque o goleiro do Palermo, Benussi, estava em dia inspirado e salvou o time da casa em diversas oportunidades. Jogando dessa maneira, o não-rebaixamento do Cesena não seria nenhuma surpresa. O Palermo por outro lado, tem que se mostrar mais estável se quiser continuar brigando por vagas em competições europeias. (RA)

Siena 0-2 Genoa

No Artemio Franchi, o Siena chegou à quinta partida sem vitórias (apenas um ponto conquistado neste meio tempo) e já começa a ver a zona de rebaixamento de mais perto. Com 14 pontos, o time está apenas dois acima do Cesena, 18º colocado. Em partida feia e muito tática, os donos da casa sofreram com meio de campo muito preso e pouco criativo. A equipe até conseguia pressionar, mas sem oragnização e, portanto, sem ameaçar efetivamente o gol de Frey. O atacante Calaiò é um dos únicos que se salva na equipe e procura bastante o jogo, mas não consegue resolver sozinho. Também falta sorte aos comandados de Sannino: quando o jogo era melhor para o Genoa, que já ganhava por 1 a 0 (gol de Rossi) Destro teve a chance de empatar o jogo, ainda no meio da segunda etapa, mas sua tentativa esbarrou na trave. Nos acréscimos, Palacio ampliou para o Genoa e ajudou o time a conquistar os valiosos três pontos, que colocam o time na sétima colocação. (RA)

Atalanta 1-1 Catania

São seis jogos sem perder, mas a Atalanta enfrenta uma crise de rendimento. Depois de colocar o pé no acelerador muito cedo e conseguir tirar os seis pontos que havia perdido por envolvimento no último escândalo do futebol italiano, o time cansou e caiu um pouco de rendimento. Para retomar a boa fase, a pausa de inverno deve ajudar bastante. Contra o Catania, os orobici não conseguiram chegar à vitória nem mesmo após a expulsão do zagueiro Spolli, que deixou os sicilianos com 10. Tudo isso porque Legrottaglie se desdobrou, e, mesmo com 36 anos, foi um dos jogadores que mais fôlego tiveram em campo. Além de comandar a defesa, o zagueiro foi ao ataque e marcou o gol rossoazzurro na partida. Pena para a equipe de Vincenzo Montella que Tiribocchi entrou no segundo tempo e marcou seu primeiro no campeonato.

Cagliari 0-0 Parma

O que dizer de uma partida que não teve nenhum tiro ao gol? É o segundo 0 a 0 consecutivo para o Parma e a segunda partida de pouquíssima criação do Cagliari – na semana passada, havia vencido o Catania apenas por uma jogada individual de Ibarbo. Período sem ideias para ambas as equipes.

Para resultados, escalações e estatísticas da 15ª rodada, clique aqui.
Para relembrar a 14ª rodada, clique aqui.

Seleção da 15ª rodada

Buffon (Juventus); Legorttaglie (Catania), Granqvist (Genoa), De Rossi (Roma); Basta (Udinese), Faraoni (Inter), Diamanti (Bologna), Coutinho (Inter); Klose (Lazio), Di Vaio (Bologna), Di Natale (Udinese). Técnico: Stefano Pioli (Bologna).

Deixe um comentário