Serie A

Parada de inverno: Fiorentina

Jovetic tem sido a saída mais prática para a Fiorentina sair da má fase (Goal.com)

Campanha
14a posição, 16 jogos, 18 pontos, 4 vitórias, 6 empates, 6 derrotas. 15 gols marcados e 15 sofridos.
Maior sequência de vitórias: –
Maior sequência de derrotas: –
Maior sequência de invencibilidade: 2, da rodada 7 à 8
Maior sequência sem vencer: 5, da rodada 5 à 10
Artilheiro: Stevan Jovetic, 7 gols
Fair play: 33 amarelos, 1 vermelho

Time-base
Boruc; De Silvestri (Cassani), Gamberini, Natali, Pasqual; Behrami, Montolivo, Lazzari; Cerci (Gilardino), Jovetic, Vargas.

Treinador
Sinisa Mihajlovic, da 2ª à 11ª rodada. Delio Rossi, da 12ª em diante. É difícil atribuir a um treinador a fase nebulosa que vive a Fiorentina na Serie A. Sem um grande desmanche no seu elenco e com algumas contratações de renome no cenário italiano, a viola sofre para manter a regularidade, ocupando apenas posições intermediárias na tabela, flertando com o descenso. Mihajlovic apareceu na última temporada como uma boa opção, mas se desgastou muito rápido e há tempos não tinha o elenco em mãos. Até a 11ª, enquanto esteve no comando, a Fiorentina venceu apenas três de seus compromissos, o que mostra a apatia e o desânimo que tomou conta do plantel. Delio Rossi chegou acolhido pela torcida e logo em suas primeiras partidas no comando deu para perceber uma mudança de postura do time. O bom momento, porém, durou pouco e os resultados ainda não aparecem. A equipe segue sem um padrão de jogo, já que Rossi prefere o 4-3-1-2, mas precisa aproveitar a grande fase de Cerci e escalar a equipe em um 4-3-3. Destaque para o eletrizante empate contra a Atalanta, no qual a equipe vencia por 1 a 0, sofreu a virada a menos de dez minutos do fim e, por fim, conseguiu empatar a partida. 

Destaque

Stevan Jovetic. De longe, o montenegrino é o que mais se destaca no time de Florença. Elétrico, é daqueles que resolve sozinho, seja com um passe, com um gol ou em uma jogada individual de velocidade. Ele já balançou as redes sete vezes no campeonato e é o principal goleador da equipe, uma vez que Gilardino passa por má fase e anda longe das metas adversárias. Se Delio Rossi quer tirar o time da lama, é em Jovetic que deve se espelhar. A evolução do jovem é espantosa: com maturidade acima da média para sua idade, o jovem decide e já é líder do time. Além disso, renovou seu contrato até 2016 e pode ajudar a equipe a reconquistar seu lugar entre os grandes da Itália, perdido desde a saída de Cesare Prandelli. Todavia, um só homem não basta.

Decepção

Riccardo Montolivo e Alberto Gilardino. Parecem um reflexo deteriorado de anos passados. O meia, ex-capitão do time, ainda não se encontrou em campo e vive a pior temporada de sua carreira. Coincidentemente ou não, a má fase vem desde o fracasso italiano no Mundial de 2010. Perdido e desconcentrado, abandonou o papel de protagonista no elenco e tem desaparecido nos momentos em que é necessário. Perseguido pela torcida, pode deixar o clube em janeiro ou, no máximo, em junho, quando seu contrato acabar. Já o atacante alterna entre momentos de craque e perna de pau, perdendo gols incríveis com mais frequência do que costumava balançar as redes. Com apenas dois gols até aqui, Gilardino terá que voltar a fazer gols se quiser parar de ouvir protestos da torcida, já sem paciência. Ou mesmo irá a outro clube: o Genoa está interessado.

Perspectiva

Meio de tabela. A Fiorentina terá de se contentar com nada. Não dá para apostar em uma classificação para a Liga Europa e seria desastroso demais imaginar algo abaixo do 14º posto. Os muitos jogos sem vitória podem custar caro na reta final e cada ponto que vai pelo ralo é um motivo a mais para que o sinal de alerta se acenda no Artemio Franchi. Já é a segunda temporada que a agremiação violeta se encontra em apuros, causando certa indignação por aceitar a crise como parte do ambiente. Em questão de plantel, certamente não é um candidato para permanecer em zonas inferiores da tabela. Isso, é claro, se conseguir resistir ao assédio do mercado de janeiro e mantiver o elenco.

2 comentários

Deixe um comentário