Outros torneios

Os sonhos gloriosos e despedaçados da Lega Pro

Em campo, o Piacenza luta para se salvar. Fora, há pouca esperança. O clube declarou falência, a terceira falência da temporada na terceirona (Tutto Lega Pro)
Entre punições ministradas e revertidas, falências possíveis e concretas, e um desinteresse geral de quase todas as cidades envolvidas, a Lega Pro chega à reta final de uma de suas mais tristes temporadas.

Dentro de campo, a Prima e a Seconda Divisione trocaram seus roteiros. Antes equilibrada, a disputa pela acesso direto à Serie B agora pende totalmente para Ternana (Grupo A) e Trapani (B), que possuem grandes vantagens sobre os segundos colocados. Na categoria inferior, a corrida pelos dois primeiros lugares nas chaves foi “equilibrada” pelo baixo nivelamento dos clubes – que, mais dia, menos dia, acabaria se fazendo notar.

Nos bastidores, reina o caos. Os campeonatos, mais uma vez, estão sendo falseados, com canetadas ratificadas e retificadas a perder de vista, clubes com classificações destacadas que devem meses de salários – e beneficiam-se de situações de tabela que não correspondem às suas realidades – e, sobretudo, sociedades incapazes de honrar compromissos simples.

Apenas de janeiro para cá, complicaram-se sensivelmente as situações de Spal, Giulianova, Andria, Latina, Foligno, Ebolitana, Casale e Treviso. Em Piacenza, o abismo do rebaixamento está a um passo, e, em grave crise financeira, até mesmo o proprietário do clube, Fabrizio Garilli – que reassumiu o clube após uma cessão mal-sucedida – considerava a falência uma solução válida. Falência que também vitimou a Triestina, que agora corre contra o tempo para se salvar dentro e fora das quatro linhas.

É inútil repetir que essas notícias já eram esperadas e que, quanto mais falências acontecerem, mas calmamente – leia-se: sem ação efetiva – a Lega Pro levará a cabo seu plano de redimensionamento dos campeonatos. Categorias que, a julgar pelos estádios semi-vazios, pelo baixíssimo apelo midiático, e pelo pouco critério na elegibilidade de suas praças participantes, já foi redimensionado para baixo há tempos. Feliz de quem subir – mas só para a Serie B.

Terni conta os dias para ver a Ternna de volta à Serie B (Tutto Lega Pro)

Prima Divisione, após 27 rodadas

Grupo A

A Ternana segue como um trem e, a sete rodadas do final, já tem mais de duas vitórias de vantagem para o Taranto, que abre a zona de play-offs, em companhia de Pro Vercelli, Carpi e Sorrento. Benevento, que recuperou pontos descontados no início da temporada, e Avellino ainda disputam um lugar entre os melhores. Foggia, Lumezzane, Tritium e Pisa, ao que tudo indica, deverão se salvar sem sustos. Já Como (irreconhecível, levando-se em conta seu início de campeonato) e Reggiana correm riscos. Nos play-outs, Monza, Spal – em caótica situação societária -, Viareggio e Pavia já não dependem apenas de si para tentar a salvação direta. Pior que eles, só o Foligno, fiel ao último lugar.


Promoção direta: Ternana (57 pontos)
Play-offs: Taranto (50), Pro Vercelli (48), Carpi (47) e Sorrento (43)
Play-outs: Monza (26), Spal (25), Viareggio (25) e Pavia (21)
Rebaixamento direto: Foligno (17)
Penalizações: Sorrento, Benevento, Foggia, Como e Reggiana (-2); Taranto (-3); Spal e Foligno (-4)

Grupo B

Recém-promovido, o Trapani, que lidera com oito pontos de vantagem para o abastado e penalizado Siracusa, está cada vez mais perto de concluir o que seria um histórico duplo salto de categoria. Spezia, Lanciano e o inadimplente Pergocrema lutam para garantir seus postos nos play-offs, vigiados de perto por Cremonese, Carrarese e Südtirol, e um pouco à distância por Barletta e Portosummaga. Vindos da Serie B, Frosinone, Triestina e Piacenza (as últimas, falidas) jogam apenas para não cair – o último, em particular, integra os play-outs, ao lado de Prato, FeralpiSalo’ e Andria. O Bassano Virtus, lanterna, completa a tabela.


Promoção direta: Trapani (53 pontos)
Play-offs: Siracusa (45), Spezia (43), Virtus Lanciano (42) e Pergocrema (40)
Play-outs: Prato (29), Piacenza (29), FeralpiSalo’ (27) e Andria (24)
Rebaixamento direto: Bassano Virtus (23)
Penalizações: Virtus Lanciano e Barletta (-1); Pergocrema (-2); Siracusa (-5); Cremonese e Piacenza (-6)

San Marino chega à liderança e principado sonha com o acesso (sanmarinocalcio.com)
Seconda Divisione

Grupo A, após 30 rodadas

O San Marino se aproveitou da instabilidade do Casale – dentro e fora de campo – e roubou a liderança. Ambos são seguidos de perto por quase todos os times da zona de play-offs, formada por Cuneo, Rimini, Treviso e mais atrás, Virtus Entella. Que, por sua vez, tem o sexto lugar sob vigilância de Poggibonsi, da surpreendente Pro Patria, Santarcangelo, Borgo a Buggiano, e dos “renascidos” Alessandria e Renate. Na parte de baixo, Giacomense, Bellaria e Savona lutam para fugir dos play-outs, onde Mantova e Montichiari já sofrem o assédio do Lecco, em franca recuperação. Sambonifacese e Valenzana já sentem os ares da Serie D.


Promoção direta: San Marino (55 pontos) e Casale (55)
Play-offs: Cuneo (54), Rimini (52), Treviso (51) e Virtus Entella (45)
Play-out: Mantova (33) e Montichiari (32)
Rebaixamento direto: Lecco (26), Sambonifacese (25) e Valenzana (22)
Penalizações: Alessandria e Treviso (-2); Montichiari (-3); Savona (-7); e Pro Patria (-13)

Grupo B, após 30 rodadas

Antes líder absoluto, o Perugia passou a ser “apenas” líder, com o Catanzaro em seus calcanhares e a apenas três pontos do Vigor Lamezia, que abre os play-offs, com grande vantagem para L’Aquila, Paganese e Chieti. Em sétimo lugar, o Gavorrano ainda sonha com a disputa pelo acesso. Campobasso, Milazzo e Neapolis ainda lutam para garantir a permanência. Em crise societária, a Giulianova entrou em parafuso e despenca a cada rodada. No play-out, Vibonese e Melfi procuram, primeiro, abrir mais distância para o Isola Liri, primeiro da zona de descenso, para depois planjarem a fuga. Ebolitana e Celano completam a tabela, e já parecem condenados.


Promoção direta: Perugia (69) e Catanzaro (67)
Play-offs: Vigor Lamezia (66), L’Aquila (59), Paganese (54) e Chieti (52)
Play-out: Vibonese (31) e Melfi (29)
Rebaixamento direto: Isola Liri (28), Ebolitana (26) e Celano (19)
Penalizações: Aversa Normanna, Ebolitana e Vibonese (-1); Giulianova, Campobasso, Neapolis e Isola Liri (-2); Melfi (-4); e Fano (-5)

Com poucas esperanças na Prima Divisione, Foggia busca sua segunda Coppa (Tutto Lega Pro)
Coppa Italia Lega Pro

As semifinais da Coppa Italia Lega Pro estão, por enquanto, desenhando um confronto entre ex-campeões: Foggia e Pisa venceram, respectivamente, Spezia (1 a 0) e Tritium (2 a 1), nas partidas de ida e agora só dependem de empates para chegar à decisão. Destaque para a equipe pisana, que construiu sua vantagem fora de casa. Os jogos de volta acontecerão no próximo dia 28.

Deixe um comentário