Serie A

35ª rodada: Embolou de vez

Azedou para a Lazio: time perdeu para a Udines e está cheio de desfalques para o restante do campeonato. Sem muitos de seus principais jogadores terá de se superar para ir à Champions (Getty Images)

Enquanto Juventus e Milan já garantiram matematicamente suas presenças na próxima Liga dos Campeões – e duelam entre si pelo scudetto -, a briga pela terceira vaga segue duríssima. Neste fim de semana, ela chegou ao ápice: quatro equipes (Inter, Lazio, Napoli e Udinese) empataram em 55 pontos, na terceira colocação, o que sugere trajetórias e fases distintas desses times no campeonato. Uns, como Inter e Napoli, estão em crescimento, enquanto a Udinese estagnou e a Lazio só faz cair. Para saber o que aguarda as equipes, recomendamos o guia que o Braitner Moreira fez para as próximas rodadas da Serie A e a briga pela terceira vaga. Antes de lê-lo, acompanhe o resumo da rodada.

Udinese 2-0 Lazio

O defensivismo de Edy Reja não teve resultados neste domingo. A equipe da capital entrou no campo do Friuli disposta a conseguir apenas um pontinho, suficiente para manter a terceira posição na tabela, mas um gol de Di Natale, no segundo tempo, colocou tudo a perder. Além do gol de Di Natale, Pereyra fez, nos acréscimos, o segundo, em um lance que provocou polêmica. Alguém nas arquibancadas apitou e os jogadores da Lazio pararam, achando que a partida tinha acabado. Quando viram a bola nas redes e a confirmação de Mauro Bergonzi, a confusão se instaurou. No final das contas, Marchetti acabou sendo suspenso por quatro partidas e André Dias por três – ou seja, não jogam mais neste ano. Mais desfalques para um time que já perdeu Brocchi, Hernanes, Lulic e Klose, prestes a ficar até mesmo sem uma vaga na Liga Europa, caso a fase continue ruim. A Udinese, por sua vez, não é mais brilhante como no ano passado, mas segue sonhando.

Roma 2-2 Napoli
No sábado, Roma e Napoli fizeram confronto direto na luta pela vaga que resta da Liga dos Campeões e apenas empataram. A Roma começou melhor e foi a dona do primeiro tempo. Com bom toque de bola, os giallorossi produziam muito, mas pecavam na finalização, em dia que não teve Osvaldo e Lamela. O gol só saiu aos 41 minutos do primeiro tempo, com o brasileiro Marquinho. Na segunda etapa, porém, foi o Napoli que voltou com tudo e passou a mandar no jogo. Logo aos 3′, Zuniga empatou e começou a reação azzurra. Vinte minutos depois, então, Cavani virou com belo chute. Quando tudo parecia resolvido, Simplício acertou bom chute de esquerda e empatou tudo. O resultado não foi bom para nenhum dos dois: com o ponto marcado, a Roma vai a 51 e fica praticamente fora da luta pela vaga até na Liga Europa. O Napoli, por sua vez, poderia ter aberto dois pontos de vantagem para os adversários, mas deixou o resultado escapar no finalzinho. (Rodrigo Antonelli)

Inter 2-1 Cesena
Para alcançar Napoli e Lazio no terceiro posto, a Inter precisou virar o jogo contra um bravo e resistente Cesena, que não foi um adversário fácil, apesar de já estar rebaixado. A equipe de Stramaccioni colocou muita pressão durante todo o jogo, mas esbarrou em um Antonioli endiabrado, que tudo pegava. A defesa com cinco defensores também dificultou a criação nerazzurra durante parte do jogo. No segundo tempo, após Iaquinta acertar bola no travessão, Ceccarelli abriu o placar para os visitantes em uma ação de contra-ataque. Porém, a equipe do técnico romano mostrou uma de suas principais características: a reação imediata. Logo após o gol, Obi fez seu primeiro gol com a camisa da Beneamata, em chute desviado pela zaga. Depois, com as entradas de Milito e Zárate, a Inter chegou ao gol, em jogada combinada pelos dois e concluída pelo ex-laziale. Com a vitória, Stramaccioni chegou a 14 pontos em seis jogos pela equipe, recuperando 10. Mesmo com a tabela difícil – pega Milan e Lazio -, a Inter parece muito confiante de que conseguirá salvar sua temporada, iniciada muito mal. Apenas nestes últimos jogos, a equipe consegue convencer ofensivamente e, enfim, achou seu jogo. Isso pode fazer a diferença.

Novara 0-4 Juventus

Jogando praticamente em casa, a Juventus teve a maioria no estádio Silvio Piola e ainda contou com duas lendas nas tribunas: Giampiero Boniperti, ex-atacante e ex-presidente do clube, e Michel Platini, cujo avô saiu da região de Novara para a França. Contra o fraquíssimo Novara, a Juventus se deu ao luxo de colocar em campo uma série de reservas, no segundo tempo, depois de abrir 2 a 0 na primeira etapa, com Vucinic e Borriello. O montenegrino ainda fez outro (Vidal completou o marcador) e mostrou mais uma vez está voando. Ffoi um dos nomes do jogo, ao lado de Pirlo, e novamente deixou sua marca na fase final do campeonato, o que já faz de sua contratação um acerto da diretoria bianconera, que está prestes a comemorar o título. Já o Novara deve ser rebaixado na próxima rodada, em caso de derrota para a Fiorentina.

Siena 1-4 Milan

A grande notícia para o futebol italiano veio do Artemio Franchi de Siena: Antonio Cassano está de volta. O fantasista do Milan foi o grande nome da goleada sobre a boa equipe de Giuseppe Sannino, até então a terceira melhor retaguarda da competição. Jogando bem, em grande forma e com habilidade, Fantantonio foi autor de um gol e ainda deu duas assistências para Ibrahimovic – o sueco, por sua vez, fez dois. A boa vitória rossonera contra um adversário complicado, que chegou até a ameaçar – quando Bogdani fez o gol de honra, a partida estava em 2 a 0 -, foi uma resposta à altura para a Juventus, que massacrava o Novara enquanto a partida se desenrolava na Toscana. Porém, o Milan dificilmente terá a chance de se aproximar novamente da Juve, que tem uma tabela fácil pela frente. Como afirmou Antonio Conte, a equipe de Allegri bobeou sozinha em uma fase crucial da temporada, permitindo a ultrapassagem da Juve. Uma bobeira fatal.

Atalanta 2-0 Fiorentina

Que Atalanta! Se não houvesse a penalização de seis pontos por fraude, no início do campeonato, a equipe de Bérgamo teria 52 pontos, três a menos que as equipes que lutam por uma vaga na próxima Liga dos Campeões. O grande desempenho é mérito de Stefano Colantuono, que conseguiu fazer um elenco limitado, com opções medianas em todas as funções, render a seu máximo. Na partida do domingo, Denis voltou a marcar, chegando aos 16 gols no campeonato, e o bom meia Bonaventura fez o outro. O destaque atalantino acabou sendo o fraco goleiro Consigli, que superou todas as expectativas ao defender pênalti cobrado por Jovetic e fazer, também, uma partida segura. Do lado viola, os 41 pontos ainda não deixam a torcida completamente aliviada, mas uma vitória sobre o fraco Novara, combinada a um tropeço do Lecce, já garante a salvezza matemática à equipe.

Palermo 1-1 Catania
No clássico siciliano, Palermo e Catania fizeram jogo equilibrado e só empataram. A equipe de Montella começou melhor e marcou primeiro: aos 25 minutos, Legrottaglie aproveitou cruzamento e fez de cabeça. A temporada do ex-juventino é  de se destacar. Além de adicionar muita experiência ao time e fazer atuações seguras lá atrás, o zagueiro ainda ajuda no ataque. Já foram cinco gols nesta temporada. Na etapa final, o Palermo voltou em ritmo alto e o Catania parece ter ficado no vestiário. Assim, não demorou para que o time da casa encaixasse um contra-ataque e empatasse a partida. Miccoli fez. O Palermo contiuou um pouco melhor, mas não conseguiu outro gol. No fim, o 1 a 1 foi justo. (RA)

Lecce  1-2 Parma

Acabou o gás do Lecce? Depois de uma excelente arrancada, a equipe de Sersi Cosmi não vence há três jogos. Desde que encostou no Genoa, primeira equipe fora da zona de rebaixamento, o time parece ter entrado em crise: por mais que os rossoblù de Gênova não vençam há 14 partidas e continuem em má fase, a ultrapassagem nunca foi consumada, sempre ficou no quase. Desta vez, jogando em casa com o Parma, o Lecce sucumbiu à boa fase do rival, que vinha de três vitórias consecutivas. Com o quarto sucesso em sequência, a equipe de Donadoni, comandada por Giovinco e com a contribuição de Paletta – um dos zagueiros-artilheiros do ano, com quatro gols marcados -, assegurou a salvezza matemática e, com 47 pontos, tem até uma ínfima chance de classificação à Liga Europa. Nada mal para os crociati, que pelo terceiro ano consecutivo desde que voltaram da segundona, conseguem uma posição folgada na tabela.

Bologna 3-2 Genoa

Após toda a confusão com os torcedores ultrà, os jogadores do Genoa parece que se sentiram ameaçados e entraram aguerridos no campo do Renato Dall’Ara. Porém, com os problemas defensivos tão evidentes e claramente irresolvídeis, fica difícil vencer – sorte dos grifoni que o Lecce perdeu. O time fez um mau primeiro tempo e permitiu que Portanova e Ramírez abrissem uma boa vantagem para os donos da casa. No segundo tempo, com a garra de Palacio e Sculli, a equipe reagiu, diminuindo o marcador. Porém, do outro lado Diamanti – observado nas tribunas pelo técnico da Itália, Cesare Prandelli – estava impossível. Participou do gol de Portanova e também do de Garics, com uma presença fundamental na intermediária da equipe lígure. O Genoa até reagiu de novo, com Jorquera, mas o Bologna soube se defender. Destaque para o atacante Belfoldil, de apenas 20 anos, que mostrou boas qualidades, principalmente em habilidade, força e controle de bola. O francês de origem argelina foi importante para o resultado, porque segurou bastante a bola no campo ofensivo.

Cagliari 0-0 Chievo
No único 0 a 0 do fim de semana, Cagliari e Chievo fizeram o jogo mais chato da rodada. E a torcida cagliaritana parecia saber que seria assim: menos de 5 mil pessoas foram ao estádio, na tarde de sábado, para ver o jogo feio e sem emoções das duas equipes. Sem muitas pretensões e preocupações no campeonato, os times não procuraram muito o jogo e fizeram partida muito lenta. O time da casa só melhorou na segunda metade da etapa final, depois que Ibarbo entrou no lugar do brasileiro Thiago Ribeiro. O colombiano deu maior velocidade ao jogo e teve pelo menos duas chances de tirar o zero do placar, sem sucesso. As equipes não estão matematicamente livres do rebaixamento, mas não devem correr ter problemas para se garantir na Seria A nas últimas três rodadas.  (RA)

Para estatísticas, escalações e resultados da 34ª rodada, clique aqui.

Para relembrar a rodada anterior, clique aqui.

Seleção da 35ª rodada

Consigli (Atalanta); Garics (Bologna), Paletta (Parma), Barzagli (Juventus), Peluso (Atalanta); Diamanti (Bologna), Pirlo (Juventus), Obi (Inter); Cassano (Milan), Vucinic (Juventus); Ibrahimovic (Milan). Técnico: Roberto Donadoni (Parma).

Deixe um comentário