Serie A

37ª rodada: O último passo para a redenção

É campeã! Chiellini comemora scudetto da Juventus no meio de torcedores no estádio de Trieste, que volta a entrar em evidência mesmo com o mandante, a Triestina, jogando a Lega Pro (AFP)

Com a vitória sobre o Cagliari e a derrota do Milan no dérbi de Milão, a Juventus conquistou seu scudetto antecipadamente. Depois do retorno à elite, em 2007, e duas últimas temporadas mais que fracassadas, o projeto de reconstrução da Velha Senhora pós-danos do Calciocaos estava ameaçado. Porém, duas contratações foram fundamentais para que a equipe começasse, de vez, seu processo de redenção: as chegadas de Antonio Conte e Andrea Pirlo fora fundamentais na trajetória da Juve ao longo de todo o campeonato.

Assim como uma defesa quase intransponível, comandada por Gianluigi Buffon e Giorgio Chiellini, sem esquecer das contribuições de Andrea Barzagi, Leonardo Bonucci e Stephan Lichtsteiner. Na próxima semana, contra a Atalanta, os bianconeri entrarão em campo buscando defender sua invencibilidade jogando em casa. Se conseguir, a Juve chegará ao 42º jogo sem derrota na temporada e, além disso, será a primeira campeã italiano invicta desde o Milan de Arrigo Sacchi. Confira, além da repercussão do título juventino, tudo sobre o dérbi de Milão, a luta pela Liga dos Campeões e os outros jogos da 37ª rodada em nosso resumo.

Cagliari 0-2 Juventus

Vencer o Cagliari no campo “neutro” de Trieste – havia muitos mais torcedores da Juve que cagliaritanos, já que a Sardenha fica há mais de 1000 quilômetros de distância – era obrigação para a Juve, depois do tropeço em casa, contra o Lecce. A vitória aproximaria o time ao título e, caso o Milan não vencesse a Inter, já garantiria o scudetto. Quando Vucinic abriu o placar, com menos de 10 minutos de jogo, a Juve já tinha uma mão e meia na taça já naquele domingo. A equipe de Turim só não teve a certeza de que comemoraria o título neste domingo durante os seis minutos em que o Milan ficou à frente da Inter no marcador do San Siro. Porém, quando Milito empatou e virou o jogo, o clima já era de festa em Trieste. Quando Canini marcou um bizarro gol contra, ampliando a vantagem bianconera, a certeza chegou de vez e foi só o apito final soar para que a torcida invadisse o gramado para comemorar.

Agora, após a conquista, a Juve jogará, também, a final da Coppa Italia contra o Napoli, podendo garantir a dobradinha. No entanto, mais que a copa, o que tem sido levantado são duas discussões: Del Piero continuará no clube para a disputa da LC ou sairá para ganhar mais minutos de futebol? E a equipe bordará a terceira estrela, referente a dez títulos italianos cada uma? Os juventinos – torcedores, diretoria e jogadores – consideram que a equipe tem 30 títulos nacionais, e não 28, desconsiderando os dois retirados pela Federação Italiana após o envolvimento de diretores do clube no escândalo de manipulação de resultados nos campeonatos de 2004-05 e 2005-06. Esta é uma polêmica que deve ir longe, mas mais importante que uma estrela na camisa, a comunidade bianconera tem que comemorar: a Juve voltou, de vez, ao rol dos grandes clubes do país. Agora é hora de voltar a brigar pelo topo da Europa.

Mais uma vez, homem-dérbi: Milito marcou três sobre o Milan, superou sua marca na temporada do Triplete e fez os rossoneri amargarem o vice-campeonato. A Inter deve se contentar com a Liga Europa (AFP)

Inter 4-2 Milan

A Inter dificilmente irá à Liga dos Campeões, mas ao menos pode comemorar o fato de ter vencido os dois dérbis contra o Milan na temporada e, mesmo com um ano medíocre, chegar à última rodada com uma pequena chance de jogar a máxima competição do continente europeu e estar classificada ao menos à Europa  League. Só não pode comemorar tanto o fato de ter, com a boa vitória no Derby della Madonnina, ter garantido matematicamente o scudetto da rival Juventus. Na próxima temporada, a equipe nerazzurra deverá ter o comando de Andrea Stramaccioni, que já vinha agradando o presidente Massimo Moratti e, após o ótimo desempenho neste domingo – inverteu Sneijder e Álvarez e também Guarín e Zanetti, confundindo o Milan -, recebeu mais elogios do mandatário interista. Quem também continua, apesar dos rumores, é Max Allegri. Quem não fica é Iván Córdoba, zagueiro da Inter que se aposentará e assumirá um cargo admnistrativo no clube.

No Giuseppe Meazza, a Inter começou muito bem e, aproveitando a improvisação de Bonera na lateral-esquerda, logo fez 1 a 0, com  Milito, e poderia ter feito três: Sneijder perdeu ótima chance, Lúcio teve gol bem anulado e ainda houve reclamações por uma bola cabeceada por Cambiasso que Abbiati teria defendido dentro do gol – as imagens não deixam claro. No entanto, o Milan reagiu, depois que Nicola Rizzoli marcou pênalti inexistente sobre Boateng – convertido por Ibrahimovic. O sueco, logo no primeiro lance do segundo tempo, viraria o jogo e chegaria aos 28 gols na competição.

Porém, a Inter foi determinada e empatou, pouco depois, depois que Milito converteu pênalti sofrido por ele mesmo. A virada veio com mais um pênalti cobrado pelo Príncipe, que quebrou três marcar de uma só vez: com 23 gols (20 em 2012), superou sua marca na temporada da Tríplice Coroa (22); também marcou uma tripletta em seu segundo dérbi italiano (já havia marcado três pelo Genoa contra a Sampdoria, sendo o único na história a conseguir o feito) e também se tornou o primeiro jogador a marcar três gols no dérbi milanês desde José Altafini, o Mazola, em 1960. Maicon ainda marcou um golaço para fechar o placar e dar mais moral para a Inter para o próximo jogo, contra a Lazio no Olímpico de Roma.

Bologna 2-0 Napoli

À frente de 10 mil torcedores napolitanos, que viajaram do sul ao norte da Itália para incentivar a equipe, o Napoli vacilou e complicou bastante suas chances de voltar à LC: precisa vencer e torcer por uma derrota da Udinese, além de pelo menos um empate da Lazio. Os azzurri fizeram um primeiro tempo razoável, mas desperdiçaram muitas chances: tiveram três bolas na trave (uma incrível com Cavani) e também esbarraram em uma das melhores partidas da carreira do goleiro Agliardi, responsável por algumas ótimas defesas – como em um chute à queima-roupa de Hamsík.

Porém, se o ataque produzia, a defesa partenopea mostrou a mesma fragilidade do restante da temporada e, ainda no primeiro tempo, mesmo em vantagem numérica  no setor, permitiu que uma trama bolonhesa chegasse aos pés de Diamanti, em estado de graça. O fantasista tem jogado bem e tem chamado a atenção de Cesare Prandelli, que pode convocá-lo à Euro. No segundo tempo, o Napoli caiu muito de produção e ainda viu o lateral Rubin marcar seu primeiro gol na Serie A em toda a carreira. Poderia até ter sofrido o terceiro, mas uma finalização de Di Vaio explodiu na trave. O capitão felsinei, aliás, está de partida: irá se transferir ao Impact Montreal e foi ovacionado pela torcida.

Udinese 2-0 Genoa

A Udinese deu um passo gigantesco para a classificação à LC ao bater o Genoa em seus domínios. Com 61 pontos, um empate contra o Catania, no próximo domingo, garante a segunda participação da equipe de Francesco Guidolin na elite europeia. A vitória deste domingo,  com gols de Di Natale e Floro Flores, foi facilitada porque o Genoa teve dois jogadores (Kucka e Palacio) expulsos ainda no primeiro tempo. A expulsão do argentino foi polêmica, já que ele alegou ter ofendido um colega de time e não o árbitro Paolo Tagliavento. Se a Udinese está quase classificada à Champions, o Genoa também precisa de um pontinho para escapar do rebaixamento – ou até nenhum, caso o Lecce não vença o Chievo, em Verona. Porém, a partida contra o Palermo será disputada em campo neutro, sem torcida, e os rosanero terão Fabrizio Miccoli (torcedor declarado do Lecce) motivadíssimo para ajudar sua equipe do coração.

Atalanta 0-2 Lazio

A Lazio voltou a vencer após seis jogos sem um triunfo sequer e garantiu, no mínimo, a participação na próxima Liga Europa. Agora, a equipe medirá forçar com a Inter, no Olímpico, em um confronto direto que pode valer uma vaga na LC, caso a Udinese perca para o Catania, na Sicília, e o Napoli não vença o Siena no San Paolo. Contra uma Atalanta organizada, que teve um pênalti não marcado sobre Denis no primeiro tempo, a Lazio tinha 11 desfalques sérios, mas conseguiu segurar a equipe bergamasca, que jogava para vencer. Porém, um erro de Peluso deu a Kozák a chance de abrir o placar, ainda no primeiro tempo. Depois, os laziali se defenderam bem e, graças a um chutaço de Cana no fim da segunda etapa, garantiram os três pontos. A Lazio comemorou, ainda, os retornos de Lulic e Klose, possíveis titulares para a partida de “tudo ou nada” contra a Inter.

Siena 0-2 Parma

Recorde histórico para o Parma: com o triunfo na Toscana, a equipe chegou a seis vitórias consecutivas, algo que nunca havia ocorrido desde a fundação do clube emiliano. A vitória só faz o Parma concluir o campeonato na metade de cima da tabela, já que as chances de classificação para uma competição europeia desapareceram com a vitória da Inter no dérbi. O herói do jogo foi, mais uma vez, Giovinco: no segundo tempo, com um golaço de fora da área, o Formiga Atômica tirou o jogo do marasmo e chegou aos 15 tentos marcados no campeonato. Mais que uma mensagem a Cesare Prandelli, já que o ex-jogador da Juventus é um dos italianos em melhor forma no campeonato e, atrás apenas de Di Natale, é o segundo na tabela de artilheiros, se considerarmos apenas os azzurri. No fim do jogo, ainda restou tempo para Floccari ampliar o marcador e garantir o 53º ponto da equipe.

Palermo 4-4 Chievo

Sem qualquer objetivo no campeonato, Palermo e Chievo realizaram uma partida divertida, sem preocupações. Na despedida de Bortolo Mutti do Renzo Barbera – o técnico não terá seu contrato renovado e pode ser substituído por Giuseppe Sannino, do Siena -, o principal destaque no Palermo foi Miccoli. O fantasista marcou três e ainda deu uma assistência para o outro, marcado pelo zagueiro Silvestre. Quem também participou bem do jogo foi Migliaccio, que cavou um pênalti e foi autor de uma assistência. Do lado do Chievo, destaques para o meia Cruzado e o capitão Pellissier – este, autor de dois gols. Quem também apareceu bem foi o colombiano Uribe, que fez sua primeira boa partida pelos burros alados depois de mais de um ano no elenco.

Novara 3-0 Cesena
No jogo entre as duas equipes matematicamente rebaixadas, quem venceu foi a torcida do Novara: em um gesto de muita desportividade, os torcedores azzurri aplaudiram a equipe ao fim do jogo, reconhecendo os esforços dos atletas durante toda a temporada. Em campo, o nome do jogo foi o meia Rigoni – o único que, ao lado do goleiro Ujkani, tiveram algum destaque pelos piemonteses duarante o ano. Ele foi autor dos três gols na vitória sobre o fraco Cesena: fez dois de pênalti e, no último, contou com a sorte, depois que chute de Morganella explodiu na trave, nas costas de Antonioli e sobrou para ele, com o gol vazio, marcar. Com 11 gols, Rigoni é o principal marcador da equipe na temporada.

Para estatísticas, escalações e resultados da 37ª rodada, clique aqui.
Para relembrar os jogos de sábado, clique aqui.
Para relembrar a rodada anterior, clique aqui.

Seleção da 37ª rodada

Agliardi (Bologna); Maicon (Inter), Gamberini (Fiorentina), Paletta (Parma), Zanetti (Inter); Pirlo (Juventus), Cruzado (Chievo); Cerci (Fiorentina), Miccoli (Palermo), Giovinco (Parma); Milito (Inter). Técnico: Andrea Stramaccioni (Inter).

Deixe um comentário