Serie A

Review da temporada: Juventus

O dono do título: aos 33 anos, Pirlo foi um dos melhores jogadores do campeonato e principal responsável por recolocar a Juve entre os grandes times da Europa (Reuters)

A campanha: Campeã. 1ª colocação, 84 pontos. 23 vitórias e 15 empates. Classificada à Liga dos Campeões

Ao final de 2011: 2ª colocação

Fora da Serie A: Vice-campeã da Coppa Italia, derrotada na final pelo Napoli

O ataque: 67 gols, o segundo melhor

A defesa: 20 gols, a melhor

Time-base: Buffon; Bonucci, Barzagli, Chiellini; Lichtsteiner, Vidal, Pirlo, Marchisio, De Ceglie; Vucinic, Matri

Os artilheiros: Alessandro Matri (10 gols), Mirko Vucinic (9) e Claudio Marchisio (9)

Os onipresentes: Andrea Pirlo (37 jogos), Claudio Marchisio (36), Andrea Barzagli, Gianluigi Buffon e Stephan Lichtsteiner (35)

O técnico: Antonio Conte

O decisivo: Andrea Pirlo

A decepção: Milos Krasic

A revelação: Luca Marrone

O sumido: Eljero Elia

Melhor contratação: Andrea Pirlo

Pior contratação: Eljero Elia

Nota da temporada: 10

Após duas temporadas seguidas terminando na sétima colocação, estava na hora da Juventus recuperar sua grandeza e disputar as posições de cima da tabela. Para isso, a diretoria foi às compras e trouxe peças importantes para compor o time titular, como Lichtsteiner, Pirlo, Vidal e Vucinic. Só no mercado de início de temporada, Andrea Agnelli desembolsou mais de 50 milhões de euros. Ao contrário do que aconteceu em outras ocasiões, o mercado milionário deu certo dessa vez e a equipe de Turim fez um campeonato praticamente impecável: sagrou-se campeã de forma invicta, com a melhor defesa e o segundo melhor ataque da competição.

Dentre todas as aquisições, porém, tem uma que se destaca. Pirlo saiu do Milan desacreditado e chegou à Juve por apenas 5 milhões de euros, mais como aposta do que como certeza. Livre das lesões que o atormentaram na temporada passada, o jogador de 33 anos mostrou que ainda tem muito o que fazer pelo futebol italiano e acumulou números impressionantes, que o transformam em um dos melhores jogadores do campeonato e o principal responsável pelo título. Além de ter sido o homem que mais entrou em campo pela Juve na Serie A, Pirlo foi também o líder em assistências do campeonato, com 13 passes para gol, e balançou as redes três vezes. O forte meio-campo juventino ainda teve as ótimas contribuições de Marchisio (dono de um grande início de temporada) e de Vidal, que com sua força física e ótima presença nas jogadas de ataque, foi fundamental nos últimos jogos do campeonato.

Outro grande responsável pelo scudetto juventino é o técnico Antonio Conte. O ex-jogador desembarcou em Vivono com experiência apenas em times pequenos e rapidamente conquistou a confiança de jogadores e torcida. Além de uma defesa muito forte, Conte conseguiu montar um meio de campo muito equilibrado, que marca bem e parte para o ataque com velocidade e criatividade. Só o ataque não vingou por isso é o setor que traz mais preocupações para o mercado da próxima temporada – também por causa da despedida de Del Piero, ídolo que deixa o clube após 19 anos. Em um ano de poucas decepções, vale citar apenas os nomes de Krasic (considerado o principal reforço da temporada passada) e Elia (custou 7 milhões e pouco jogou), que renderam bem abaixo do esperado.  

Deixe um comentário