Mercado

Dinheiro para dar e vender, mas não para todos

Verratti era um dos sonhos de consumo nesta janela de transferências italiana, e optou por assinar com o Paris Saint-Germain (Getty Images)

A temporada começou e acabou. Juventus, Dortmund, Montpellier, Manchester City: todos foram campeões nacionais. Na Itália, o Napoli conquistou a Coppa; na Espanha, o Barcelona ganhou a segunda competição mais importante do país. Chelsea, Atlético de Madrid e a seleção espanhola foram coroados reis da Europa. Agora, até os jogadores já voltaram das férias.

No inter-temporada, as especulações brotam em jornais, rádios e sites. “Clube x quer jogador y, que também é pretendido pela equipe chinesa z”, afirma um. “Jogador t tem proposta de clube s, mas time w pode cobrir negócio”, diz outro. Na Itália, a preocupação é o êxodo de jogadores, que estão deixando o país, muito por causa da crise que afeta o Belpaese. Só o endinheirado Paris Saint-Germain contratou uma série de jogadores de clubes italianos: Ibrahimovic, Thiago Silva, Verratti e Lavezzi.

O Quattro Tratti analisou as 20 equipes que disputarão a Serie A 2012-13. Quem chega? Quem sai? De que o seu time precisa? Nesta primeira parte, as sete agremiações mais bem colocadas na última temporada. 

Juventus

A temporada nem havia terminado quando começaram as especulações sobre a contratação do promissor meia Pogba. No fim, o ex-Manchester United assinou com a Juventus. Na sequência, foram confirmados os negócios e assinaturas de Isla e Asamoah (Udinese) e Leali, promissor goleiro do Brescia. Para dar ainda mais solidez no mercado de verão bianconero, Giovinco foi integrado novamente à equipe após ótima época pelo Parma e Lúcio chega a custo zero da Inter para dar mais opções à ótima defesa da Velha Senhora.

A Juventus também queria tirar Verratti do Pescara, porém, o pupilo foi negociado com o Paris Saint-Germain. Aliás, a surpresa da Serie B 2011-12 seria um a mais no inchado meio de campo. A equipe tem atletas para a posição muito promissores – alguns com certa quilometragem na primeira divisão (casos de Giandonato e Marrone), outros da equipe primavera (Bouy e Gabriel Appelt). No entanto, a abundância de opções no setor deve fazer com que boa parte deles acabe emprestada para ganhar rodagem. Outro beneficiado pelo trabalho de Marco Baroni será o zagueiro Magnusson, que vai integrar o elenco principal.

Com goleiro, zagueiro e meias contratados, a Juve volta ao mercado na busca por um lateral-esquerdo (Ziegler, de volta do Fenerbahçe, deve ser negociado) e, principalmente, seu camisa 9. Dzeko é sonho antigo e van Persie ainda é cogitado. É especulado o nome, também, de Jovetic (30 milhões de euros ou negócios envolvendo Quagliarella, Marrone, Bouy e até mesmo Poli, que seria adquirido da Sampdoria). Além disso, a Juve precisa fazer caixa com os encostados. Elia foi negociado com o Werder Bremen , e Krasic, Felipe Melo e Martínez também devem sair neste verão. 

Milan

O Milan, finalmente, passa por um processo de rejuvenescimento. Nas últimas semanas de julho, os rossoneri liberaram Gattuso para o Sion, Nesta ao Impact Montreal e Seedorf ao Botafogo. Além deles, van Bommel voltou ao PSV, Zambrotta e Roma saíram após término de contrato e Inzaghi anunciou aposentadoria. O mais importante da saída destes jogadores foi a redução da folha salarial. Na temporada passada, o clube gastou 172 milhões de euros com salários – para comparação, a Inter gastou 234 mi e a Juventus, campeã, 138 mi.

O que não passava pelo processo de renovação eram as vendas de Thiago Silva e Ibrahimovic, dois dos astros da Serie A de maior apelo internacional. Já que o fato foi consumado, o Milan precisa usar o dinheiro adquirido dos franceses para reforçar duas posições. Se a lateral-direita tem Abate, que evoluiu bastante, a esquerda… Após tentativas fracassadas com Taiwo e Mesbah, o Milan pode abrir os cofres para tirar Kolarov do Manchester City. Além da defesa, os rossoneri precisam de um atacante. Sem Ibrahimovic, Cassano começa a temporada como titular, e todos sabem o histórico de lesões de Alexandre Pato.

Entre os que chegaram, Montolivo participou da última campanha pela Fiorentina com sua cabeça na Lombardia, pois já estava acertado com o Milan. Pensando no futuro, Gabriel, do Cruzeiro, foi contratado como substituto de Abbiati e Amelia – os dois já passaram dos 30 anos. Acerbi, ótimo defensor ex-Chievo, pode jogar ao lado do jovem Yanga-Mbiwa, campeão com o Montpellier e candidato a substituto de Thiago Silva, pois Mexès é irregular e Bonera e Yepes têm idade mais avançada. Traoré, do Nancy, e Constant, do Genoa, também chegam a Milanello. Vale lembrar que a contratação do segundo atleta foi questionável, uma vez que ele fracassou na Ligúria. 

Udinese

Vamos recapitular? Em 2010-11, a Udinese vendeu D’Agostino, Pepe e Motta antes do início da temporada. Na época seguinte, Sánchez, Inler e Zapata deixaram os bianconeri. Qual foram os resultados? Um 4º e um 3º lugar, respectivamente, na Serie A. Se a fórmula está funcionando, por que mudar?

Talvez seja esse o pensamento de Giampaolo Pozzo. Desta vez, Francesco Guidolin não terá Isla, Asamoah e Handanovic ao início do campeonato. Os dois primeiros saíram para a Juventus e o goleiro foi vendido a Inter. No entanto, a Udinese renovou o vínculo com dois jogadores: Di Natale e Domizzi. Quem pode ganhar chances com o treinador é Faraoni, jovem promessa da Inter que fechou contrato de cinco anos com os bianconeri – ele estava envolvido na transferência de Handanovic.

O projeto de colocar jogadores de segundo calibre nas mãos de Guidolin vem dando muito certo nas últimas épocas. Para suprir as ausências no meio de campo, foram contratados , além de Faraoni, Willians, do Flamengo, Maicosuel, do Botafogo, e Allan, do Vasco. Brkic volta ao Friuli após temporada exuberante pelo Siena. A Udinese, no entanto, precisa de mais algumas contratações pontuais, uma vez que está na disputa pela Liga dos Campeões. A equipe deve olhar para um zagueiro de qualidade, outro volante com boa saída de bola e um atacante com faro de gol. Assim, Di Natale tem com quem dividir a responsabilidade no ataque. 

Lazio

Enquanto a Roma agita o mercado na capital, a Lazio anda a passos curtos. O novo técnico Vladimir Petkovic recebeu apenas Ederson, que saiu do Lyon em fim de contrato. Quem permanece na equipe é Candreva, emprestado por mais uma temporada pela Udinese. E quem está de volta é Zárate, após passagem irregular pela Inter. Na pré-temporada, tem sido um dos melhores do time e já se fala em renovação de seu contrato.

Há muito boato e pouca ação do lado azul de Roma. Petkovic quer montar um time agressivo, rápido e ofensivo. Os laterais terão papel fundamental para o funcionamento deste esquema muito elogiado por Ledesma e André Dias. Para isso, a Lazio queria a contratação de Balzaretti, mas cogita Ziegler, encostado na Juventus, porque a primeira opção dificilmente deixará o Palermo para outra equipe italiana. Outra possibilidade, mas para a lateral direita, é  Mesto, do Genoa. Krasic não é defensor, porém, os diretores também pensam na contratação do meia juventino para jogar nas alas do 3-4-3 de Petkovic.

A carência da Lazio é mesmo o ataque. Rocchi e Kozák como reservas de Klose não são o suficiente. O centroavante reserva podia ser Burak Yilmaz, bomber que marcou 33 gols em 34 jogos no Campeonato Turco pelo Trabzonspor. No entanto, o clube vacilou: o atacante tem acordo com o Lokomotiv Moscou. A volância pode ser reforçada com Pazienza, outro encostado em Turim. O meio-campista, no entanto, é pretendido pela Fiorentina. Ao menos, no quesito saídas, o clube enfim se livrou de Del Nero e Makinwa, e busca um destino para Sculli e Stendardo. 

Napoli

Mesmo após trocar algumas alfinetadas com o presidente Aurelio De Laurentiis, o campeão da Coppa Italia conseguiu segurar o artilheiro Cavani por mais algumas temporadas. Um fato bem agradável após perder Lavezzi para o novo rico e sonho de todo jogador Paris Saint-Germain. Insigne, emprestado ao Pescara na última época, volta com moral e, em princípio, irá disputar posição com Pandev, contratado em definitivo, e Vargas. Contudo, Walter Mazzarri já disse que não quer colocar o garoto numa fria.

Com dinheiro em caixa após a negociação do argentino – 30 milhões de euros -, o Napoli precisa ir ao mercado para suprir algumas necessidades. A chegada de Gamberini, da Fiorentina, basta para a zaga – uma vez que os reservas Britos e Fernández não mantinham o nível da defesa titular, que também tinha o deficitário Aronica. No entanto, as alas carecem de bons suplentes: na esquerda, por exemplo, Zúñiga ou Dossena alternam momentos grandiosos com atuações pavorosas.

Os partenopei também necessitam de mais um atacante para a reserva de Cavani. Vargas, apesar de ter jogado mal nas chances que teve durante o semestre passado, deve ser utilizado pelos flancos. Já no meio de campo, Behrami chega para ser o curinga do treinador. O ex-atleta da Fiorentina cairá como uma luva nas pretensões de Mazzarri e do Napoli na temporada que vai começar. 

Inter

O outro time de Milão também tenta se rejuvenescer e enxugar a folha salarial. Orlandoni e Córdoba penduraram as luvas e chuteiras, respectivamente; Lúcio foi embora para a Juventus; Pandev foi vendido ao Napoli; e o flop Forlán se juntou ao Internacional. Por outro lado, a Inter não chegou a um acerto para a contratação em definitivo de Poli e o jogador retornou à Sampdoria. Quem fica é o zagueiro Chivu, que tinha propostas para deixar a Inter, mas teve seu contrato renovado e será utilizado como zagueiro, não mais como lateral.

Além de Guarín (comprado em definitivo junto ao Porto) e Philippe Coutinho, que retorna de empréstimo ao passar pelo Espanyol, as caras novas em Appiano Gentile são Palacio, o melhor atacante do Genoa nos últimos dois anos; Handanovic, excelente arqueiro da Udinese; Silvestre, zagueiro-artilheiro do Catania em 2010-11 que não conseguiu repetir as mesmas ótimas atuações pelo Palermo na última temporada, muito pela desorganização dos rosanero; e Mudingayi, experiente volante cão de guarda, que chega emprestado pelo Bologna para ser reserva de Cambiasso. O atacante Pazzini, fora dos planos de Andrea Stramaccioni, força sua permanência mesmo assim. A Sampdoria deseja o jogador de volta, mas o alto salário emperra a negociação. Logo, o destino de Pazzo pode ser a Lazio ou mesmo a Juventus.

Resta saber o que os nerazzurri farão com Júlio César. Handanovic é mais jovem, vai ganhar menos e tem feito campanhas mais sólidas que o ex-titular interista nas últimas duas temporadas. O problema é: qual clube vai pagar 4,5 milhões de euros de salário por um goleiro que vai completar 33 anos? E o brasileiro  aceitaria jogar por menos ou num clube de menor expressão – como o Valencia, por exemplo? Antes de a nova época começar, a Inter ainda precisa de mais um atacante, para ser reserva de Milito. O jovem Longo será utilizado, mas se for a alternativa imediata ao argentino, a Inter estará colocando-o em uma fogueira. 

Roma

Os resultados de amistosos no início da temporada não servem para analisar o desempenho da equipe, já que combinados regionais, Rapid Viena e Zaglebie não tem grandes defesas para testar o ofensivo time de Zdenek Zeman. A Roma, que hoje enfrenta o Liverpool no seu principal teste da pré-temporada, marcou muitos gols e, o que é possível dizer é: Zeman também usa o 4-3-3, como Luis Enrique e, o mais importante, tem o respeito do elenco. Totti já disse que essa Roma pode marcar 90 gols na temporada.

Marquinho, autor de um dos gols no confronto supracitado, foi comprado em definitivo por 3,5 milhões de euros. Dodô, ex-Corinthians e Bahia, e Leandro Castán, do Corinthians, reforçam o setor defensivo da equipe que provavelmente vai se lançar bastante ao ataque durante toda a Serie A 2012-13. A dúvida na lateral-direita continua: Taddei fica ou sai? Bosingwa e até mesmo Piris, do São Paulo, são cotados para assumir a posição.

Com a saída de Simplício para o Japão, chega Tachtsidis ao meio-campo. Bradley, que fez excelente campeonato com o Chievo, também foi contratado e vai suprir, definitivamente, a ausência de Gago. No entanto, falta planejamento aos giallorossi. A defesa e o ataque são posições carentes, e a diretoria negociou boas promessas (como Viviani e Stoian) antes de se livrar de Pizarro e Borriello. Para a vaga de Borini, negociado com o Liverpool, a Roma está fechada com Destro, que fez exames médicos hoje. Lá atrás, Heinze e Burdisso disputam uma vaga para atuarem ao lado de Castán, embora a defesa não seja preocupação de Zeman.

6 comentários

Deixe um comentário