Outros torneios

Mais uma vez, a Lega Pro sobreviveu

Reestreantes na Prima Divisione, torcedores do Catanzaro recebem com festa seus amigos de Barletta (Luigi Putignano/tutto Lega Pro)

Após mais um verão de falências, promoções e liminares nos bastidores, penalizações – em razão do mais recente escândalo de apostas no futebol italiano – e a enésima promessa não cumprida de reforma estrutural, a Lega Pro juntou os cacos e deu início aos seus campeonatos no último final de semana.

Em números, a pré-temporada foi uma das mais “sangrentas” da história recente, com oito clubes – cinco na Prima Divisione e três na Seconda – alçando bandeira branca. Um déficit que, dessa vez, não foi suprido por repescagens, já que apenas a Virtus Entella, agora na Terceira Divisão, teve seu pedido aceito – a Salernitana, atual campeã da Serie D, foi impedida pela norma que proíbe a “dupla promoção”; e a Nuova Cosenza, vencedora da Coppa Serie D, teve recurso negado sem maiores explicações.

Ausências

A pré-temporada registrou cinco falências na Prima Divisione: Taranto (semifinalista do Grupo A em 2011-12), Foggia, Pergolettese (ex-Pergocrema) e Spal foram parar na Serie D, e o Siracusa, pasmem, agora é time de Terza Categoria – terceira divisão provinciana. Na Seconda Divisione, Triestina, Piacenza e Giulianova não tiveram melhor sorte: todos foram parar em seus respectivos campeonatos de Eccellenza – os dois primeiros faliram, e a terceira apresentou desistência voluntária.

Obras embargadas

De nada serviram os aumentos das taxas de inscrição e fidejussione, as fiscalizações trimestrais da Covisoc – o órgão financeiro da FIGC – e os sistemáticos deferimentos da comissão disciplinar na última temporada: em 2012-13, mais uma vez, a Lega Pro teve sua necessária reforma estrutural adiada.

Os motivos são os de sempre: a disparidade econômica entre as sociedades de Prima e Seconda Divisione, e o número elevado de participantes (69, sete a menos em relação a 2011-12), não comportam a transformação da Lega Pro em um só campeonato. Se o primeiro motivo é, em partes, aceitável – bastaria estabelecer melhores critérios para inscrição e repescagem na Serie D – o segundo é absurdo: desde a instituição da Lega Pro, há quatro temporadas, o número de clubes participantes, que já foi de inacreditáveis 144, caiu quase pela metade.

Há de se esperar que o número caia ainda mais – tem-se em mente 60 clubes, para um campeonato com três grupos de 20 – mas o caminho para essa redução está longe de ser a sangria forçada que o presidente Mario Maccali tem promovido. Servem, sim, critérios de admissão que reflitam planejamento de longo prazo das sociedades, e um maior esforço da liga em criar diferenciais na categoria – por exemplo: ao invés de se converter numa vitrine a favor dos viveiros das séries A e B, pelo menos 50% dos jogadores sub-21 a serem inscritos deveriam vir, obrigatoriamente, das categorias de base dos próprios clubes.

Bom começo: Lecce estreia com vitória em casa (LeccePrima)

Prima Divisione – 1ª rodada

Salvo pelo número de equipes – 17 no Grupo A e 16 no B – a Prima Divisione mantém a mesma dinâmica de 2011-12: serão quatro promovidos (campeões e vencedores dos play-offs de cada chave) e seis rebaixados (lanternas e quatro perdedores dos play-outs).

O Grupo A começou com as vitórias de Lecce (rebaixado por envolvimento no escândalo de apostas), Como, FeralpiSalò, Reggina, Carpi, Cuneo e Virtus Entella. Protagonista da Scomessopoli, o AlbinoLeffe empatou com o Südtirol. O Portogruaro não jogou.

Resultados: AlbinoLeffe 1×1 Südtirol; Como 3×1 San Marino; Pavia 1×2 FeralpiSalò; Reggiana 2×1 Lumezzane; Trapani 0x1 Carpi; Treviso 1×2 Cuneo; Lecce 3×2 Cremonese.

Promoção direta: Como (3 pontos); Play-offs: Lecce (3), Entella (3), Cuneo (3) e FeralpiSalò (3); Play-outs: Treviso (0), Trapani (0), San Marino (0) e Cremonese (-1); Rebaixamento: AlbinoLeffe (-8). Penalizações: Cremonese (-1); AlbinoLeffe (-9) 

No Grupo B, três pontos para Catanzaro, Frosinone, Pisa, Viareggio e Perugia. Campeões em 2010-11 e recém-rebaixados da Serie B, Gubbio e Nocerina apenas empataram, com Andria e Sorrento, respectivamente. Igualdade também entre Avellino e Prato.

Resultados: Avellino 1×1 Prato; Catanzaro 4×3 Barletta; Frosinone 1×0 Carrarese; Nocerina 2×2 Andria; Pisa 3×1 Latina; Sorrento 0x0 Gubbio; Viareggio 2×1 Paganese; Perugia 2×1 Benevento.

Promoção direta: Pisa (3 pontos); Play-offs: Catanzaro (3), Perugia (3), Viareggio (3) e Frosinone (2); Play-outs: Perugia/Benevento (0), Barletta (0), Paganese (0) e Carrarese (0); Rebaixamento: Latina (0). Penalização: Frosinone (-1)

Retorno amargo: em pleno Arechi, Lotito vê sua Salernitana ser superada pelo L’Aquila (La Città di Salerno)


Seconda Divisione – 1ª rodada 

Mesmo com um número par de equipes por grupo (18), a Seconda Divisione manteve a mesma fórmula da temporada anterior: seis equipes sobem (campeãs, vices e vencedora dos play-offs de cada chave) e nove caem (as três últimas de cada grupo, as perdedoras dos play-outs e a derrotada no spareggio final). 

No Grupo A, a Alessandria, mesmo fora de casa, começou em “sexta marcha”. Venezia e Forlì venceram em suas reestreias profissionais. Centenários nesta temporada, Monza e Rimini começaram mal.

Resultados: Casale 0x0 Milazzo; Castiglione 0x0 Bellaria; Fano 0x6 Alessandria; Forlì 3×0 Mantova; Monza 1×1 Giacomense; Pro Patria 0x2 Savona; Renate 2×0 Rimini; Santarcangelo 1×1 Bassano Virtus; Valle d’Aosta 1×3 Venezia. 

Promoção direta: Alessandria (3 pontos) e Forlì (3); Play-offs: Venezia (3), Renate (3), Savona (3) e Bassano Virtus (1); Play-out: Pro Patria (0) e Rimini (0); Rebaixamento: Mantova (0), Fano (0) e Monza (-3). Penalização: Monza (-4) 

No Grupo B, uma Aprilla “cinco estrelas” atropelou a Arzanese. Campobasso, Poggibonsi, Martina e Chieti também começaram bem. Reestreia amarga para a Salernitana: derrota e casa, ante o L’Aquila. Oito gols e bom futebol no empate entre Borgo a Buggiano e Aversa Normanna. 

Resultados: Aprilla 5×1 Arzanese; Buggiano 4×4 Aversa Normanna; Campobasso 2×1 Hinterreggio; Fondi 2×3 Poggibonsi; Gavorrano 0x0 Vigor Lamezia; Martina 2×1 Foligno; Melfi 1×1 Teramo; Pontedera 0x1 Chieti; Salernitana 2×3 L’Aquila. 

Promoção direta: Aprilia (3 pontos) e L’Aquila (3); Play-offs: Poggibonsi (3), Campobasso (3), Martina (3) e Chieti (3); Play-out: Salernitana (0) e Foligno (0); Rebaixamento: Hinterreggio (0), Pontedera (0) e Arzanese (0).

De Lucia garantiu o Martina na próxima fase da Coppa Lega Pro (Prospero Scolpini/Tutto Lega Pro)  


Coppa Italia Lega Pro 

Desenrolando-se em meio ao desinteresse geral, a 41ª edição da Coppa Italia Lega Pro já superou sua fase de grupos, definindo os classificados para a 2ª fase. São eles: Casale, Savona, Como, Tritium, FeralpiSalò, Forlì, Giacomense, Rimini, Santarcangelo, Viareggio, Poggibonsi, L’Aquila, Aprilia, Campobasso, Arzanese, Martina, Hinterreggio e Vigor Lamezia. 

Na próxima etapa, esses clubes vão se unir às 27 equipes da categoria que participaram (e já foram eliminadas) da Coppa Italia principal para a disputa de disputarão play-offs em jogo único. Os 24 vencedores continuam em busca da taça.

Deixe um comentário