Serie A

6ª rodada: Quem ri por último, ri melhor

Juventus não tomou conhecimento da Roma, fez 3 a 0 em menos de 20 minutos e respondeu às críticas de Zeman mostrando ótimo futebol (Eurosport)

Zeman falou e a Juventus jogou. Crítico do time de Turim desde o início dos anos 1990, o treinador da Roma, Zdenek Zeman, sentiu a língua queimar após derrota por goleada para a atual campeã italiana. Com equipe mal postada e desatenta em campo, a Roma não teve chances contra uma Juventus fulminante no início do jogo. Foi mais uma mostra de força da Velha Senhora, que já chega a 45 jogos de invencibilidade. No outro jogo de sábado, o frágil Milan chegou a sair na frente do Parma, mas cedeu o empate. Veja o resumo dos jogos:
Juventus 4×1 Roma
No jogo mais esperado do sábado, a Juventus entrou em ritmo forte e definiu a vitória rapidamente: antes dos 20 minutos de partida, já vencia por 3 a 0. Mesmo com três titulares fora (Lichtsteiner, Asamoah e Giovinco foram poupados para o jogo de amanhã contra o Shaktar Donetsk, pela LC), a equipe da casa não teve dificuldades para se impor sobre uma Roma desatenta. Aos 11 minutos, Pirlo abriu o placar com cobrança de falta rasteira no canto esquerdo de Stekelenburg. Cinco minutos mais tarde, Leandro Castán colocou a mão na bola, dentro da área, e o juiz marcou o pênalti, que Vidal converteu. Aos 19 minutos, Matri recebeu ótimo passe de Vidal, matou no peito e fez 3 a 0.
Era tudo o que os torcedores da Juventus queriam, depois de tanto ouvir Zdenek Zeman alfinetando seu time. Sendo assim, claro que o nome do treinador passou a ser o mais entoado pela torcida mandante. As provocações de Zeman, inclusive, podem ser vistas como combustível para a Juve, que, apesar da invencibilidade, ainda não tinha mostrado tanta vibração no campeonato. Com o placar construído, a Juve diminuiu um pouco o ritmo, mas continuou sendo mais perigosa que a Roma, que esteve muito mal posicionada em campo durante todo o primeiro tempo. Vucinic e Marchisio ainda acertaram a trave duas vezes.
A Roma só se encontrou depois do intervalo, quando o time diminuiu os espaços e conseguiu tocar mais a bola. Osvaldo descontou em cobrança de pênalti, aos 24 minutos da etapa final, mas já era tarde demais. No fim, a Juve ainda fez o quarto, com Giovinco. Além dos três pontos, a Juve sai satisfeita por ter visto Matri reuperando o bom futebol. Com 15 gols marcados e apenas três sofridos, o time de Antonio Conte tem o melhor ataque e a melhor defesa da competição. Do lado da Roma, fica clara (mais uma vez) a inconsistência da defesa, que já é a pior do campeonato, com 11 gols sofridos. 
Clique aqui para ver os gols do jogo.
Parma 1×1 Milan
Quem também se mostra muito inconsistente é o Milan. Em seis jogos, a equipe rossonera venceu apenas duas, perdeu três e empatou pela primeira vez no sábado, contra o Parma. Em jogo muito disputado, os visitantes saíram na frente com gol de El Shaarawy. A boa fase do jogador, aliás, é a única boa notícia em Milanello nos últimos tempos. Em seis jogos, il faraone já marcou quatro vezes e tem início melhor que o de Ibrahimovic na equipe. 
Mas os gols do egípcio não têm sido suficiente para levar o Milan às vitórias. E não foi suficiente também contra o Parma. Aos 21 minutos da etapa final, o time da casa empatou, com gol de Gallopa, após cobrança de falta ensaiada. Com o resultado, o Milan chegou a sete pontos e ocupa a 11ª colocação. O Parma foi a seis pontos e está em 14º lugar. Na quarta-feira, o Milan volta a campo para enfrentar o Zenit, pela segunda rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões. 
Clique aqui para ver os gols do jogo.
Relembre a 5ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui

Deixe um comentário