Jogadores

Único: só Arne Selmosson marcou por Lazio e Roma no Dérbi da Capital

Nascido no sul da Suécia, no longínquo ano de 1931, Arne Bengt Selmosson tem seu nome escrito num dos principais dérbis do futebol italiano, o Derby della Capitale. Único jogador a marcar gols por Lazio e Roma no clássico, o sueco fez sucesso na Bota na década de 50, se destacando também pela Udinese.

No modesto Jönköpings Södra IF, que fora vice-campeão sueco na temporada 1949-50, o jovem Selmosson começava a se destacar como atacante, resultando em algumas convocações para a seleção nacional. Em 1952 foi contratado pelo presidente da Udinese, Dino Bruseschi – um dos principais dirigentes esportivos italianos na época -, mas devido ao decreto que limitava a presença de estrangeiros no elenco, só pode jogar pelos bianconeri na temporada de 1954-55.

Ao lado de Lorenzo Bettini – atacante com passagens por Brescia, Roma, Lazio, Inter e segundo maior artilheiro da Udinese, superado recentemente por Antonio Di Natale -, formou uma das duplas de ataque mais prolíficas da Itália, sendo responsáveis direto por 34 gols – 20 de Bettini, vice-artilheiro, atrás apenas do rossonero Gunnar Nordahl (27), seu compatriota. Selmosson fez 14, e participou de todas as partidas na temporada. Em 1954-55, o time friulano se consagraria vice-campeão italiano, numa ótima campanha sob o comando de Giuseppe Bigogno. Contudo, por envolvimento em atividades ilícitas, a Udinese acabou rebaixada junto ao Catania para a Serie B.

Com isso, Selmosson e Bettini foram contratados pela Lazio, onde repetiram a parceria na temporada 1955-56, colaborando com 22 gols (10 e 12 tentos, respectivamente) e garantindo a terceira colocação para a equipe romana. Ainda na capital, enquanto Bettini não deu continuidade a seus gols, jogando apenas nove vezes, o sueco se tornou o artilheiro dos laziale em 1956-57, marcando 12 gols na outra boa campanha do time na Serie A, conquistando a terceira colocação novamente.

Campeã da Coppa Italia de 1958, a Lazio de Selmosson não repetiu as boas campanhas na Serie A 1957-58, ficando na 12ª colocação. Ainda assim, Arne foi importante para a equipe, sendo o artilheiro, com 9 gols. Nessa época, o sueco já havia marcado dois gols no Derby della Capitale, em março de 57, no empate em 2 a 2, em março de 58, na vitória laziale por 2 a 1, valendo a convocação para defender o forte selecionado sueco no Mundial de 58, disputado no próprio país escandinavo.

Camisa 10, mas reserva, o atacante viu seu país conquistar o vice-campeonato mundial, perdendo para o Brasil na final. Aquele time tinha vários jogadores que jogaram na Itália, como os próprios Selmosson e Nordahl, mas também Gunnar Gren (ex-Milan, Fiorentina e Genoa), Kurt Hamrin (Padova), Nils Liedholm (Milan), Lennart Skoglund (Inter) e Bengt Gustavsson (Atalanta).

Após três temporadas de sucesso na equipe laziale, Selmosson acabou transferido para a rival Roma. Lá, sob o comando de Gunnar Nordahl, até pouco tempo atrás rival na artilharia, chegou a sua melhor marca de gols na temporada na carreira, com 16 tentos, na campanha mediana da equipe giallorossa, que terminou na 6ª colocação da Serie A 1958-59. Agora, em 1959-60, comandado por Alfredo Foni e ao lado do argentino Pedro Manfredini (um dos principais artilheiros da história da Roma) no ataque, marcou 13 gols, enquanto a Roma ocupou a 9ª posição.

Nesse período, Selmosson marcou mais três gols no Derby della Capitale, desta vez pelo lado amarelo e vermelho. Em novembro de 58, nos 3 a 1 da Roma sobre a Lazio, e em abril e outubro de 59, nas vitórias da Roma por 3 a 0. Em 1960-61, na temporada em que a rival Lazio foi rebaixada, o atacante sueco não teve grande desempenho, enquanto Manfredini foi importante na boa campanha do time da capital, que finalizou o campeonato na 5ª colocação. Nesta temporada, a Roma também se sagrou campeã da Copa das Feiras, antecessora da Copa da Uefa como competição de segundo escalão na Europa.

Foi então que Selmosson novamente se mudou após três temporadas, voltando para a cidade de Údine. Agora com 30 anos, o sueco não voltaria a marcar gols como antes, mas conquistou o carinho da torcida friulana, mesmo que tenha se aposentado com o clube na Serie B. Em três temporadas, foram 18 gols em pouco mais de 70 partidas.

Ao todo, Arne Selmosson marcou cinco gols no Derby della Capitale, dois pela Lazio e três pela Roma. O “Raio de Lua”, como era chamado por causa de seus cabelos loiros, quase brancos, ficou eternamente gravado na história do dérbi capitolino, e também é muito querido pelos bianconeri da Udinese. Faleceu em fevereiro de 2002, com 70 anos.

Arne Bengt Selmosson
Nascimento: 29 de março de 1931, em Götene, Suécia
Falecimento: 19 de fevereiro de 2002, em Estocolmo, Suécia
Posição: atacante
Carreira como jogador: Jönköpings Södra IF (1950-54), Udinese (1954-55), Lazio (1955-58), Roma (1958-61), Udinese (1961-64)
Títulos: Coppa Italia (1958), Copa das Feiras (1960-61, ou Inter-Cities Fairs Cup, que deu lugar à UEFA Cup, atual UEFA Europa League)
Seleção sueca: 4 jogos e 1 gol

Deixe um comentário