Serie A

Força jovem, parte 2

Boakye, destaque do líder Sassuolo, é um dos muitos jovens que ganham espaço para brilhar na segundona e podem estourar nos próximos anos (canaljuve.it)

Se, como já escrevemos, os clubes da Serie A vêm dando
espaço e investindo na juventude devido à crise econômica, além da mudança de mentalidade
que vem se alterando por influência direta de Cesare Prandelli, Demetrio
Albertini, Gianni Rivera, entre outros, a Serie B é um bom
celeiro para que esses jovens se desenvolvam.
Enquanto alguns clubes ainda
buscam se adaptar e renovar, emprestar jovens valores dos times de base
(Primavera e Berretti, sub-19 e 18, respectivamente, e até aqueles “encostados”
no time principal) aos times da segunda divisão do futebol vem sendo boas
alternativas.
Na última temporada, o velho
Zdenek Zeman mais uma vez trabalhou com vários jovens e colheu ótimos frutos
com seu Pescara, campeão da competição. Ciro Immobile, Lorenzo Insigne, Marco
Verratti, Marco Capuano, Simone Romagnoli, Gianluca Caprari e Moussa Koné são
alguns exemplos. Hoje, os quatro primeiros já são realidade e esperança para o
futebol italiano.
Ainda na temporada 2011-12, o
vice-campeão Torino de Gian Piero Ventura também contou com bons jovens valores,
como Angelo Ogbonna, Matteo Darmian, Alen Stevanović, Danilo D’Ambrosio, Kamil
Glik e Migjen Basha. Clubes como Sassuolo, Hellas Verona e Varese também são
bons exemplos, valorizando a juventude.
Fizemos um levantamento sobre os jovens jogadores da Serie B: na atual temporada, 2012-13, 112 jogadores até os 23 anos (salvo três exceções),
estão ligados a equipes da Serie A, e jogam a segunda divisão. Veja a lista completa dos jogadores e suas equipes aqui.

A soberana
Juventus, líder da elite, também lidera no número de jogadores cedidos: 14, à frente de Milan e
os “negociadores” Parma e Genoa. Bologna e Cagliari são os únicos times que não tem nenhum jovem emprestado a um time da B.

Dentre os emprestados, muitos têm
conseguido um lugar no time titular e não vem decepcionando na competição.
Casos de Boakye (Juventus, Sassuolo), Ardemagni (Atalanta, Modena), Zaza
(Sampdoria, Ascoli), Diego Farias (Chievo, Padova), Comi (Milan, Reggina),
Mehmeti (Palermo, Novara), Catellani (Catania, Sassuolo), que estão presentes
entre os principais artilheiros do campeonato.
Na defesa, Masi (Juventus, Pro
Vercelli), Rodrigo Ely (Milan, Reggina), Rispoli (Parma, Padova), Polenta (Genoa,
Bari), Benedetti (Inter, Spezia), Caldirola (Inter, Cesena), Barba (Roma,
Grosseto), Anđelković (Palermo, Modena), Brosco (Pescara, Ternana), Alhassan (Genoa e Udinese,
Novara) são destaques. Não obstante, os goleiros Bardi (Inter, Novara), Leali
(Juventus, Virtus Lanciano) e Colombi (Atalanta, Modena) também merecem
lembrança.
Entre os meio-campistas, o
destaque vai para Bouy e Rossi (Juventus, Brescia), Fossati (Milan, Ascoli), Chibsah
(Parma, Sassuolo), Lazarević (Genoa, Modena),
Viviani (Roma, Padova), Signori (Sampdoria, Modena), Koné (Atalanta, Varese),
Maiello (Napoli, Crotone), Moretti (Catania, Modena) e Raphael Martinho
(Catania, Verona; tem jogado como lateral-esquerdo).
Vários nomes foram citados, mas
também há os jogadores que não estão ligados a clubes da elite italiana. Alguns deles vem se destacando bastante na temporada. O ítalo-brasileiro Jorginho apareceu
bem no Verona de Mandorlini em 2012 e já é realidade no time, sendo o regista
da equipe, o que rendeu uma convocação para a Nazionale sub-21 de Devis Mangia e lhe faz ser especulado no Milan.

Comprado recentemente por Milan e Parma, Saponara, assim como Jorginho,
apareceu na temporada passada e se consolidou na atual. Pelo Empoli, o jogador
é um dos principais motivos da subida de rendimento nos últimos meses, jogando
tanto como ponta-direita, como trequartista, ao lado do veterano Tavano, também
se destacando. O garoto Daniele Baselli, co-propriedade entre Atalanta e Cittadella, é outro meio-campista que vem se destacando na B, e, assim como Jorginho, já foi convocado por Mangia, e vem despertando o interesse de clubes da A, como o próprio Milan.

Peça fundamental na melhor defesa
do campeonato, Longhi, lateral-esquerdo do Sassuolo, não é grande apoiador
(ainda assim tem duas assistências), mas muito eficiente na cobertura e nos
desarmes. Outro que se destaca na defesa é Salamon, polonês do Brescia que
apareceu muito bem no Foggia de Zeman em 2010-11, junto com Insigne, Koné,
Romagnoli, Sau, Laribi, Regini, Rigione e Diego Farias, jogadores já citados
aqui e todos com potencial. O camisa 14 da Lombardia é versátil, tático e tem
bom passe, se destacando na saída de bola da equipe.
Promissor, o jovem Berardi
apareceu em alguns jogos do líder Sassuolo e encantou. Com apenas 18 anos, já
interessa a grandes clubes, graças à sua boa movimentação, agilidade e técnica.
Até aqui, foram 3 gols (um deles em bela cobrança de falta) e 3 assistências
para o ponta-esquerda de Di Francesco, que tem revezado com Catellani, do Catania,
que também vem mostrando seu valor, com 4 gols e 5 assistências.
Técnica e velocidade também são
características de Siligardi, jogador que teve boa passagem pelo time Primavera
da Inter, mas acabou sendo relegado e envolvido no negócio que trouxe o
promissor Bardi para Appiano Gentile. O meia-atacante demorou para ter sucesso vestindo azul e preto, mas hoje no Livorno se tornou um jogador objetivo e eficaz nas
finalizações. É o principal destaque do surpreendente esquete livornês, vice-líder da B.
São 9 gols (dois também em belas cobranças de falta) e 2 assistências.
Muito próximo de fechar com a
Inter, Nicola Bellomo, do Bari, tem estilo parecido com o de Saponara, agora do
rival Milan. Bellomo, que se diz interista desde pequeno, vem se destacando
pelo time de Puglia por sua visão de jogo e habilidade, lembrando um certo
jogador da Inter, Antonio Cassano, também revelado pelo Bari. Foram 4 gols (e,
novamente, dois gols de falta, igualmente bonitos) e 5 assistências. Nesse ritmo, não vai ser difícil ver novos pequenos talentos, de Bari Vecchia ou de qualquer lugar do mundo, tendo espaço na Serie A e ganhando o mundo. Há esperança.

Deixe um comentário