Serie A

24ª rodada: É carnaval, me diga quem é você

Com petardo, Vucinic abriu caminho para a vitória da Juventus contra a Fiorentina (Terra)

No carnaval, normalmente as pessoas buscam encarnar personagens para se divertir. Atrás de máscaras, se escondem e deixam os outros curiosos para saber quem são. A Juventus vinha, tempos atrás, atuando como se não fosse a campeã italiana, mas resolveu mostrar sua face em pleno carnaval, mas na hora certa. Prestes a entrar em campo contra o Celtic, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, o time teve atuação convincente contra a Fiorentina, o que deve motivar os bianconeri. Acompanhe o resumo da rodada de carnaval, que além da vitória da Juve, teve também a vitória da Inter, empates para Lazio, Napoli e Milan, além de derrota da Roma.

Juventus 2-0 Fiorentina
A Juventus reencontrou seu bom futebol no momento certo. Às vésperas das oitavas de final da Liga dos Campeões, contra o Celtic, a equipe de Turim fez uma partida muito consistente e chega ao sexto jogo sem derrota na Serie A, aumentando para cinco pontos a vantagem sobre o vice-líder Napoli. Na tarde de sábado, os comandados de Conte definiram o placar ainda no primeiro tempo, com gols de Vucinic e Matri, e depois não correram mais riscos, o que deixou o segundo tempo até um pouco chato de assistir.

O jogo começou equilibrado e Marchisio, que completou 200 jogos com a camisa bianconera, teve duas boas oportunidades logo no início. A Fiorentina respondeu com Toni e Jovetic, mas Buffon mostrou ainda estar em grande forma e fez boas defesas. Vucinic, que saiu com pequena lesão mais tarde, abriu o placar aos 20 minutos, em belo chute de fora da área, marcando seu nono gol na temporada. Matri, aos 44, fez o seu sexto no campeonato depois de ótima jogada individual de Vidal. Com a derrota, a Fiorentina deixa Milan e Inter escaparem um pouco na briga por vaga na Liga Europa. (Rodrigo Antonelli)

Inter 3-1 Chievo
Na volta de Milito, Cambiasso e Stankovic, vitória tranquila da Inter de Stramaccioni para amenizar a fase ruim – o time havia conseguido apenas 13 pontos em 12 jogos. Mas se a fase não é boa, bater a Inter no Meazza já não é tão simples como no início da temporada, quando o time perdeu três seguidas: desde a derrota para o Siena, são 14 jogos de invencibilidade na temporada, sendo 10 vitórias. Sem Samuel e Chivu, Stramaccioni optou por voltar ao 4-3-3, já que o sistema com três na defesa tinha perdido o equilíbrio de antes, e teve motivos para comemorar. A defesa se portou bem nos 90 minutos e Handanovic pouco trabalhou. Na frente, faltou criatividade, Guarín fez falta, Milito e Palacio foram tímidos, mas Cassano e Cambiasso fizeram a diferença. O primeiro, logo aos 2 minutos, abriu o marcador aproveitando o rebote a falha de Puggioni. 

Rigoni chegou a empatar, aparecendo nas costas de Juan para completar o cruzamento de Jokic, mas Ranocchia voltou a colocar os nerazzurri na frente em cobrança de escanteio de Cassano, uma das principais armas do time. Cambiasso e Gargano, duas vezes, ainda desperdiçaram chances no primeiro tempo, mas Milito definiu o placar na volta do intervalo, em seu primeiro e único chute no gol, após passe de Cambiasso, comprovando sua eficiência e importância para a Inter: nos 8 jogos em que marcou gol na Serie A (são 9 gols em 1665 minutos), a Inter ganhou em todos. Álvarez ainda produziu duas boas chances, mas os três gols bastaram para a aliviadora vitória nerazzurra que recoloca a Beneamata na quarta colocação, agora a um ponto da Lazio. (Arthur Barcelos)

Lazio 1-1 NapoliPor sua vez, a Lazio viu seus três pontos escaparem aos 87 minutos, e, meio sem querer, resgatou a “zona Mazzarri”- nome que foi dado aos minutos finais dos jogos em que o Napoli conseguia somar pontos, com gols decisivos. Desta vez, a zona Mazzarri apareceu quando Campagnaro acertou belo voleio em cobrança de escanteio de El Kaddouri. O time de Petkovic, de volta ao 4-1-4-1, teve ampla vantagem nos primeiros 45 minutos, desmontando o 3-4-1-2 de Mazzari, mas recuou demasiadamente na segunda etapa e não suportou a pressão partenopea.

O gol laziale saiu em rápido contra-ataque pela direita, quando Candreva lançou Konko nas costas de Zúñiga. O francês cruzou para Floccari completar, aos 11’. Floccari, que chegou ao oitavo gol na temporada, sendo quatro nos últimos cinco jogos, ainda acertou a trave duas vezes. Na volta do intervalo, Mazzarri colocou o time para frente, enchendo o 11 de atacantes, viu Cavani acertar a trave, mas só na bola parada o empate saiu, não deixando a líder Juventus tão distante. Um empate mais que válido, pela forma como o jogo aconteceu. Já a Lazio começa a perder terreno e já está 11 pontos atrás da líder. (AB) 

Cagliari 1-1 Milan

Jogando na Is Arenas, o Milan não conseguiu se impor diante do Cagliari e viu a Inter ultrapassá-lo na tabela. O atual quinto colocado do campeonato viu a equipe da casa dominar as ações sobretudo no primeiro tempo, quando Ibarbo dava muito trabalho especialmente para seu compatriota colombiano Zapata. O jogador mais perigoso dos sardos acabou abrindo o placar, fugindo do seu estilo: de cabeça, ele escorou lançamento de Conti e venceu Abbiati.

No segundo tempo, o Milan até melhorou, mas só conseguiu chegar ao gol graças a uma cobrança de pênalti de Balotelli. Ele sofreu pênalti de Astori, que foi expulso, e quase marcou novamente depois. A partir dos 37, quando os rossoneri empataram, Agazzi trabalhou muito e garantiu o empate para os sardos – que até mereceram a vitória frente a um Milan com poucas ideias e um meio-campo sofrível, formado por Muntari, Ambrosini e Flamini. Agora, os milaneses tem 41 pontos, dois a menos que a Inter, enquanto os sardos tem 25 – quatro acima da zona de rebaixamento.

Sampdoria 3-1 Roma
O técnico Aurelio Andreazzoli, que substituía o demitido Zeman interinamente, mudou completamente a Roma: colocou Goicoechea no banco, retornou Stekelenburg ao time titular no campeonato e deu chance a De Rossi – e nem foi por conta do desfalque de Tachtsidis, suspenso. Contudo, a montanha-russa romana permanece trafegando lá em baixo. Desta vez, a derrota foi por 3 a 1 para a Sampdoria. O time visitante foi bem superior à Samp durante todo o primeiro tempo, mas não conseguiu utilizar a vantagem territorial para mudar o resultado da partida. O ingresso de Sansone, no intervalo, mudou o panorama do jogo.

O passe errado de De Rossi, no meio de campo, gerou o contra-ataque do primeiro gol: Poli fez ótima assistência para Estigarribia, que entrou na área, chutou cruzado e vazou Stekelenburg. A Sampdoria não fez 2 a 0 na sequência porque o goleiro holandês salvou um chutaço de Poli. Gastaldello quis pôr emoção ao jogo quando cometeu pênalti em Osvaldo. O próprio camisa 9 pegou a bola para a cobrança – o que deixou Totti irritado. Romero defendeu o pênalti horroroso cobrado pelo atacante. Em seguida, Sansone acertou uma linda cobrança de falta para ampliar o marcador. Lamela descontou e Icardi, o miúdo maravilha, anotou seu oitavo gol no campeonato e deu números finais à partida em Gênova. A Samp encara o Napoli na próxima rodada, fora; a Roma recebe a Juventus no Olímpico. (Murillo Moret)

Palermo 1-1 Pescara
Assim como a Roma, o Palermo debutou um técnico nesta 25ª rodada. Malesani, o escolhido pelo presidente Zamparini, tinha a difícil missão de acertar o time em poucos dias e tirar pontos do Pescara, jogando em casa – ultimamente, vencer qualquer adversário é um baita desafio ao rosanero, convenhamos. O estreante Fabbrini arrancou um ponto para o Palermo, que empatou em 1 a 1 com o Pescara. Nelson tentou, mas a finalização saiu por cima da meta; Dybala, de voleio, também, porém, Fabbrini interceptou o remate.

O Palermo teve as melhores chances de gol durante toda a partida. O Pescara foi lá e saiu na frente: Bjarnason, aproveitando a cobrança de falta de D’Agostino. Fabbrini empatou aos 40 minutos do segundo tempo, o suficiente para o rosanero continuar empatado em número de pontos com o Siena, vice-lanterna. Na próxima rodada, o Palermo visita o Chievo; o Pescara recebe o Cagliari. (MM)

Atalanta 0-0 Catania
Em Bérgamo, Atalanta e Catania fizeram um dos jogos mais truncados da rodada, com poucas emoções e apenas uma chance clara de gol. No péssimo gramado do Atleti Azzurri d’Italia, os jogadores até mostraram muita disposição e força física, mas deixaram o bom futebol de lado. Na primeira etapa, apenas uma bola esteve perto de cruzar a linha do gol, mas Castro não aproveitou cruzamento de Bergessio e não conseguiu abrir o placar para o Catania. A Atalanta, por sua vez, até tinha maior domínio e tocava bem a bola, mas se conseguir penetrar na zaga adversária.

Na etapa final, as equipes diminuíram um pouco o ritmo e as defesas se consolidaram como mandantes do jogo. Colantuono até tentou uma mudança tática, passando do 4-3-2-1 para o 4-4-1-1, mas não conseguiu acelerar a partida. Com empate, o Catania perdeu a chance de se aproximar da Fiorentina, 7ª colocada e primeira após zona de classificação para a Liga Europa, e a Atalanta permanece na metade de baixo da tabela. (RA)

Parma 0-0 Genoa
Na busca pela reabilitação no campeonato, o Parma, que estava há quatro jogos sem vencer (2 empates e 2 derrotas) encarou o Genoa, que diferentemente, vinha de uma boa sequência – vitória contra a Lazio e empate com a Juve. Os comandados de Donadoni, no entanto, passaram longe de voltar a encontrar a vitória. Armados com três zagueiros, tendo Gobbi e Biabiany como alas, mas sem contar com Sansone, a equipe jogou de forma altamente previsível. 

Ao contrário, o Genoa se acertou com Ballardini no comando e conseguiu, além de pontos, um jogo bonito de se ver – de forma impressionante. Não à toa as principais chances do jogo estiveram nos pés de Bertolacci, que acertou a trave nas duas. Ainda próximos da zona de rebaixamento, os grifoni mantém a série invicta, enquanto o Parma aumenta o jejum de vitórias para mais de um mês, diminuindo as chances de conquistar uma vaga na Liga Europa. (Caio Dellagiustina)

Udinese 1-0 Torino

Depois
da derrota injusta frente ao Milan, na última rodada, a Udinese voltou a
encontrar a vitória contra o Torino, em um jogo morno no Friuli. A
equipe da casa venceu com um gol do argentino Pereyra, após rebote de
Gillet, e agora ocupa a 7ª posição na tabela, com 36 pontos. O Toro, por
sua vez, reclamou muito da arbitragem por dois pênaltis não marcados,
mas nada pode além de amargar a derrota, que mantém o time na 12ª
posição, com 28 pontos.

Relembre a 23ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Romero (Sampdoria); Campagnaro (Napoli), Benatia (Udinese), Stendardo (Atalanta); Pereyra (Udinese), Pirlo (Juventus), Cambiasso (Inter), Estigarribia (Sampdoria); Sansone (Sampdoria), Matri (Juventus), Cassano (Inter). Técnico: Antonio Conte (Juventus).

Deixe um comentário