Serie A

25ª rodada: Tropeços para dar e vender

Totti comemora golaço contra a Juventus: time não vencia a rival em casa desde 2004 (EFE)

Nesta rodada da Serie A, não faltaram tropeços para as equipes que estão na ponta da tabela. Até mesmo a líder Juventus claudicou, depois de perder para uma Roma inspirada por Totti – que sorriu, por causa de outros tropeços, e se reaproximou da briga por competições europeias. O Napoli, por sua vez, também vacilou e não aproveitou a derrota da Juve. O mesmo aconteceu com Lazio e Inter – esta última, deu vexame frente a uma Fiorentina que voltou a sonhar com a Liga dos Campeões. E, para variar, quem sorriu foi o Milan, que vive grande fase e, na semana que vem, enfrentará uma Inter em crise, no dérbi da cidade de Milão. Acompanhe o resumo.

Roma 1-0 Juventus
Jogando no Olímpico de Roma, a Juventus voltou a tropeçar na Serie A e chegou a sua quarta derrota na competição. Após vitória contra o Celtic, pela Liga dos Campeões, a equipe de Turim fez bom primeiro tempo na capital italiana, mas sofreu com o desgaste físico na etapa complementar e viu a Roma ameaçar mais e ser mais eficiente. Totti foi decisivo de novo e acertou lindo chute de 116 km/h no ângulo direito de Buffon, que agora já soma dez gols sofridos pelo capitão romanista.

Destaque para a boa partida da Roma, que já começa a se mostrar mais equilibrada com Andreazzoli no comando. A defesa soube se portar muito bem contra o melhor ataque do campeonato e o ataque criou muitas chances (perdeu muitas também, é verdade). Apesar da derrota, a Juve continua com sorte de campeã. Afinal, na rodada em que poderia ver uma aproximação de seus rivais, Napoli e Lazio também tropeçaram e deixaram escapar a chance de ameaçar a Velha Senhora. Daqui a dois domingos, dia 3 de março, Napoli e Juve fazem o grande jogo desse returno. (Rodrigo Antonelli)

Napoli 0-0 Sampdoria
Não deu para o Napoli. A equipe do sul da Itália tinha a chance de encostar na Juventus, mas não conseguiu sair do 0 a 0 contra a Sampdoria, em pleno estádio San Paolo. O resultado foi ainda mais amargo para o Napoli porque, em duas rodadas, a equipe recebe a Juventus no estádio San Paolo, mas dificilmente a partida poderá valer a troca do dono da liderança da Serie A.

Os napolitanos pressionaram durante todo o jogo, mas de forma estéril. De forma nada efetiva, as melhores chances aconteceram no segundo tempo, em jogadas criadas por Pandev, e, sobretudo, com uma bomba de Hamsík que explodiu na trave, aos 29 minutos – Cavani, em dia apagado, perdeu duas chances cara a cara com Romero. A melhor chance do jogo acabou sendo da Samp, quando Costa cabeceou e obrigou o meia Behrami a tirar a bola praticamente em cima da linha. O resultado mantém o Napoli na vice-liderança do campeonato, com 51 pontos, e pode ver a aproximação de Lazio e Inter, que ainda jogam na rodada. A Juventus, mesmo com a derrota de ontem, continua líder, com quatro pontos de vantagem. Já a Sampdoria ficou estacionada na 13ª colocação, com 29 pontos. (Nelson Oliveira)

Milan 2-1 Parma
Na abertura da 25ª rodada, o Milan recebeu o Parma. O duelo seria mais que importante para os rossoneri, pois antecedia uma dura sequência, que tem Barcelona nessa próxima quarta, Inter, no dérbi local e Lazio, concorrente direto por uma vaga na próxima edição da Champions League. Por isso, a vitória seria fundamental não só para a classificação como também para a moral da equipe. Sem contar com El Shaarawy, poupado, o Milan veio a campo com Boateng e Robinho fazendo companhia para Balotelli. Porém, o tridente foi pouco incisivo. O Parma, que vinha de uma série de cinco jogos sem vencer também criava poucas oportunidades, mas quando chegava, era sempre nas costas de Constant.

Porém, em um vacilo de Paletta, o Milan abriu o marcador. Depois de cruzamento de Boateng, o zagueiro tentou cortar, mas apenas desviou, não deixando a mínima chance a Pavarini. Na segunda etapa, o Milan voltou mais perigoso criando boas oportunidades já nos minutos iniciais, mas foi somente aos 33 minutos que o segundo gol saiu. E como não podia ser diferente, ele veio dos pés de Balotelli, em uma bela cobrança de falta. Já nos acréscimos, Sansone ainda conseguiu diminuir, mas o tempo era insuficiente para alguma reação. Com o resultado, o Milan assume a terceira colocação, se aproveitando dos tropeços de Inter e Lazio, enquanto o Parma continua caindo na tabela, ocupando agora a 10º colocação. (Caio Dellagiustina)

Fiorentina 4-1 Inter
Nada pior do que protagonizar um verdadeiro vexame uma semana antes de um jogo importantíssimo. Pior ainda é dar vexame frente a um adversário direto na briga por uma vaga na Liga dos Campeões. Por isso, após a derrota por 4 a 1 para a Fiorentina, a semana da Inter será tensa. A preparação para o dérbi de Milão contra o Milan será uma das mais complicadas dos últimos tempos. Sem Milito, que se lesionou gravemente na quinta-feira, a Inter pareceu sem vida. Totalmente desconexo do jogo, o time de Stramaccioni sofreu muito na defesa, sobretudo pela péssima partida do brasileiro Juan, o pior do setor em campo.

No primeiro tempo, logo aos 13 minutos, Ljajic aproveitou desatenção da zaga e, de cabeça, abriu o placar para a equipe violeta. Vinte minutos depois, Aquilani roubou bola em péssima saída de bola da Inter e apenas ajeitou para que Jovetic mandasse a bomba no ângulo de Handanovic. Se o primeiro tempo virou com dois gols, o segundo terminaria com quatro. Aos 10 minutos, a Inter saiu jogando errado de novo e Aquilani aproveitou a falha para tocar de calcanhar para Jovetic marcar seu segundo no jogo. Aos 20, Ljajic ainda contou com a ajuda de Handanovic e do espaço dado pela zaga para também anotar sua dobradinha. Cassano ainda diminuiu, com um chute de fora da área, mas foi só. Com o resultado, a Fiorentina se mantém na 6ª posição, mas agora com 42 pontos, um a menos que a própria Inter, 5ª colocada com 43, e dois a menos que o Milan, 4º. (NO)

Siena 3-0 Lazio
Olha a zebra! Depois de aprontar duas vezes para cima da Inter, o Siena voltou a surpreender um dos times que brigam por uma vaga na próxima Champions, dessa vez a Lazio de Petkovic, bastante irregular e com um futebol muito burocrático nos últimos jogos, período em que, justamente, o treinador bósnio passou a abdicar de seu moderno 4-1-4-1. Agora, a Lazio ocupa a 4ª colocação, perdendo para o Milan no saldo de gols. Já o time da Toscana começa a se acertar com Iachini depois das seis derrotas seguidas, mostrando evolução no aspecto tático, apesar da técnica nem sempre ajudar. Nos últimos cinco jogos, três vitórias, um empate e uma derrota, colocando os bianconeri, que ainda brigam contra os seis pontos perdidos devido ao Calcioscommesse, na 18ª colocação, a 4 pontos do Genoa.

A equipe da casa abriu o placar logo aos 6 minutos. Pela esquerda, na parceria Rubin-Sestu, o ala-esquerdo bianconero cruzou a bola na área e Emeghara se antecipou do lento Ciani para abrir o placar. Aos 23 minutos, nova jogada pela esquerda com Sestu-Rubin e Emeghara saindo da área para puxar a marcação e acionar Rubin na linha de fundo. O lateral mandou outro bom cruzamento para a área, agora desviado por Rosina, nas costas de Ciani, que acabou sacrificado logo aos 33 minutos, quando Petkovic reposicionou sua equipe num 4-4-2. E não deu certo. O time insistia, insistia, mas Pegolo, com cinco defesas, e a bem postada defesa impediu o gol laziale, que ainda sofreu o terceiro gol. Aos 61’, contra-ataque bianconero e Emeghara, após passe de Valiani, que acabara de entrar, voltou às redes ao ganhar na velocidade de Biava e tocar na saída de Marchetti, chegando ao seu quarto gol em três jogos como titular. (Arthur Barcelos)

Torino 2-1 Atalanta
Separados por apenas um ponto, Torino e Atalanta se enfrentaram no Olímpico de Turim com o objetivo de se manterem no meio da tabela. Ambos vinham de tropeços na rodada passada (enquanto o Torino foi derrotado pela Udinese, a Atalanta fraquejou ante o Catania) e buscavam a reabilitação. Com Prandelli nas tribunas, o mínimo que se esperava era um duelo equilibrado, com jogadores querendo mostrar serviço. Porém, apenas os granate pareciam dispostos a mostrar serviço ao treinador da Nazionale. E Cerci, um dos mais observados, fez valer a visita do treinador. Depois de receber belo lançamento, avançou pela esquerda e bateu cruzado, fazendo um belo gol. Após um primeiro tempo sem um chute a gol, a Atalanta só chegou perto do gol no minuto 60, quando Livaja foi derrubado dentro da área por Gillet. Na cobrança, Denis empatou o duelo.

Melhor no jogo, o Torino sofreu pressão após o gol sofrido, mas soube se segurar e quando muitos davam como certo o empate, Birsa apareceu na área para completar o cruzamento de Darmian e garantir a vitória da equipe de Turim. Com 31 pontos, o Torino está a nove da meta estabelecida por Gian Piero Ventura como garantia na primeira divisão enquanto a Atalanta continua abaixo do esperado e com apenas 27 pontos segue na 15ª colocação. (CD)

Chievo 1-1 Palermo
Mas foi por pouco que o Palermo não conquistou uma vitória no Marc’Antonio
Bentegodi. O rosanero visitou o Chievo e ficou no empate em 1 a 1, com gols de
Formica e Théréau. Em seu segundo jogo no comando do Palermo, Malesani não pode
contar com os principais jogadores do time: Ilicic, Miccoli, Dossena e von
Bergen não estavam aptos para começar jogando. Mesmo assim, o técnico mudou a
formação do time e iniciou no 4-3-3, com Fabbrini, Formica e Boselli no ataque.
Durante os quatro primeiros minutos de jogo, Sorrentino foi bastante vaiado pela
torcida do Ceo – o goleiro trocou o Chievo pelo Palermo, há poucas semanas.
Contudo, os torcedores se calaram no minuto 5, quando Acerbi falhou na
interceptação do lançamento de Kurtic. Boselli aproveitou e marcou seu primeiro
gol na Serie A.
No segundo tempo, poucas foram as chances de gol das equipes. Théréau, por
um lado, converteu o pênalti cometido por Santiago García; do outro, Nelson
quase fez seu segundo gol na competição já no fim da partida; tento, este, que
colocaria fim a um jejum de dez partidas sem vitória. O Palermo, lanterna do
campeonato, recebe o Genoa na próxima rodada; o Chievo tenta se reestabelecer no
torneio em Gênova, onde enfrenta a Sampdoria. (Murillo Moret)
Catania 1-0 Bologna
O Bologna não concedia um gol para o Catania há quatro jogos, porém, não
foi páreo na partida deste final de semana, no Angelo Massimino. Os Elefantini
batarem a equipe bolonhesa por 1 a 0, gol de Almirón. Por quase todo o primeiro
tempo, a zaga do time visitante levou a melhor sobre o Catania. Castro e Gomez
pararam nos defensores do Bologna; Bergessio tentou de peixinho, após cruzamento
de Gomez, mas não conseguiu concluir no alvo. O placar foi modificado – para não
mais mudar até o fim da partida – após escanteio de Lodi, convertido a gol por
Almirón. A única resposta do Bologna veio com Marchese, que acertou a rede pelo
lado de fora.
Na etapa final, Almirón quase ampliou, porém, a finalização forte parou nos
braços de Curci. Gabbiadini saiu do banco, no intervalo, para tentar modificar a
partida. Foi ele quem cruzou para Diamanti, também de voleio, acertar a rede
pelo lado de fora. Mesmo com a pressão no fim do jogo, o Catania conseguiu
segurar o Bologna para garantir a vitória e a 7ª colocação no torneio. Na
próxima rodada, o Catania pega o Parma, fora de casa; o Bologna, que caiu para a
16ª posição, pois o Cagliari venceu, recebe a Fiorentina no Renato
Dall’Ara. (MM)

Pescara 0-2 Cagliari
E os golfinhos do Adriático vão submergindo… Sem vencer há seis jogos, colecionando cinco reveses, o Pescara não consegue emplacar uma série de bons resultados e com a ascensão repentina de Siena e Genoa, a equipe do Abruzzo agora ocupa a 19ª colocação, com apenas 21 pontos em 25 jogos, à frente apenas do Palermo. O Cagliari, por sua vez, vai conseguindo se recuperar depois dos tenebrosos meses de novembro e dezembro, quando em 10 partidas a equipe sarda venceu apenas um jogo, contrastando com o bom começo de Ivo Pulga no comando, quando ganhou quatro jogos seguidos em outubro. Hoje os rossoblù ocupam 14ª posição, a sete pontos do Siena. Foram três vitórias e três empates nos últimos jogos.

Com a bola rolando no Adriático, jogo muito igual, com os ataques fazendo os goleiros e as defesas trabalharem, especialmente a do Pescara, sempre mal postada e exigindo muito do jovem e promissor Perin, que não conseguiu impedir a eficiência do artilheiro Sau. Em apenas duas finalizações contra o arqueiro azzurro, o camisa 27, com assistências de Cossù e Pisano, definiu mais uma vitória rossoblù fora de casa, chegando a 10 gols na Serie A. (AB)

Relembre a 24ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui

Seleção da rodada
Stekelenburg (Roma); Darmian (Torino), Marquinhos (Roma), Gastaldello (Sampdoria), Behrami (Napoli); Kucka (Genoa), Aquilani (Fiorentina); Emeghara (Siena), Totti (Roma), Jovetic (Fiorentina); Sau (Cagliari). Técnico: Vincenzo Montella (Fiorentina).

Deixe um comentário