Liga Europa

Liga Europa: Entre mortos e feridos…

O novo salvador da pátria? Palacio terá o dever de substituir Milito na Inter até o fim de 2012-13 e começou bem (Skysports)

Três equipes italianas permenecem vivas na Liga Europa. Uma delas, o Napoli, dificilmente seguirá na competição, depois de ter tomado uma verdadeira sapatada do Viktoria Plzen, em casa. Já Inter e Lazio conseguiram bons resultados e tem boas chances de avançarem às oitavas. Mas a Inter terá um grande desfalque para o restante da temporada. Acompanhe o resumo.

Inter 2-0 Cluj

Uma noite tranquila e traumática ao mesmo tempo para os nerazzurri, como Stramaccioni definiu. Enquanto Palacio decidia para a Beneamata em campo, Milito fazia exames e pouco depois viria a informação: o Príncipe não joga mais na temporada, com estimativa de retorno de 6 a 9 meses. O artilheiro interista, e uma das principais figuras nos últimos três anos em Appiano Gentile, sofreu uma forte torção no joelho esquerdo logo aos 7 minutos de jogo, justamente no mesmo local que já havia apresentado um problema em janeiro, quando ficou fora por um mês, agora tendo que passar por uma operação complicada devido a rompimentos nos ligamentos.

Com a bola rolando, na volta de Guarín ao time, desta vez postado no 4-3-1-2, já que Palacio iniciou no banco, a surpresa ficou por conta da presença do jovem Kovacic, fazendo sua primeira partida como titular. Os três viriam a ser protagonistas no placar. Aos 20 minutos, Guarín roubou a bola no meio-campo, arrancou e passou para Palacio dar um toque sutil sobre Felgueiras, inaugurando o placar.

Enquanto durante a primeira etapa a equipe de Strama apostava nas bolas longas para Cassano, sempre participativo e o principal criador de jogadas, a proposta do segundo tempo foi cadenciar o jogo controlando a posse de bola na intermediária do Cluj, que pouco perigo oferecia a Handanovic, graças a (mais uma) grande partida de Ranocchia, limpando a barra de Silvestre e Pereira. Restando 4 minutos para o fim do jogo, Kovacic lançou Palacio nas costas da defesa e o argentino teve calma e habilidade para ajeitar e cobrir novamente Felgueiras em belo gol, o seu 16º na temporada, o 7º na Europa League – artilheiro da competição ao lado de Cavani. Os clubes voltam a se encontrar na próxima quinta-feira, 21, na Transilvânia. (Arthur Barcelos)

Napoli 0-3 Viktoria Plzen
A derrota por 3 a 0 para os checos do Viktoria Plzen, no San Paolo, deixou o Napoli bem próximo à eliminação na Liga Europa. A rotação promovida pelo técnico Walter Mazzarri não foi drástica – como na derrota para o PSV, na Itália. Rolando estreou na zaga, Maggio voltou de lesão e foi titular na ala, Donadel pegou a vaga de Inler e Hamsík descansou para que El Kaddouri jogasse. Só que não adianta mudar pouco a equipe se todos os jogadores entram pensando na morte da bezerra. Durante toda a primeira etapa, os partenopei não criaram uma única chance de gol. O goleiro Kozacik foi um mero espectador dentro de campo. De Sanctis, por sua vez, teve de buscar a bola no fundo da rede após o potente remate de Darida, que teve a direção do ângulo.

O Napoli melhorou bastante após o intervalo, com a entrada de Hamsík no lugar de Gamberini. A equipe italiana, perdendo por 1 a 0, intensificou o bombardeio à meta do Viktoria Plzen. Se a linha defensiva dos checos formada por Reznik, Cisovsky, Prochazka e Limbersky dava liberdade a Cavani, Pandev e Hamsík, Kozacik estava em noite inspirada e não deixou passar uma bola sequer. A pressão durou até os dez minutos finais, quando Rajtoral marcou o segundo gol do Viktoria Plzen em erro de Zúñiga. Pouco antes dos acréscimos, Tecl definiu o resultado final da partida, a maior derrota do Napoli na história dos campeonatos europeus. Para avançar às oitavas de final, os partenopei precisam vencer por quatro gols de diferença na República Checa. Missão quase impossível. (Murillo Moret)


Borussia Mönchengladbach 3-3 Lazio
Jogando fora de casa, a Lazio conseguiu um ótimo resultado contra o Mönchengladbach e agora está confortável para a partida de volta, no Olímpico. A partida foi cheia de emoções e contou com duas viradas, cartão vermelho, três pênaltis e até gols no fim.
Quem saiu na frente foram os alemães, que vieram da Liga dos Campeões. André Dias cometeu pênalti e Stranzl soltou a boma no meio do gol para abrir o placar. Ainda no primeiro tempo, Arango acertou a trave, em cobrança de falta. Porém, aos 11 minutos do segundo tempo, Floccari apareceu como uma flecha para deixar tudo igual, completando cruzamento de Candreva à grande área. Seis minutos depois, Kozák completou com o biquinho um cruzamento de Lulic e virou o jogo.
Mas André Dias cometeria novo pênalti e acabaria expulso. Dessa vez, Marchetti voou para pegar a penalidade de Stranzl. O austríaco ainda acertaria a trave pouco depois, em novo lance de azar. Aos 38, Cana acabou cometendo novo pênalti, que desta vez Marx converteu. Aos 42, Arango virou a partida com bela cobrança de falta. Mas quem disse que a Lazio desistiria? Depois de mais um cruzamento, no terceiro dos quatro minutos de acréscimos concedidos pelo árbitro, Kozák testou com violência para as redes e deu números finais ao confronto. (Nelson Oliveira)

1 comentário

Deixe um comentário