Liga Europa

Um lá, outro cá

Ninguém para Gareth Bale. E quando ele joga contra a Inter, fica ainda mais liso (AFP)

Dia de emoções mistas para as equipes italianas que permaneceram na Liga Europa. Enquanto a Inter levou uma sapatada do Tottenham e está quase desclassificada da competição continental, a Lazio venceu bem o Stuttgart fora de casa e encaminhou muito bem sua classificação às quartas de final. A última vez que uma equipe italiana superou esta fase foi em 2007-08, quando a Fiorentina chegou às semifinais e acabou derrotada pelo Glasgow Rangers. A última equipe italiana campeã da competição, quando ainda se chamava Copa Uefa, foi o Parma, que venceu o Marseille na já longínqua temporada 1998-99. Parece que, desta vez, a Lazio será a única esperança para o futebol nacional. Acompanhe os resumos da ida das oitavas.

Tottenham 3-0 Inter

A má fase parece não ter fim para a Beneamata. Quando o time parece que vai, não vai. Quando consegue se recuperar por duas vezes consecutivas, novo revés. Em Londres, os comandados de Stramaccioni foram trucidados pelos comandados por aqueles de Villas-Boas, e novamente tiveram atuação apática.

Muito passiva na marcação, a equipe milanesa deixava generosos espaços para Bale, Sigurdsson, Lennon e Defoe infenizarem a má postada defesa interista. Nos rebotes e nos combates pelo meio, Dembélé e Parker ganhavam todas de Kovacic, Cambiasso – irreconhecível – e Gargano. Enquanto Kovacic foi um verdadeiro fantasma, os dois volantes erraram de tudo: marcaram mal, erraram passes bobos e não orientaram seus companheiros. Consequentemente, a bola não chegava no isolado Cassano, muito menos em Álvarez e Pereira – foram apenas 71% de acerto nos passes, com menos de 40% de posse nos 90 minutos.

O gol cedo de Bale desligou ainda mais os interistas na primeira etapa. Com uma testada forte, o camisa 11 completou o cruzamento de Sigurdsson, aproveitando a indefinição de Cambiasso e Chivu. O ritmo forte dos londrinos sufocava a Beneamata, que apenas assistia o adversário criar suas chances e fazer Handanovic trabalhar, que nem sempre pode impedir o gol. Após jogada de Lennon e centro para Defoe, girando rápido em cima de Ranocchia e chutando contra o goleiro esloveno, Sigurdsson apareceu para aproveitar o rebote e ampliar. Tudo isso com menos de 20 minutos de jogo.

Com a vantagem, a equipe inglesa cadenciava o jogo, segurando a posse de bola no campo da Inter, que só conseguiu produzir algo nos minutos finais do primeiro tempo. No único contragolpe interista, Cassano lançou Álvarez nas costas da última linha adversária, mas ‘Ricky’ finalizou bisonhamente. Depois, o camisa 11 nerazzurro (ou melhor, rosso, já que a Inter utilizava o segundo uniforme) fez jogada individual e assustou Friedel, porém a bola passou ao lado do gol.

Na volta do intervalo, o então poupado Palacio entrou (no lugar de Juan Jesus), mas nada mudou ofensivamente na Inter. Já os donos da casa voltaram no mesmo ritmo forte e aproveitaram nova falha em jogada aérea da Beneamata. Em escanteio cobrado por Bale, Vertonghen subiu soberano para vencer Handanovic. O goleiro interista, aliás, vazou três vezes, porém fez salvadoras sete defesas. O Tottenham poderia facilmente ter liquidado o jogo com uma sonora goleada de 6 a 0. O goleiro, porém, fez várias defesas (algumas delas difíceis, como em chute de Defoe que já ia cruzando a linha).

Guarín, dúvida para o jogo, entrou (no lugar de Kovacic), e depois Jonathan, em alteração confusa, saindo Álvarez, mas a apatia nerazzurra seguiu. Em outro raro contra-ataque da Inter, Palacio perdeu a chance de diminuir a vantagem, finalizando fraco para a defesa de Friedel.

O 3 a 0 dá boa vantagem para o Tottenham no jogo no Meazza, que não contará com seu principal destaque, Bale – ele tentou simular falta e acabou levando cartão amarelo; como estava pendurado, não joga. Para a Inter de Strama, resta voltar a mostrar a garra e o poder de recuperação. Ainda há chances, mas o time terá que jogar futebol, o que pouco aconteceu neste “macabro” 2013 para os interistas.

Stuttgart 0-2 Lazio
Retornando à Alemanha três semanas
depois de ter empatado com o Borussia Mönchengladbach, a Lazio conseguiu
novamente um bom resultado e venceu o Stuttgart pelo placar de 2 a 0,
com belos gols de Ederson e Onazi. A vitória deixa o time italiano a um
passo das quartas de final da Liga Europa.

O
treinador Vladimir Petkovic poupou alguns jogadores e escalou um time
“misto”. Pelo lado alemão, Ibisevic e Cacau eram desfalques. O Stuttgart
começou tentando tomar conta das ações e levou perigo aos oito minutos,
em chute pra fora de Traoré. Aos 15, Gentner descolou ótimo cruzamento para
cabeçada forte de Okazaki, mas o goleiro Marchetti fez grande defesa,
mandando a bola para escanteio. A resposta laziale veio cinco
minutos depois: Pereirinha dividiu com a zaga e a bola sobrou para o
brasileiro Ederson, que, com um bonito giro, chutou de canhota para
abrir o placar.

Mesmo
após o gol sofrido, o Stuttgart continuava com a maior parte da posse
de bola, sendo, porém, muito menos perigoso que os rivais, que atacavam
quase sempre com perigo. Com meia hora de jogo, Cana aproveitou cobrança
de escanteio para cabecear com potência, mas a bola passou à direita do
gol de Ulreich. Dez minutos depois, em mais uma jogada pelo alto,
Candreva serviu Ederson, só que a bola quicou muito alto após a cabeçada
e acabou saindo por cima do gol. No lance seguinte, Okazaki teve a
chance de empatar em cruzamento de Gentner, mas, dentro da pequena área,
o asiático não acertou a meta.

No
segundo tempo, os alvirrubros voltaram com ainda menos agressividade e,
aos 56′, o jovem nigeriano Onazi roubou bola no meio campo, driblou um
adversário e achou espaço para avançar e dar um toque sutil na saída do
goleiro, marcando um golaço. Dois minutos depois, a cobrança de falta de
Candreva foi desviada e levou perigo. Okazaki, que parecia ser o único
lampejo do time alemão, teve ainda outra boa chance, quando deu lençol
em Cana e chutou fraco, pra fora. Aos 67′, um cruzamento despretensioso
de Harnik quase surpreendeu Marchetti, mas o goleiro estava atento e
jogou a bola para escanteio. Cinco minutos depois, Candreva, servido por
Kozák, perdeu a oportunidade de marcar o terceiro.

Nos
minutos finais, o Stuttgart foi pra cima em busca de pelo menos um gol.
Tasci chegou perto, mas sua cabeçada não levou problemas para o
goleiro laziale. No minuto seguinte, contra-ataque da Lazio e
Ulreich saiu bem evitou o gol de Lulic. Aos 88′, o próprio bósnio tocou
para Floccari, que chutou forte de perna esquerda e fez o goleiro dar
rebote, mal aproveitado por Ledesma.

Com
a vitória fora de casa por dois gols de diferença, a Lazio tem tudo
para avançar na competição europeia. A boa atuação do time biancoceleste, mesmo sem algumas peças importantes, mostra que o time tem potencial para ir longe na Liga Europa. (Cleber Gordiano)

Deixe um comentário