Liga dos Campeões

Dever feito fora de casa

Colombiano Zapata entrou e marcou o gol que garantiu a vitória napolitana na França e a sobrevivência no grupo (AP)

No equilibrado grupo F da Liga dos Campeões, todos os times venceram o Olympique Marseille, não importando o local da partida. Por isso, a visita ao Estádio Vélodrome, na França, só seria boa para o Napoli se o clube voltasse com os três pontos. Para o bem dos partenopei, foi isso que ocorreu. Além de grupo da morte, a chave pode ser chamada de grupo do 4-2-3-1, pois todas as equipes são armadas primordialmente desta forma. Nesta terça, o encontro entre italianos e franceses não foi diferente, mas Rafa Benítez contava com uma arma especial: a volta do centroavante Higuaín.

Ter o argentino fez diferença, mas o ponta-esquerda Mertens foi o principal nome partenopeo. Normalmente reserva no time de Benítez, o belga fez valer a opção do treinador: recuperou bolas, fez passes, finalizou duas vezes de fora da área e cedeu a assistência para o gol que acabou decidindo a partida. O jogo foi equilibrado, mas no primeiro tempo foi o Napoli que conseguiu finalizar mais. O 1 a 0 saiu quase no intervalo, quando Higuaín – mesmo longe das condições ideais – apareceu no meio-campo para lançar Callejón, nas costas da zaga. O espanhol cortou Fanni e marcou.

O jogo não mudou, embora o OM conseguisse finalizar mais, porém sem pontaria. Já o Napoli foi bem neste quesito e teve mais precisão. Em um dos chutes que acertou o alvo dos franceses, Mandanda nada pôde fazer. A jogada começou com Callejón na direita, passou por Mertens, que deu um toque rápido e achou Zapata. O colombiano, que substituíra Higuaín, cortou um marcador e bateu colocado no ângulo esquerdo do goleiro francês, que estava adiantado e acabou tomando por cobertura. Golaço. Os franceses ainda descontaram, com belo chute de fora da área de Ayew, mas já era tarde.

A vitória fora de casa mantém o Napoli na terceira colocação do grupo F, empatado com os dois times que estão na frente, o líder Arsenal e o vice-líder Borussia Dortmund, todos com seis pontos, o que confirma o equilíbrio da disputa. Neste sentido, os azzurri têm uma grande oportunidade para garantirem outros três pontos na Liga dos Campeões, quando enfrentarão o Olympique no San Paolo. O autor do primeiro gol hoje ressaltou a importância de vencer em casa: “agora temos um jogo no San Paolo contra o Marseille, onde outros três pontos são importantes. Temos que vencer em casa, não há alternativa”.

Ficha técnica

Olympique Marseille 1-2 Napoli

Olympique Marseille (4-2-3-1): Mandanda; Fanni (53’ Abdallah), N’Koulou, Diawara e Morel; Romao, Cheyrou; Payet (71’ Thauvin), Valbuena e André Ayew; Gignac (77’ Jordan Ayew). Técnico: Élie Baup

Napoli (4-2-3-1): Reina; Maggio, Fernández, Albiol e Armero; Behrami, Inler; Callejón, Hamsik (83’ Insigne) e Mertens (76’ Mesto); Higuaín (58’ Zapata). Técnico: Rafael Benítez

Árbitro: Cuneyt Çakir, da Turquia

Cartões amarelos: Cheyrou, Payet e Jordan Ayew (OM)

Gols: Callejón (NAP, 42’), Zapata (NAP, 67’) e André Ayew (OM, 86’)

Deixe um comentário