Liga Europa

Levando a sério fica mais fácil

Fiorentina (foto) e Lazio levam Liga Europa a sério e colhem frutos (AFP)

Em 2013-14, uma nova realidade parece estar tomando conta do futebol italiano. Teriam os tempos de descaso das equipes do país pela Liga Europa passado? Apesar de ter sido eliminada, a Udinese caiu para o Slovan Liberec, na última fase preliminar aos grupos, usando o que tinha de melhor à disposição. E Fiorentina e Lazio, nos seus dois jogos pela fase de grupos, também entraram em campo com boa parte dos titulares disponíveis, descansando apenas uma ou outra peça. Inclusive, as duas equipes fizeram longas viagens – para Ucrânia e Turquia, respectivamente –, para jogar três dias antes de se enfrentarem pela Serie A, na qual atravessam momento de baixa, e mesmo assim jogaram com garra até o final.

Dnipro 1-2 Fiorentina

A viagem para a Dnipropetrovsk já era sabida como a mais complicada no grupo da equipe florentina. Sem Rossi e Gómez, lesionados, e sem Rebic e Yakovenko, não inscritos na Liga Europa, tudo poderia ficar mais complicado. Jogando em um campo muito ruim, castigado primeiro pela neve e pelo frio, e depois por uma chuva gelada, a Fiorentina certamente teria mais dificuldades para fazer seu jogo técnico, de posse e toque de bola prevalecerem no lamaçal de temperatura abaixo de zero.

Porém, o brasileiro Ryder Matos ganhou nova chance e estreou como titular pelo time principal. Muito isolado na frente, ele conseguiu realizar uma boa partida mesmo sem ser centroavante de ofício, e ganha mais moral com Vincenzo Montella – já havia feito um gol contra o Paços de Ferreira e deve ser titular contra a Lazio. No primeiro tempo, ele recebeu poucas bolas, e foi o Dnipro que teve a melhor chance, depois de uma falha de Neto, que não segurou cruzamento rasteiro. Na segunda etapa, Ryder carregava a bola e acabou derrubado, sofrendo pênalti. Rodríguez converteu.

Pouco depois, o Dnipro reclamou de pênalti de Ambrosini, mas o juiz não deu nada. Na sequência da jogada, acabou inventando um toque de mão de Pizarro. Seleznyov deixou tudo igual. Após o gol, Borja Valero, que havia acabado de substituir Bakic, chamou a responsabilidade do jogo. Fez uma grande jogada pela esquerda e colocou na cabeça de Ambrosini, que marcou o gol da vitória. Com Cuadrado e novamente com Valero, a equipe italiana até poderia ter ampliado. Mas o resultado é mais do que bom e praticamente encaminha a vaga do time no grupo E, liderado pela própria viola, com 6 pontos. Paços e Pandurii empataram por 1 a 1, na outra partida do grupo.

Trabzonspor 3-3 Lazio

A Lazio foi à Turquia desafiar o Trabzonspor e retornou de lá com
um valioso ponto, conquistado graças a uma fantástica reação nos minutos
finais da partida. Em jogo muito movimentado, o time italiano sofreu
nas mãos dos turcos, que abriram o placar logo aos 12 minutos, em
contra-ataque que Erdogan transformou em gol. Dez minutos foi a vez de
Mierzejewski acertar um chutaço de fora da área que não deu chances a
Marchetti. Quando o Trabzonspor já tinha dois gols de vantagem e parecia perto de matar o jogo, aos 29, Onazi
recebeu ótima assistência de Perea, que estreava como titular, e diminuiu
para a Lazio. Só que, apenas cinco minutos mais tarde, o brasileiro
Paulo Henrique contou com um apagão da defesa e tratou de frear a reação
romana.

O time de Vladimir Petkovic voltou do intervalo
disposto a mudar o quadro da partida e, logo no primeiro minuto da
segunda etapa, Candreva cruzou e Ciani completou para as redes, mas a
bola havia saído e o árbitro não validou o gol. Restando meia-hora para o
apito final, Petkovic sacou Candreva e fez entrar Floccari, o homem que
mudaria o rumo do jogo. Aos 38, o camisa 99 aproveitou cobrança de
escanteio e trouxe de volta as esperanças do torcedor laziale. No minuto
seguinte, Perea deu mais uma boa assistência e o italiano mandou para
as redes, firmando o improvável empate. Antes do fim, o argentino Lucas
Biglia ainda teve a chance de virar, mas não conseguiu vencer o goleiro.

Com o resultado, as duas equipes dividem a liderança
do Grupo J. Para a Lazio, o empate teve gosto de vitória, por ser uma
partida contra o maior concorrente do grupo e jogando longe de Roma. No
time biancoceleste, preocupa a recorrente fragilidade defensiva, mas há
que se destacar as boa atuações de Felipe Anderson, que jogou 78 minutos
em sua estreia, Perea e Onazi. No outro jogo da chave, o Legia perdeu em casa para o Apollon por 1 a 0. (Cleber Gordiano)

Deixe um comentário