Serie A

17ª rodada: Vitórias para fechar 2013 em alta

Jogando quase sozinho, Palacio foi o autor do gol que deu tranquilidade à Inter no fim do ano (inter.it)

Na última rodada de 2013, algumas equipes venceram para dar a volta por cima necessária para enfrentar o restante do campeonato com a cabeça erguida. Outras equipes, por sua vez, apenas ratificaram seu ótimo momento, e outras, que vivem uma fase nebulosa, voltaram a naufragar. O primeiro caso pode se aplicar à Inter, que venceu o Derby della Madonnina para fechar 2013 com moral, e também vale para Bologna e Udinese. A maré continua boa também para Juventus, Roma, Fiorentina, e os surpreendentes Verona e Torino, que voltam a ocupar a zona alta da Serie A após anos de ostracismo. 2013 não fechou bem, por sua vez, para um Napoli cansado, um Milan em busca da virada do fio e uma Lazio cada vez mais em crise. Acompanhe o resumo da rodada e boas festas!

Inter 1-0 Milan

Sob os olhos de Thohir, Barbara Berlusconi e Felipão, Inter e Milan fizeram um dérbi de Milão muito disputado, mas sem grande qualidade técnica. O técnico da seleção brasileira esteve em San Siro para observar Kaká, mas apesar de o brasileiro ter sido um dos melhores rossoneri em campo, não pode ver muito brilho – nem nele nem em Jonathan e Juan, que assim como o meia milanista, fizeram partidas regulares. Com o resultado, a Inter vai tranquila para 2014, após voltar a vencer depois de dois meses de muitos empates – e uma derrota para o Napoli. A equipe, que venceu pela primeira vez desde a chegada de Thohir, continua na quinta posição, com 31 pontos, cinco a menos que o Napoli, primeiro time na zona Champions, mas 15 atrás da líder Juventus. O Milan, por sua vez, vem evoluindo, apesar do retrospecto negativo (só venceu o lanterna Catania nos últimos 9 jogos), e ainda ocupa a 13ª posição, com 19 pontos. As chegadas de Honda e Rami podem ajudar.

No primeiro tempo, os números falaram a favor do Milan, que teve mais posse de bola e jogou mais tempo na área adversária. A chance mais clara caiu nos pés de Poli, após erro de Handanovic, mas o meia isolou. A Inter cresceu a partir dos 30 minutos, e teve uma chance com Cambiasso e um pênalti claro de Zapata sobre Palacio, que a arbitragem deixou passar. Na segunda etapa, a Beneamata cresceu, sobretudo após as entradas de Kovacic e Kuzmanovic. Bem organizada em campo, mas muito respeitosa, a equipe de Mazzarri atacava somente com Palacio, que empenhava toda a defesa milanista com muita movimentação. quase sempre em jogadas criadas por Guarín, Nagatomo ou Kovacic. Pouco, apesar da excelente atuação do argentino, que teve duas ótimas chances antes de decidir a partida, com um gol de letra aos 41 do segundo tempo. No mercado de reparação, a Inter precisará de opções para ser mais criativa. (Nelson Oliveira)

Atalanta 1-4 Juventus

Em Bérgamo, a Juve chegou à nona vitória consecutiva na Serie A e saiu para o recesso de fim de ano como líder absoluta da competição, tirando um pouco o peso do jogo contra a vice-líder Roma na próxima rodada, marcada para 5 de janeiro. Para permanecer cinco pontos à frente dos giallorossi, a Velha Senhora entrou em campo com força máxima e Tévez abriu o placar logo na primeira oportunidade, aos seis minutos. Pouco depois, porém, Pogba e Asamoah se confundiram na marcação e deram espaço para Bonaventura entrar na área e cruzar para Moralez empatar o jogo e balançar as redes de Buffon depois de 745 minutos sem ser vazado.

No segundo tempo, as ausências na defesa da Atalanta se mostraram cruciais e Pogba não demorou nem um minuto para fazer 2 a 1, depois de bom passe de Llorente. Mais tarde, foi o próprio espanhol que marcou o dele, fazendo bela jogada individual. Vidal, aos 34 da etapa final, fechou a goleada em 4 a 1 para a equipe visitante. A Atalanta não teve força para reagiar e só voltou a dar um chute contra o gol de Buffon no final, com Denis. Mesmo com a derrota, a equipe de Colantuono ocupa a 15ª posição e vai curtir o Natal fora da zona de rebaixamento. (Rodrigo Antonelli)

Roma 4-0 Catania

Defesa que funciona, na frente e atrás. Melhor retaguarda da Europa, com apenas sete gols sofridos em 17 jogos, a Roma ainda pode comemorar o fato de que um de seus defensores, o marroquino Benatia, vai na frente para deixar seus golzinhos. No Olímpico, o jogador realizou uma doppietta, com dois gols de cabeça, e foi o melhor em campo, porque também conseguiu anular as jogadas de ataque do Catania. É o melhor zagueiro do campeonato até o momento e tem quatro gols na tábua de artilharia – nenhum outro defensor fez tantos quanto ele; apenas o lateral Nagatomo tem a mesma quantidade. Após o jogo, Benatia reagiu e ironizou aqueles que diziam que ele havia sido muito caro – a Roma desembolsou cerca de 15 milhões de euros por seu futebol.

Em campo, a vice-líder do campeonato, com 41 pontos e 80,4% de aproveitamento, fez um primeiro tempo ruim contra um Catania que continua a surpreender por ser o lanterna do campeonato, com apenas 10 pontos e somente 19% de aproveitamento. Destro, que voltou bem após lesão que o deixou de fora de quase toda a primeira metade do campeonato, se destacou, e começou com uma assistência para o primeiro gol de Benatia, para depois aproveitar vacilo do goleiro Frison e marcar seu terceiro gol em três jogos. Ljajic, bem em campo, estava atento, e foi o responsável por passar a bola para Benatia fazer o terceiro e para Gervinho, enfim, desencantar – o marfinense poderia ter feito mais quatro gols, mas desperdiçou todas as chances, como é de seu feitio; no gol errou na finalização, mas levou sorte. Enquanto o Catania ainda se lamenta pelas saídas de Gómez e Lodi, que desfiguraram a equipe, a lamentação da Roma é pela excelente fase da Juve, próxima adversária, logo na volta do campeonato, no dia 5. Garcia até brincou com a pontuação das duas equipes: “cheguei na temporada errada, a Juventus vence tudo…”. (NO)

Cagliari 1-1 Napoli

No sábado, Cagliari e Napoli fizeram uma partida brigada, mas sem tanta qualidade técnica. Com gols de Nenê e Higuaín no primeiro tempo, os times tentaram chegar a mais gols ao longo da partida, mas esbarraram em fortes marcações e pouca criatividade. Os napolitanos chegaram a marcar, com Callejón, mas a arbitragem interpretou que Pandev, impedido, participou do lance, e invalidou o chute de fora da área do espanhol. O resultado foi pior para o Napoli, que continua na terceira posição, mas viu Fiorentina e Inter se aproximarem e Juventus e Roma escaparem na ponta da tabela. Para os azzurri, pesa também a nova lesão do goleiro Reina, que voltava a iniciar um jogo após lesão, mas voltou a sentir a perna direita.

Do lado cagliaritano, tranquilidade. São cinco resultados úteis em sequência e a equipe ocupa a 12ª posição, com 20 pontos, seis acima da zona de rebaixamento. Porém, o presidente Massimo Cellino colocou todos os jogadores à venda, insatisfeito pela situação do estádio do clube, algo que dura desde a última temporada. “Não posso obrigar os jogadores, que fazem um ótimo trabalho, a jogar em um estádio que seria grande até para a terceirona”, disse, em referência à limitação de apenas cinco mil torcedores por jogo no Sant’Elia. Com isso, Nainggolan, ainda em janeiro, e outros jogadores, provavelmente em junho, deixarão a Sardenha, que receberá o flamenguista Adryan, do Flamengo, neste mercado. (NO)

Sassuolo 0-1 Fiorentina

Vitória magra, mas fundamental para os viola.
Apesar das goleadas sofridas contra Inter e Juventus, o Sassuolo já
tinha aprontado contra Napoli, Lazio e Roma, mas a Fiorentina superou a
pressão inicial da equipe da casa e controlou a etapa final. A vitória
veio com a marca de ‘Pepito’ Rossi, que chegou aos 14 gols em 17 jogos, com média de participação de um gol a cada
jogo e 51% de contribuição nos 33 gols do time de Montella na Serie A. O clube segue na quarta colocação, agora a três pontos do vacilante Napoli.

Mais
perigosos no primeiro tempo, os comandados de Di Francesco deram
trabalho com Berardi, Zaza e Chibsah. O melhor da partida segundo o
WhoScored, Neto foi providencial nos primeiros 45 minutos e ainda evitou
um gol logo após o placar aberto. A Fiorentina chegou ao gol após jogada de Pizarro. Na sobra, Rossi
chutou de fora da área para vencer Pegolo, aos 82 minutos. O goleiro neroverde também
foi bem, evitando oportunidades de Ilicic e Ambrosini, assim como Antei
(titular da sub-21 e vinculado a Roma), o segundo melhor zagueiro
italiano da Serie A avaliado no WhoScored, atrás do veterano Lucarelli. Porém ambos foram incapazes de evitar a terceira derrota consecutiva do
time da província de Reggio Emilia, de volta à zona de rebaixamento
após nove rodadas. O placar magro poderia ter sido maior, mas no final do jogo, Ilicic, cara a cara com o gol, acertou a trave. (Arthur Barcelos)

Verona 4-1 Lazio
O Verona continua surpreendendo e dando show na temporada. Recém-promovido da Serie B, o Hellas vitimou a Lazio dessa vez, com direito a goleada e aplausos. Já são oito vitórias em nove partidas em casa no campeonato, marca que explica a 6ª colocação, com 29 pontos, apenas dois atrás da Inter de Milão. Os 20 mil torcedores presentes no estádio Bentegodi viram mais uma grande apresentação de Luca Toni, que marcou dois gols e deu passe para outro. Assim, o atacante já balançou as redes sete vezes na Serie A e continua calando os críticos.

A Lazio, por sua vez, continua em fase ruim. O time ainda não conseguiu vencer fora de casa no campeonato e o cargo do técnico Petkovic está cada vez mais ameaçado. A imprensa italiana dá como praticamente certa a demissão do bósnio, que foi confirmado como técnico da seleção Suíça após a Copa do Mundo de 2014. O nome de Reja, ex-treinador laziale, começa a aparecer com força na mídia especializada. São apenas 20 pontos conquistados em 17 rodadas nessa Serie A. Biglia marcou o gol solitário do time da capital. Pelo Verona, Toni (duas vezes), Iturbee Romulo fizeram. (RA)

Torino 4-1 Chievo
O Torino segue voando no campeonato. Contra o Chievo, o time
granata chegou ao seu oitavo jogo de invencibilidade, manteve a sétima
colocação e a boa fase da equipe. A vítima da vez foi o Chievo, que mesmo tendo
feito um grande primeiro tempo, no qual abriu o placar logo no início,
sucumbiu à força do Toro, que virou com propriedade. A goleada consolida o melhor
início de campanha do Torino nos últimos anos. Para se ter uma ideia, se a equipe acabar o campeonato nesta posição, terá sido a melhor desde 1991-92, quando a equipe foi terceira colocada na Serie A – depois, ficou apenas em nono, oitavo e décimo primeiro.

Em campo, um Chievo bem armado por Corini, começou melhor e com mais
dinamismo que os donos da casa, que estavam irreconhecíveis. Assim, o gol não
demorou a chegar. Théréau completou cruzamento de Sardo e abriu os trabalhos. O segundo
gol gialloblù só não saiu pois Padelli defendeu um chute de Paloschi, após contra-ataque.
Mesmo com um primeiro tempo desastroso, o Torino ainda conseguiu um empate nos
instantes finais. Immobile, sozinho na área, apenas completou para o gol. No segundo
tempo, um jogo totalmente diferente, com o Torino dominando o jogo e virando o
placar, com mais um gol de Immobile – um golaço de fora da área, após cortar um zagueiro. Vives, aproveitado contra ataque e Cerci,
após bobeira da defesa veronesa, definiram o placar, já no final do jogo. (Caio Dellagiustina)

Bologna 1-0 Genoa
As conversas do presidente Guaraldi com Roberto Baggio já
aconteceram. Para o ídolo italiano assumir o Bologna, bastava uma derrota para
que Pioli fosse demitido. Porém, a vitória que parecia improvável para um time
que não vencia há sete jogos contra um que faz uma razoável campanha, aconteceu
e com isso, o treinador passará o Natal empregado. Tudo aconteceu graças a Diamanti,
que marcou após nove meses de jejum, fazendo com que os donos da casa conseguissem
uma importante vitória que, além de salvar o emprego de Pioli, tirou o time
da zona de rebaixamento.
O esquema de Pioli, com Moscardelli e Cristaldo no ataque,
municiados por Diamanti surtiu pouco efeito na primeira etapa, tanto que a
melhor chance do time bolognesi veio através de Kone, em um chute de fora da área.
Isolado no ataque, Gilardino também pouco produzia no ataque genovês contra sua antiga equipe. Na
segunda etapa, o Bologna começou forte, tanto que conseguiu abrir o placar logo
aos 11 minutos, com Diamanti, aproveitando ajeitada de Moscardelli para chutar
forte no canto de Perin. Impotente, o Genoa pouco forçou e em momento algum
ameaçou a vitória rival. Com a vitória, Guaraldi se empolgou, elogiou a equipe
e garantiu o treinador, que foi saudado pela torcida e
abraçado pelos jogadores. (CD)

Livorno 1-2 Udinese

Mais
irregular do que nunca, a Udinese se recuperou da derrota em casa para o
surpreendente Torino e foi até a Toscana bater o Livorno. A vitória
volta a colocar o time de Guidolin na parte de cima da tabela, na oitava
colocação e com 20 pontos, e termina 2013 em melhor situação, mas não
totalmente confortável, o que fará o clube ir ao mercado – Aránguiz,
meio-campista da Universidade de Chile e da seleção chilena, está
próximo.

O
começo da vitória bianconera veio logo aos 10 minutos, quando a
promessa Nico López aproveitou vacilo clamoroso de Emerson e chutou na
saída de Bardi. O gol cedo apimentou a já movimentada partida e o time
da casa partiu em busca do empate, enquanto a Udinese contra-atacava.
Empate que veio aos 32, quando Paulinho venceu Danilo no alto e a bola
sobrou para Siligardi entortar Domizzi e chutar no canto de Brkic. Na
segunda etapa, contudo, a tradicional bola aérea do time de Údine entrou
em ação e após sobra de Bardi, Heurtaux desempatou – o goleiro da
seleção sub-21 italiana não viveu seus melhores momentos em novembro e
dezembro. (AB)

Sampdoria 1-1 Parma
Em jogo muito bom na portenha Gênova, Samp e Parma empataram e saíram de campo satisfeitos. O resultado é bom para as duas equipes, que continuam com boa sequência: os blucerchiati vivem bom momento no campeonato e chegam a nove pontos conquistados em cinco partidas, enquanto o Parma de Donadoni segue sem perder, com seis rodadas de invencibilidade já. Muito equilibrado, o jogo ficou concentrado no meio de campo durante todo o primeiro tempo e só no final uma das equipes conseguiu chegar com perigo ao gol adversário. E Éder não desperdiçou: 1 a 0 para os donos da casa.

No segundo tempo, o Parma conseguiu empatar com Lucarelli aos 19 minutos, depois de falha defensiva de Krsticic e o jogo diminuiu bastante de ritmo. As equipes sentiram o desgaste físico e parecem ter parado de procurar o gol. Com o resultado, as duas equipes param para o recesso de fim de ano bem colocadas na tabela: a Samp ocupa a 14ª colocação e o Parma é o 12º, com 20 pontos. Na próxima rodada, em 2014, os times enfrentam Napoli e Torino, respectivamente. (RA)

Relembre a 16ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Neto (Fiorentina); Barzagli (Juventus), Benatia (Roma), Natali (Bologna); Cerci (Torino), Bradley (Roma), Pogba (Juventus), Guarín (Inter); Palacio (Inter), Toni (Verona), Immobile (Torino). Técnico: Walter Mazzarri (Inter).

Deixe um comentário