Serie A

24ª rodada: A Inter está reagindo?

Uma Inter para aplaudir: após momento conturbado, time de Mazzarri volta a jogar bem (TuttoInternazionale)

Em um campeonato no qual a líder Juventus tem nove pontos de vantagem sobre a vice-líder, Roma, as emoções naturalmente se concentram em uma parte mais baixa da tabela. Atualmente, as boas brigas que tem os gramados da Serie A como ringue acontecem entre Fiorentina e Inter, quarta e quinta colocadas, especialmente após os primeiros acenos de recuperação dos nerazzurri, que desde a chegada de Hernanes parecem uma outra equipe. Um pouco mais abaixo, Parma, Torino e Verona torcem por um tropeço da Inter, e também brigam por vagas na Liga Europa, sempre sob os olhares atentos de Milan, Lazio e Genoa. Acompanhe o resumo da rodada.

Fiorentina 1-2 Inter
Em um dos jogos mais aguardados da rodada, Fiorentina e Inter faziam um duelo entre equipes localizadas na zona de classificação à Liga Europa. Jogando em casa, os viola buscavam encostar no Napoli, terceiro colocado e, atualmente, classificado à Liga dos Campeões. Já a Inter, que reencontrou  vitória diante do Sassuolo, procurava se distanciar dos muitos perseguidores e, de quebra, encostar na Fiorentina, que está logo acima. No Artemio Franchi, quem se deu bem foram os visitantes, que mostraram mais uma vez um bom futebol, e muita organização diante uma equipe que se ressentiu da ausência do maestro Borja Valero, suspenso. Com o resultado, a Beneamata chega aos 39 pontos, três a mais que Verona, Parma e Torino, e cinco a menos que a Fiorentina.

O desfalque espanhol se fez sentir desde a primeira etapa, uma vez que o trio de meias centrais interistas deu o tom do jogo. Hernanes tem mostrado que caiu como uma luva na equipe de Milão e formou, mais uma vez, ótima dupla com Guarín, enquanto Kuzmanovic atua mais discretamente, e bem. No primeiro tempo, um criativo Guarín deixou Palacio na cara do gol, mas o argentino mandou na trave. Milito ainda desperdiçou outras duas chances antes que o meia colombiano mais uma vez deixasse Palacio em condições de marcar o seu 11º gol no campeonato. Após o 1 a 0, a Inter sofreu o empate porque Handanovic engoliu frango em chute de Cuadrado. Porém, a equipe não foi mais ameaçada e, 20 minutos depois, um Icardi impedido marcou o gol da vitória, em seu primeiro toque na bola – aliás, o centroavante tem a melhor média de gols/minuto no campeonato e chegou a seu terceiro gol na temporada, sempre saindo do banco. A Inter ainda poderia ter feito mais gols, mas errou em passes capitais. Por enquanto, esses gols perdidos não farão falta. (Nelson Oliveira)

Juventus 3-1 Chievo
Depois do tropeço contra o Verona, na rodada da passada, a Juve recebeu o Chievo e voltou aos trilhos da vitória com facilidade. Os visitantes entraram em campo em um 3-5-2 que virou um 5-3-1-1 já no começo da partida e deram muito espaço para a Velha Senhora trabalhar a bola. O domínio foi amplo e os gols não demoraram para sair. Aos 17 minutos, Asamoah acertou belo chute no canto para abrir o placar. Pouco depois, Pirlo bateu falta que Agazzi espalmou para o meio da área e Marchisio não perdoou: 2 a 0. Mesmo sem mostrar um belo futebol, a Juve foi eficiente e tinha o jogo resolvido já na primeira etapa.

Logo no início do segundo tempo, porém, uma trapalhada na zaga resultou em gol contra de Cáceres e reacendeu a esperança do Chievo. Mas a alegria durou pouco. Aos 13 minutos, Llorente acertou cabeçada no canto – chegando ao décimo gol no campeonato – e deu números finais à partida. Osvaldo entrou no lugar do espanhol mais tarde. Ele e Tévez fomarão a dupla de ataque sexta-feira, contra o Trabzonspor, pela Liga Europa. O resultado mantém a Juve na liderança isolada, com incríveis 87,5% de aproveitamento, e coloca o Chievo na zona de rebaixamento, com apenas 18 pontos. (Rodrigo Antonelli)

Roma 3-0 Sampdoria
Rudi Garcia deu aquela respirada de alívio somente no fim do primeiro tempo entre Roma e Sampdoria, que terminou 3 a 0 para a equipe da casa. Depois da eliminação da Coppa Italia para o Napoli, os giallorossi, sem De Rossi, poupado, foram bem superiores ao adversário. Pjanic, Gervinho, Destro: todos deram trabalho para Da Costa, De Silvestri, Mustafi, Gastaldello e Regini. A chance mais clara, aos 40 minutos, no entanto, foi desperdiçada por Strootman. Palombo errou na saída de bola, o holandês recebeu de Pjanic e, livre, chutou em cima do goleiro. Ainda na primeira etapa, Destro abriu a contagem após escorar o escanteio pela direita.

No início do segundo tempo, o petardo. Da intermediária, Pjanic soltou o balaço, em cobrança de falta, e Da Costa nem teve chance. Baita gol da Roma. Numa rápida jogada de contra-ataque, logo na sequência, Gervinho tocou para Destro, que girou e venceu o arqueiro rival. A O time da casa seguiu pressionando – mesmo com algumas investidas da Sampdoria, só para fazer De Sanctis sujar o uniforme. A partida não acabou 4 a 0 porque Krsticic salvou gol certo de Pjanic. Com o resultado, os romanos seguem nove pontos atrás da Juventus, mas com um jogo a menos. A Sampdoria segue em posição intermediária. (Murillo Moret)


Sassuolo 0-2 Napoli
Mesmo sem empolgar, mas recuperando volume de jogo e um Hamsík em melhor forma, o Napoli de Benítez construiu importante vitória fora de seus domínios ao bater o Sassuolo e confirmar o terceiro lugar na tabela com o tropeço da Fiorentina em casa. Início não muito empolgante e diferente de seu antecessor para Malesani em Reggio Emilia. Os neroverdi, que têm a defesa mais vazada do campeonato, perderam todas com o novo comandante e amargam a lanterna com a melhora de rendimento de Catania e Livorno.

Apesar de não ter apresentado muito ritmo, o Napoli teve volume de jogo e finalizou 20 vezes, sete no gol de Pegolo, que mais uma vez evitou goleada. O primeiro gol saiu aos 37 minutos, em jogada que começou com Mertens lançando Ghoulam. O argelino se esforçou e cruzou para Hamsík ajeitar para a finalização do “volante-artilheiro” Dzemaili, que marcou pela quinta vez no campeonato. No começo da segunda etapa, Hamsík passou para Insigne e o baixinho cortou para dentro e acertou bonito chute de fora da área, fechando o placar. O Sassuolo não encontrou forças para reagir em dia ruim de Berardi e Sansone, enquanto o Napoli ainda criou mais chances, uma delas em grande jogada de Pandev, mas o 2 a 0 se manteve no Mapei Stadium. (Arthur Barcelos)


Verona 1-3 Torino
No confronto entre as surpresas do campeonato, um jogo movimentado e, infelizmente, marcado por erros e decisões questionáveis da arbitragem. Falando de resultado, o Torino conseguiu excelentes três pontos contra adversário direto e entrou na “virtual” zona europeia, Para o Verona, outro deslize no lotado e vibrante Bentegodi (nos últimos quatro jogos, foram três derrotas e um empate), o que não preocupa para a situação tranquila do clube na tabela, mas que, obviamente, frustra bastante. Teria acabado a mágica da equipe em seus domínios? Em 2013, a equipe só havia perdido como mandante no dérbi local contra o Chievo.

Com a bola rolando, o jogo demorou para engrenar e os primeiros minutos se resumiram a ataques do Verona que logo eram respondidos por contra-ataques do Torino. O placar foi aberto aos 36, quando, em cobrança de escanteio Bovo tropeçou e puxou González dentro da área. Na cobrança, o veterano, capitão e artilheiro Toni bateu bem para marcar seu 12º no campeonato. A resposta granata veio num início de segundo tempo eletrizante com cinco finalizações em cinco minutos, duas resultando em gol. Sempre em assistências de El Kaddouri. Primeiro, Immobile recebeu em condição ilegal (não marcada pelo assistente) e fez seu 13º gol na Serie A para igualar o marcador; depois Cerci chutou forte da entrada da área para marcar seu 11º gol. Aos 61, o meia-atacante italiano retribuiu e passou para El Kaddouri fechar o marcador também em chute de fora da área. (AB)

Atalanta 0-4 Parma
Primeiro foi com Molinaro, aproveitando um cruzamento errado de Biabany. Depois foi Benalouane, que errou o gol e violou sua própria baliza depois de bola alçada na área por Cassani – ele tentava recuar a bola com o peito. Três minutos depois, no segundo tempo, Cassano, de falta, aumentou a vantagem para 3 a 0. Nos acréscimos, Schelotto, de carrinho, definiu o placar final de Parma e Atalanta, em Bérgamo. O meio-campista não comemorou contra seu ex-time.

No Atleti Azzurri d’Italia, a equipe palermitana quebrou o recorde de partidas sem derrota na Serie A. O Parma soma 12 jogos sem perder, agora na 7ª colocação do campeonato – três pontos atrás da Inter, primeiro representante na zona de classificação às competições europeias. Antes desta, a melhor marca dos crociati era de 11, em 1995-96. (MM)

Milan 1-0 Bologna
Mais uma vez, o Milan deu mais motivos de preocupação do que de alegria para seu torcedor. O time treinado por Seedorf passou sufoco, mesmo jogando em casa diante um Bologna que não tem mais Diamanti, seu principal jogador até a transferência para o futebol chinês, e que também não contou com Koné, inexplicavelmente deixado no banco por Ballardini. Porém, no final da partida, Balotelli tirou um coelho da cartola em um belo passe de mágica e deu uma vitória que mantém os rossoneri vivos na briga por uma vaga na Liga Europa – tem 32 pontos, quatro atrás do último classificado ao torneio atualmente. Já o Bologna, com 21 pontos, vê a zona de rebaixamento mais próxima, após a vitória do Catania, que chegou aos 19.

As poucas emoções da partida de San Siro foram a favor do Bologna. Os jogadores felsinei fizeram Abbiati trabalhar várias vezes no primeiro e no segundo tempo, seja com Krhin seja com Cristaldo. Como meia-atacante, Christodoulopoulos tenta suprir a saída de Diamanti, mas não é nem 50% tão criativo quanto o italiano. Na melhor chance bolonhesa do jogo, Cristaldo mandou para fora um cruzamento na área, aos 15 do segundo tempo. Em nada ajudaram as partidas apagadíssimas de Honda, que deixou o campo vaiado, e de Kaká, que machucou o tornozelo e é dúvida para a partida das oitavas de final da LC desta quarta, contra o Atlético de Madrid. Por isso, Balotelli resolveu decidir sozinho e, aos 41, acertou uma pancada no ângulo, de fora da área. O décimo gol do italiano no campeonato, o quinto de fora da área. Um dos poucos motivos para ver este Milan jogar. (NO)

Catania 3-1 Lazio
O Catania voltou a vencer depois de seis partidas e, finalmente, pode voltar a sonhar com a salvezza. A equipe de Maran foi melhor do que a Lazio e mereceu o resultado. Agora, não é mais lanterna da competição e, na 18ª colocação, está apenas um ponto distante da zona neutra da tabela. O gol relâmpago de Izco, com apenas 42 segundos de jogo, foi decisivo para desestabilizar a Lazio de dar moral para o time da casa. No restante da etapa inicial, os rossazzurri controlaram o jogo e não arriscaram muito. Klose estava bem marcado do lado da Lazio e pouco produziu, assim como sua equipe inteira. Aos 46 minutos, porém, os visitantes acertaram uma jogada e Mauri – que não marcava um gol desde 3 de fevereiro de 2013 – empatou o jogo.

Para não decepcionar a trocida, o Catania voltou do intervalo em ritmo alto e, como na primeira etapa, conseguiu um gol logo no início. Aos três minutos, Lodi cobrou falta e Spolli cabeceou para o fundo das redes. Dez minutos depois, Peruzzi recuperou uma bola, tocou para Keko e recebeu de volta para abrir 3 a 1 para os elefantes. Do lado da Lazio, Edy Reja ainda tentou reverter o resultado, com substituições, mas seu time pouco produziu. Assim, os biancocelesti amargam sua primeira derrota na nova era Reja e se distanciam das posições que dão vaga à Liga Europa. Agora, a equipe ocupa apenas a 10ª colocação, com 32 pontos. (RA)

Genoa 3-3 Udinese

Com uma doppieta de Gilardino na segunda etapa, o Genoa
arrancou um empate heroico contra a Udinese. Mesmo jogando no Luigi Ferraris,
os visitantes tiveram alguns minutos de brilhantismo, conseguindo abrir dois
gols de diferença e ampliando a vantagem após Konaté diminuir. Mas os
friulanos deixaram os donos da casa reagirem e empatar jogo. Desfalcada,
sobretudo por Di Natale, após a eliminação na Coppa Italia para a Fiorentina, a
Udinese que se recuperava após vencer na última rodada, volta a decepcionar,
dificultando a ambição de jogar a Liga Europa, sonho ainda vivo para o Genoa.
O primeiro gol bianconero saiu dos pés de Basta. O sérvio
aproveitou cruzamento de Badu e completou de primeira, com o pé esquerdo.
Minutos depois, Pereyra desperdiçou, mas no rebote de Perin, Bruno Fernandes
ampliou. A vantagem bianconera diminuiu ainda no final do primeiro tempo, quando
Konaté fez de cabeça o seu primeiro gol na Serie A. Na segunda etapa, um pênalti controverso para a Udinese ampliou
a diferença, depois que Muriel converteu. Foi aí que brilhou a estrela de
Gilardino. O centroavante acertou um belo chute de fora da área e dez minutos
depois foi oportunista e, após um bate rebate na pequena área, empatou a
partida. (Caio Dellagiustina)
Cagliari 1-2 Livorno
Na véspera de completar 99 anos, o Livorno deu um belo
presente de aniversário para sua torcida. Uma vitória imponente, com toque
brasileiro, frente ao Cagliari, em pleno Sant’Elia. O triunfo tirou o time da zona de
rebaixamento e deu um pouco mais de esperança na briga pela salvezza, ainda
mais após a injeção de ânimo dada com a chegada de Di Carlo. Os amaranto tiveram
o controle do jogo na primeira etapa, mas tal superioridade pouco surtiu
efeito. Não fosse um petardo de fora da área acertado pelo zagueiro Emerson e o
time iria injustamente sem vantagem ao vestiário.
Mesmo com a vantagem para o segundo tempo, os livorneses queriam
mais e conseguiram logo aos oito minutos, com Paulinho cobrando pênalti, após
marcação muito duvidosa de Andrea de Marco. O Cagliari até descontou com um
belo gol de Nenê, mas não conseguiu a reação. O time até tentou, na base da
raça, mas a expulsão de Conti refletiu a péssima tarde da equipe sarda – o Livorno ainda terminou com 9, após as expulsões de Benassi e Ceccherini.
Agora com 20 pontos, o Livorno é o primeiro fora da zona de rebaixamento,
enquanto o Cagliari com 24 está duas posições acima, comprovando o má fase da
equipe, que tem apenas uma vitória nos últimos cinco jogos. (CD)

Relembre a 23ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Abbiati (Milan); Peruzzi (Catania), Samuel (Inter), Emerson (Livorno); El Kaddouri (Torino), Parolo (Parma), Pirlo (Juventus), Insigne (Napoli); Palacio (Inter), Gilardino (Genoa), Destro (Roma). Técnico: Walter Mazzarri (Inter)

Deixe um comentário