Serie A

2ª rodada: Resposta imediata

Ménez tem sido o principal nome do Milan no início da temporada (Mai Dire Calcio)

No nosso resumo da primeira rodada da Serie A, reclamamos da falta de gols e dos jogos mornos que abriram o campeonato. Pois a resposta a nossa crítica foi bem rápida: neste fim de semana, apenas um jogo terminou sem gols e duas partidas agraciaram os amantes do esporte com um total de 16 bolas na rede. Inter e Milan, que juntos marcaram 12 vezes, não faziam tantos gols num mesmo dia desde fevereiro de 1951. Foi, também, a primeira vez que o Milan marcou oito gols nas duas primeiras rodadas desde 1963. A equipe rossonera, que lidera o campeonato ao lado de Juventus e Roma, foi o destaque desta rodada, seguida por Inter e Lazio. Acompanhe o resumo dos jogos deste fim de semana.

Parma 4-5 Milan
No jogo com o maior número de gols – e mais emocionante – da rodada , o Milan venceu o Parma em duelo que mostrou bem a cara do time nessa temporada: instável atrás e eficiente no ataque. Mesmo sem Fernando Torres, que sentiu lesão no tornozelo e teve que adiar sua estreia pelo Diavolo, o setor ofensivo foi bem, em grande noite de Bonaventura e Honda (um gol cada) e com um Ménez inspiradíssimo como falso 9 – marcou dois gols, um deles uma pintura. A equipe de Inzaghi agora tem o melhor ataque e a segunda pior defesa da competição e permanece na primeira posição, com duas vitórias em dois jogos.

Do lado do Parma, o tridente formado por Ghezzal, Belfodil e Cassano não foi muito bem, mas Fantantonio, auxiliado por Jorquera, comandou o time e aproveitou as falhas da zaga milanista para dar emoção ao jogo e esperança aos seus torcedores até o final da partida. De Sciglio contribuiu com gol contra aos 44 minutos do 2º tempo, em lance de pouca sorte e falha de Diego López, que sentiu a coxa e desfalca a equipe rossonera diante da Juventus, na próxima rodada. O Parma acumulou a segunda derrota em dois jogos e já vê o técnico Donadoni apelar para a arbitragem para justificar os resultados negativos. (Rodrigo Antonelli)

Juventus 2-0 Udinese
Já é possível ver uma Juventus diferente sob comando de Allegri. Mesmo com o esquema com três zagueiros, a Velha Senhora não cedeu a bola a Udinese nem recuou após o gol marcado por Tévez, aos 8 minutos. Pogba, Pereyra e Lichtsteiner fizeram ótima partida atuando no setor do meio de campo. Marchisio, atuando como Pirlo, também foi grande. Durante a etapa final, a equipe adversária foi a dona da bola, mas não testou Buffon. Marchisio, aliás, definiu o resultado da partida com um chute de fora da área. 

A Juventus precisa trabalhar para que os apagões não aconteçam com tanta frequência – afinal, foram quase 25 minutos de domínio da Udinese, dentro de casa. O técnico Andrea Stramaccioni, por sua vez, necessita repensar a titularidade de Guilherme. O volante contribuiu pouquíssimo a Udinese e foi substituído apenas no segundo tempo. Allan, com isso, foi reposicionado como primeiro volante e caiu imensamente de produção – o ex-vascaíno foi o melhor jogador do time. Na próxima rodada, a Udinese recebe o Napoli no Friuli; a Juve enfrenta o Milan em San Siro. (Murillo Moret)

Inter 7-0 Sassuolo
Mais uma vez a Inter enfrentou o Sassuolo no início do campeonato. E, mais uma vez, aplicou 7 a 0 no pequeno time emiliano, que sofreu quatro gols na primeira etapa e três na segunda. Após a partida, Mazzarri elogiou o Sassuolo e também declarou que a sua equipe teve muitos méritos, porque praticou o que ele considera o futebol ideal. Mesmo atuando um um 3-5-2 criticável, a equipe cresceu muito graças ao talento de Kovacic, que parece se sentir cada vez mais à vontade no time. A parceria com Icardi promete ser letal.

O massacre nerazzurro teve várias nuances e ótimas atuações de quase todo o time – o único que não trabalhou foi Handanovic. Na defesa, Ranocchia e Juan fizeram ótimas apresentações – o brasileiro anulou Berardi, que acabou expulso por cotovelada e deve desfalcar os neroverdi em outras rodadas. Na volância, Medel já começa a virar ídolo em San Siro, e ganha espaço, assim como Dodô, uma flecha pela ala esquerda azul e preta. No setor de criação e definição, tudo correu de vento em popa: Kovacic participou de metade dos gols (jogada do primeiro, autor do segundo e assistência para o quinto); Icardi marcou uma tripleta, misturando oportunismo, poder de definição e categoria; e Osvaldo fez dois e deu dois passes para gol. A se destacar ainda a utilização de Guarín, que entrou no segundo tempo com vontade e além de ceder uma assistência, marcou belo gol – pode ser uma arma a mais da equipe. A curiosidade da partida ficou por conta do meia Taïder, que provocou um
gol contra no embate anterior entre as equipes, e desta vez estava do
lado goleado. (Nelson Oliveira)

Empoli 0-1 Roma 
Uma vitória simples, mas que diz muito sobre a Roma de Rudi Garcia. Um time consistente e competitivo, que não tem nada espetacular. Porém, tem um elenco completo e de qualidade, capaz de conquistar pontos importantes sem muito esforço. Fora de casa, foi até a Toscana bater o Empoli com quatro ou cinco jogadores considerados reservas. Dois deles tiveram destaque especial: Florenzi e Nainggolan. 

O primeiro é como um 12º jogador para Garcia, um coringa; o segundo é o substituto de Strootman, mas que tem mostrado mais do que isso, e rendido comparações com Vidal. Foi dele o chute que originou no único gol da partida, validado para Sepe como gol contra – a bola explodiu na trave e rebateu nas costas do goleiro antes de entrar. O belga foi o destaque de uma Roma que não precisou criar muitas chances e contou com seu bom sistema defensivo e bom momento do veterano De Sanctis para garantir mais três pontos. Para o time da casa, duas derrotas em dois jogos, mas algo já esperado. A chance do modesto Empoli em evitar o rebaixamento é mesmo contra times menores. (Arthur Barcelos)

Napoli 0-1 Chievo
A temporada 2014-15 definitivamente não começou bem para o Napoli. Eliminado ainda na fase preliminar da Liga dos Campeões, o time napolitano viu seu primeiro grande tropeço na Serie A ainda na segunda rodada do torneio. O Chievo esteve longe de ser o melhor em campo, foi pressionado durante toda a partida, mas viu (mais uma) belíssima atuação do goleiro Francesco Bardi – que defendeu até pênalti de Higuaín – e contou com a eficiência de Maxi López para marcar na única ocasião que criou no jogo. Dessa forma, o time confirma a pecha de asa negra recente para o time azzurro.

O Napoli jogou com o pé no acelerador toda a primeira etapa e criou chances com Hamsík, Insigne, Callejón e Higuaín, todas paradas por Bardi. Do outro lado, um Chievo perdido em campo assistia à pressão napolitana e torcia para o goleiro continuar salvando a meta. Maxi López, um dos poucos lúcidos do time de Corini, foi quem fez o único gol do jogo, aos quatro minutos da etapa final. Assim, a equipe marca seus primeiros pontos no campeonato e deixa a crise continuar rondando o Napoli de Benítez. (RA) 

Lazio 3-0 Cesena
Vitória segura para reagir a dura derrota na primeira rodada. A Lazio de Stefano Pioli não fez grandes coisas no Olimpico, mas o bastante para não levar sustos e conquistar três pontos ideais para mostrar sua força em casa. Entre outros destaques, o bom entendimento entre os defensores, participação dos meias e atacantes, a surpresa Braafheid e o protagonista Candreva, melhor em campo, com um gol e uma assistência. 

No primeiro gol, aos 19, jogada de Keita, cruzamento de Braafheid e conclusão precisa de Candreva. No segundo, aos 56, boa movimentação, passe de Braafheid para o cruzamento de Candreva e o gol de Parolo contra seu ex-time. O terceiro, já aos 90, jogada entre os “velhinhos” Klose e Mauri, com assistência do alemão para o italiano. Ao Cesena, que venceu na primeira rodada, um resultado que não é desastroso e nem deve abater o time de Bisoli na sua volta para a Serie A. (AB)
 

Sampdoria 2-0 Torino

Na abertura da rodada dominical, a Sampdoria conseguiu sua
primeira vitória na temporada ao bater o ainda instável Torino. Controlando o
jogo desde o início e mostrando grande superioridade, os blucerchiati foram
dominantes, mas só conseguiram furar a boa defesa turinense na bola parada.
Gabbiadini cobrou falta na entrada da área, no canto baixo de Padelli e abriu o
marcador. Já sem contar mais com os pilares da última temporada, o Toro
apresentou-se apático e totalmente improdutivo.
As trocas na segunda etapa não surtiram efeitos e o Torino não conseguiu sequer
ameaçar a defesa genovesa, que não teve dificuldades na segunda etapa e chegou ao gol com
Okaka. Em bela jogada individual, o ex-romanista brigou pela bola no meio campo e arrancou, disputando com
Darmian, e concluiu com precisão para confirmar a vitória. Com quatro pontos, a
Samp de Mihajlovic se mostra muito melhor e espera consegui mais do que na última temporada. O início, pelo menos, gera alguma expectativa. Por
outro lado, o Toro, que divide atenções com a Liga Europa, ainda mantém a
solidez defensiva, mas perdeu muito da qualidade ofensiva, o que pode ser
crucial para outra boa temporada. (Caio Dellagiustina)

Verona 2-1 Palermo
No jogo que fechou a rodada, o Verona precisou virar para cima do Palermo para garantir a primeira vitória nesta temporada. Em um jogo equilibrado, os butei contaram com uma penalidade e uma falha incrível do zagueiro Pisano para sorrirem no Bentegodi.

Na primeira etapa, os palermitanos saíram na frente quando Vázquez aproveitou rebote de Rafael e empurrou para as redes. Com um meio-campo bastante vigoroso, os rosanero tentaram segurar o resultado, mas quem segurou mesmo foi o zagueiro Andjelkovic, que puxou Toni na área de forma ingênua. O atacante cobrou bem e marcou seu primeiro gol na Serie A contra o time que o projetou para o futebol. Na segunda etapa, o empate não melhorou muito a qualidade do jogo, mas foi o Verona quem deu as cartas e perdeu chances com Nico López e Juanito. Pisano, todo atrapalhado, tirou a bola de Sorrentino e ainda caiu por cima da redonda antes de marcar um bizarro gol contra, nos minutos finais, definindo a partida. No Palermo, Iachini já vê as sombras de Ferrara, Atzori e Reja. (NO)

Cagliari 1-2 Atalanta
A temporada no Sant’Elia começa difícil para os torcedores sardos. Com um empate e uma derrota nos
dois primeiros jogos, a equipe de Zeman apresenta-se bastante ofensiva, criando
inúmeras chances de gols, mas peca nas finalizações e sofre gols cruciais. E,
frente à Atalanta, não foi diferente. Logo no princípio da partida, uma bobeira
da zaga fez com que Estigarríbia abrisse o placar, aproveitando cruzamento de
Dramé.

A equipe rossoblù pressionou e criou boas oportunidades. Na
melhor delas, Sau tirou do goleiro Sportiello, mas Biava salvou quase em cima
da linha. De tanto criar e não marcar, o Cagliari levou o castigo e minutos
depois da grande chance, viu Boakye aproveitar a bola roubada na saída cagliaritana e
ampliar o marcador. Ainda assim, os donos da casa diminuíram com Cossu, de pênalti, mas era tarde
demais para buscar a reação. O Cagliari ao menos pode reclamar de um gol mal
anulado, quando o jogo ainda estava com vantagem mínima para a Atalanta, mas precisa aproveitar as chances de gol para não ter de olhar apenas para baixo na tabela. (CD)

Fiorentina 0-0 Genoa
O Genoa conseguiu segurar a Fiorentina com um jogador a menos graças a performance do goleiro Mattia Perin. A partida foi amplamente dominada pela equipe da casa, que finalizou em 21 oportunidades – sete delas corretas. As duas primeiras intervenções de Perin aconteceram em lances com Aquilani: numa saída rápida do gol para tirar a chance de remate e numa boa defesa após assistência de Babacar. Nos acréscimos, Bernardeschi parou em uma ótima defesa do goleiro.  

Para o próximo jogo, o Genoa não terá Roncaglia, expulso após ver o segundo cartão amarelo num lance com Cuadrado – o colombiano, inclusive, foi o melhor viola em campo, e com jogadas insinuantes obrigou os adversários a pararem-no com faltas o tempo todo. No próximo domingo, o Genoa recebe a Lazio no Marassi. A Viola viaja a Bérgamo para enfrentar a Atalanta. Existe a chance de Marko Marin, recém-contratado, ser relacionado para o confronto. (MM)

Relembre a 1ª rodada aqui.

Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Bardi (Chievo); Lichtsteiner (Juventus), Biava (Atalanta), Medel (Inter), Braafheid (Lazio); Candreva (Lazio), De Jong (Milan), Kovacic (Inter); Osvaldo (Inter), Icardi (Inter), Ménez (Milan). Técnico: Walter Mazzarri (Inter).

Deixe um comentário