Serie A

Por favor, um adversário mais difícil

Zaza comemora o primeiro gol da Nazionale contra a Noruega (Foto: AP)

A Noruega não foi um adversário perigoso e a Itália também não precisou de muito para vencer o adversário em Oslo, no estádio Ullevaal. A Nazionale bateu o país escandinavo por 2 a 0, com gols de Zaza e Bonucci, pelas Eliminatórias da Eurocopa de 2016. Desde o longínquo ano de 1937 a Squadra Azzurra não batia os nórdicos em seu país.

Na última segunda-feira, um dia antes do jogo, o técnico Antonio Conte afirmou que a Noruega era um time “esperto”. Para o treinador, Hogmo tinha planejado a Noruega com uma força defensiva extrema e somente a intensa movimentação e gana pela vitória daria chances à Itália.

Papo furado. A Squadra Azzurra não teve problemas para superar o adversário. O primeiro tempo foi todo italiano. Em 15 minutos, Giaccherini e Florenzi ofereceram perigo ao gol defendido por Nyland. O ex-jogador da Juventus, aliás, participou ativamente do jogo e combinou para a boa apresentação de De Sciglio na ala esquerda – rolou até um cruzamento rasteiro para Giak, que só não foi gol devido à péssima pontaria do meia.

Durante a etapa final, a Itália cedeu a posse de bola ao rival, que conseguiu criar inúmeras zero chances de gol. Aliás, a Noruega saiu de campo com nenhuma finalização correta. Buffon mal trabalhou.

Foi possível ver a Juventus de 2011-12 na segunda apresentação da Itália de Conte. Assim como contra a Holanda, os italianos marcaram em cima. Bonucci iniciava as jogadas atrás com a ajuda de De Rossi, enquanto Florenzi e Giaccherini contribuíam para carregar a bola ao ataque juntamente com De Sciglio e Darmian. Os dois gols saíram pelo lado esquerdo: o primeiro, ainda na etapa inicial, com Zaza chutando com força, de dentro da área, e o segundo já nos momentos finais da partida, depois que Bonucci apareceu desviando o cruzamento de Pasqual.

Apesar da vitória tranquila – e assim como o que aconteceu com os bianconeri -, falta, às vezes, certa criatividade ao meio-campo. Talvez com Marchisio e Pirlo (ou
Verratti) a situação mude um pouco. Talvez Giaccherini e Florenzi, este
último apenas atualmente, sejam os melhores para as posições na equipe
titular. 

Porém, nesta terça, as principais jogadas de ataque foram manipuladas por Zaza, que fez excelente partida. Ele teria de sair aos 20 minutos, mas deu pane na placa de substituição. O atacante voltou ao jogo e sentiu uma lesão. Foi atendido. Retornou logo na sequência, driblou Nordtveit e tocou na saída do goleiro. Forren salvou em cima da linha. Pouco antes, já tinha mandado um balaço no travessão. 

A ótima atuação do jogador do Sassuolo, que ofereceu movimentação e gols, ameaça profundamente o futuro de Balotelli na seleção, uma vez que o novo jogador do Liverpool é extremamente desligado da partida quando a bola não está nos seus pés. Conte foi bem claro em sua declaração após o jogo: “precisamos de gente que tem fome, não fama”. Recado dado.

O próximo compromisso da Itália na competição é no dia 10 de outubro, contra o Azerbaijão, no Renzo Barbera, em Palermo.

NORUEGA 0-2 ITÁLIA

Gols: Zaza 16′, Bonucci 62′.

Noruega: Nyland, Elabdellaoui, Nordtveit, Forren e Flo; King, Skjelbred (75′ Gamst Pedersen), Johansen, Jenssen (70′ Tettey) e Daehli; Nielsen (50′ Elyounossi). T: Per-Mathias Hogmo

Itália: Buffon, Ranocchia, Bonucci e Astori; Darmian (61′ Pasqual), Florenzi (86′ Poli), De Rossi, Giaccherini e De Sciglio; Immobile e Zaza (84′ Destro). T: Antonio Conte

Deixe um comentário