Serie A

9ª rodada: A terceira líder

Salah foi o protagonista da vitória contra a Fiorentina e colocou a Roma na liderança da Serie A (Getty Images)
A liderança mudou de mãos na Serie A. Depois de três rodadas na primeira colocação, a Fiorentina voltou a tropeçar, novamente num confronto direto, e passou o bastão para a Roma. No Campeonato Italiano mais disputado dos últimos anos, em apenas nove rodadas, três equipes diferentes já ficaram isoladas na ponta da tabela – a última vez que um campeonato teve três líderes isolados diferentes foi em 2011-12; e a última vez que isso aconteceu tão cedo foi no ano anterior.

Em ascendência, o Napoli, que venceu a quarta consecutiva, assumiu a segunda colocação e parece ser o grande concorrente dos romanistas pelo scudetto. A briga vai ser boa, afinal, as duas equipes tem apresentado o melhor futebol na Bota, ao menos no momento, e Fiorentina, Inter e Lazio seguem à espreita. A rodada ainda contou com vitórias do Milan e Juventus, com destaque para Dybala, e o empate da Inter. Veja a análise da rodada.


Fiorentina 1-2 Roma
Babacar (Borja Valero) | Salah (Pjanic)
e Gervinho (Florenzi)
Tops: Salah e Gervinho (R) | Flops: Kuba e Kalinic
(F)

A Serie A tem novo líder. No confronto direto que valia a primeira colocação a Roma não deu chances à Fiorentina e assumiu a ponta da classificação. Destaque para Salah, que marcou contra sua ex-equipe, não comemorou, mas foi vaiado durante todo o jogo. No final, reclamou com a arbitragem e foi expulso, vendo o gol Viola do vestiário. Com 20 pontos, os giallorossi lideram de maneira isolada. A Fiorentina, com a derrota, caiu para terceiro. Surpreendente há duas semanas, o time de Paulo Sousa foi derrotado três vezes (Napoli, Roma e Lech Poznan, pela Liga Europa) nos últimos oito dias e há quem conteste até onde esse time pode chegar. Frente aos romanos, a Fiorentina não foi páreo.

O time de Rudi Garcia começou muito bem e abriu o placar logo aos 6 minutos, com Salah, num belo chute cruzado. A Fiorentina tentou reagir, mas deu espaço para os contra-ataques. Num rebote de cobrança de escanteio, Gervinho avançou com velocidade por mais de 50 metros, sozinho, antes de tocar no canto de Tatarusanu. No segundo tempo, Gervinho e Pjanic tiveram a chance de matar o jogo e não conseguiram. De tanto pressionar e perder gols, a equipe de Florença só conseguiu diminuir no último lance da partida, com Babacar. Sólida na Serie A, a Roma começa a despontar como o time a ser batido, principalmente pelas vitórias incontestáveis sobre Juve e Fiorentina.

Chievo 0-1 Napoli
Higuaín (Ghoulam)
Tops: Higuaín e Koulibaly (N) | Flops: Paloschi e
Pinzi (C)
O Napoli reagiu na temporada e a equipe que parecia
ser mais uma para brigar no máximo pela vaga na Champions League, segue
acumulando vitórias (quatro em sequência na Serie A, incluindo o confronto
direto contra a Fiorentina e o “clássico” contra a Juve, além de duas pela Liga
Europa) e aparece no retrovisor da Roma como um postulante ao título. Desde que Sarri abandonou o 4-3-1-2 e deu lugar ao 4-3-3, fazendo Allan, Insigne e Higuaín renderem ao máximo, o panorama mudou de figura.

No Marc’Antonio
Bentegoddi, o bem postado time de Sarri não deu chances ao Chievo, que teve uma
única chance, num contra-ataque. Higuaín foi o nome da partida. Depois de
acertar a trave em duas oportunidades, o atacante argentino não perdoou no
segundo tempo e garantiu a vitória do time de Sarri. Mais uma vez, o artilheiro da Serie A, com sete gols, foi decisivo.

Palermo 1-1 Inter
Gilardino
| Perisic (Biabiany)
Tops: Sorrentino (P) e Biabiany (I) | Flops: Lazaar (P) e Icardi (I)

Outra partida decepcionante da Inter. Mancini preteriu Felipe Melo e Juan Jesus para, em tese, ter um time mais leve e com mais apoio dos laterais Nagatomo e Alex Telles. Na prática, porém, eles mal passaram do meio-campo na primeira etapa. O mais participativo do lado interista foi Perisic, mas, sozinho, pouco fez. Se no ataque, Jovetic era ao menos tentava criar jogadas, Icardi novamente mostrou-se alheio ao jogo e não procurava desmarques. O Palermo, por sua vez, criava perigo ao gol de Handanovic. Vázquez obrigou o esloveno a duas boas defesas. No segundo tempo a Inter voltou melhor.

A entrada de Biabiany e a melhora de rendimento de Jovetic deu outra cara à Inter. Foi através da dupla, aliás, que saiu o gol nerazzurro. Lançamento do montenegrino para Biabiany que deixou Perisic livre para completar ao gol. Mal deu tempo para comemorar e seis minutos depois o Palermo empatou, com Gilardino completando cobrança de escanteio meio sem querer, após bate-rebate. Melhor no segundo tempo e mesmo com um a menos após a expulsão discutível de Murillo, a Inter até criou com Guarín e Biabiany, mas parou nas boas defesas de Sorrentino. Foi o quarto jogo sem vitória dos interistas, que ficam nos 18 pontos, dois atrás da Roma.

Lazio 3-0 Torino
Lulic (Klose), Felipe Anderson (Klose) e Felipe Anderson (Lulic)
Tops: Felipe Anderson e Lulic (L) | Flops: Vives e Belotti (T)
Com show do brasileiro Felipe Anderson, a Lazio voltou
a vencer na Serie A e igualou Napoli, Fiorentina e Inter na segunda colocação. Contra
o Torino, o brasileiro marcou dois gols e foi um dos destaques da partida. O
jogo começou frenético, com chances dos dois lados. Se a Lazio atacava com
Candreva, os granata respondiam nas boas ações ofensivas de Bruno Peres, de
volta após mais de um mês afastado. O equilíbrio foi mantido até o final do
primeiro tempo, quando Lulic marcou seu primeiro gol na temporada e jogou um
balde de água fria no time de Ventura.

No segundo tempo, o Toro voltou mais ofensivo, mas,
logo no início, Felipe Anderson aproveitou bola escorada por Klose e marcou o
segundo, praticamente definindo a partida. No final, o camisa 10 ainda fez mais
um e sacramentou sua melhor apresentação na atual temporada. Envolvido em
polêmica ao longo da semana por um post em seu Twitter, Morrison entrou no fim
do jogo e, ao menos por enquanto, afasta rumores de que possa sair da equipe romana.

Juventus 2-0 Atalanta
Dybala e
Mandzukic (Dybala)
Tops: Dybala e Bonucci (J) | Flops: Grassi e Paletta (A)
Paulo Dybala enfim “estreou” na Juventus. Até então pouco utilizado por Allegri, o
substituto de Tévez foi fundamental para a vitória da Vecchia Signora contra a
surpreendente Atalanta. Com muita classe, velocidade e habilidade, o argentino marcou
o seu, com colaboração de Sportiello e depois deu assistência para o gol de
Mandzukic, no início da segunda etapa. O show de Dybala só não foi maior
porque, embora tenha criado muito, desperdiçou algumas boas chances para
ampliar. Quando poderia fazer seu segundo gol, Pogba se encarregou da penalidade
sofrida pelo camisa 21 e desperdiçou, com certa displicência. A Atalanta
empolgante das últimas rodadas pouco fez em Turim, mas esse é o tipo de jogo em que qualquer ponto obtido é lucro para uma equipe pequena.
Milan 2-1 Sassuolo
Bacca e Luiz
Adriano | Berardi
Tops: Bonaventura e Cerci (M) | Flops: Consigli (S)
e Poli (M)
Com o Milan, vale a velha máxima: “haja coração,
amigo”. Jogando em casa o time suou para bater o carrasco Sassuolo, mesmo tendo
jogado com um a mais 60 minutos. Pressionado, inclusive com faixas de
torcedores o criticando, Mihajlovic surpreendeu na escalação com o garoto
Donnarumma no gol e Cerci no lugar de Bertolacci. Ainda assim, o que se viu
foi um Milan muito mais incisivo que nas últimas partidas. Bonaventura
carregava a equipe e Cerci dava a movimentação que não havia em outros jogos.
Foi do ex-Torino que começou a jogada que resultou no pênalti em Bacca, que converteu. No início do segundo tempo, Berardi anotou seu oitavo gol
contra o Milan e transformou San Siro num palco de tensão e ansiedade. Miha
lançou seu time de vez ao ataque, jogando praticamente com cinco homens
ofensivos. A pressão foi imensa, até que, na reta final da partida, Luiz Adriano completou de cabeça para
garantir os três pontos para o Milan. O Diavolo segue no meio da tabela.
  
Sampdoria 4-1 Verona
Muriel,
Zukanovic (Soriano), Soriano (Éder) e Éder (Muriel) | Ionita (Sala)
Tops: Éder e Soriano (S) | Flops: Helander e Rafael
(V)
Jogo de um time só no Luigi Ferraris. A Sampdoria
se recuperou do tropeço da última rodada, dominou o fraco Verona e não teve
dificuldades para definir a partida ainda no primeiro tempo. Quarta vitória (em
cinco jogos) do time de Zenga atuando em seus domínios, garantindo assim a
sétima posição na tabela. O treinador, aliás, tem conseguindo se segurar no cargo após o
terrível início de temporada, fazendo o time ter algumas boas apresentações, com um meio-campo participativo e um ataque fulminante – terceiro melhor do campeonato, com 17 gols. Nesse contexto, Éder é quem mais se destaca, marcando gols (sete, artilheiro do campeonato) e também desequilibrando as defesas adversárias. O Verona segue em queda e
agora é o vice-lanterna. Com cinco anos de casa, Mandorlini agora vê seu cargo em perigo.
Udinese 1-0 Frosinone
Lodi
Top: Karnezis (U) | Flops: Aguirre (U)
e Diakité (F)
Primeira vitória da Udinese no novo Friuli. Num
jogo bastante truncado e com poucas opções, Lodi castigou seu ex-time e anotou
o único gol da partida, numa falta que passou no meio de um monte de jogadores e
enganou Leali. O jogo esquentou na segunda etapa e exigiu bastante dos dois
goleiros. Se por um lado Karnezis salvou a Udinese, do outro, Aguirre, Théréau
e Badu desperdiçaram chances incríveis. Os bianconeri se afastaram da parte
baixa da tabela, deixando o Frosinone apenas um ponto fora da zona de perigo.
Carpi 1-2 Bologna
Letizia |
Gastaldello e Masina
Tops: Gabriel Silva (C) e Giaccherini (B) | Flops:
Lollo (C) e Mounier (B)
Primeira vitória do Bologna na temporada. Os
rossoblù foram até Módena e bateram os donos da casa no dérbi regional da Emílinha-Romanha, e de quebra
ainda deixaram a lanterna na mão dos biancorossi. O time de Delio Rossi saiu
atrás, mas reagiu, sobretudo após a expulsão de Lollo ainda no primeiro tempo. O
gol que garantiu os três pontos e a sobrevida do treinador saiu já nos
acréscimos, com Masina. Ufa.
Empoli 2-0 Genoa
Krunic e
Zielinski
Tops: Pucciarelli (E) e Gakpé (G) | Flops: Tino
Costa e Perotti (G)
O Empoli voltou a vencer na Serie A e se afastou da
zona de rebaixamento. Frente a um inconstante Genoa, os azzurri foram
dominantes, criaram as principais chances de gol e souberam aproveitar as
oportunidades, mesmo com o desfalque de Saponara. Nos dois gols da equipe, os
meias ofensivos foram rápidos e decisivos na conclusão das sobras de bola. O
Genoa, por sua vez, segue sem vencer perto de casa. Em seis jogos, apenas um
ponto conquistado.
*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols
Relembre a 8ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

Seleção da rodada
Sorrentino (Palermo); Florenzi (Roma), Manolas (Roma), Koulibaly (Napoli), Zukanovic (Sampdoria); Milinkovic-Savic (Lazio); Felipe Anderson (Lazio), Éder (Sampdoria), Gervinho (Roma); Higuaín (Napoli), Dybala (Juventus). Técnico: Rudi Garcia (Roma).

1 comentário

Deixe um comentário