Serie A

13ª rodada: Um dérbi de Milão que fez a Juve sorrir

Suso brilhou, mas Milan sofreu o empate no fim e viu a Juve abrir vantagem na liderança (Ansa)

Na volta da Serie A após a data Fifa, os times italianos calibraram a mira e marcaram 33 gols na 13ª rodada. O fim de semana de disputa foi bastante agradável e teve somente um empate, naquele que foi o melhor jogo da rodada: o Dérbi de Milão. Curiosamente, a igualdade entre Milan e Inter fez a Juventus sorrir, já que a Velha Senhora conseguiu aumentar sua vantagem na liderança do campeonato – contando também com a derrota da Roma para uma surpreendente Atalanta. A rodada ainda teve vitórias de Lazio, Napoli, Fiorentina e Sampdoria. Acompanhe o resumo.

Milan 2-2 Inter

Suso (Bonaventura) e Suso (Bacca) | Candreva (Perisic) e Perisic (Kondogbia)

Tops: Suso (Milan) e Candreva (Inter) | Flops: Paletta (Milan) e Icardi (Inter)

O melhor Derby della Madonnina em anos. Em que pese a data Fifa, que afetou a intensidade e ritmo do jogo no segundo tempo, Milan e Inter fizeram partida movimentada em um jogo cheio de contradições, a começar pela confusão com os uniformes, cuja tonalidade escura dificultou a visão à distância. Em campo, os nerazzurri foram mais perigosos e os rossoneri mais eficientes, o que acabou gerando a igualdade no placar. Resultado que não favorece nenhum dos dois times, já que a Beneamata continua no meio da tabela, longe da zona europeia, e o Diavolo permanece em terceiro, mais distante da Juventus, e viu as equipes do pelotão inferior encostarem.

Na Inter do estreante Pioli, pouca coisa nova, já que mais uma vez a equipe teve ataques previsíveis e muito pouco criativos, se resumindo a tabelas laterais e cruzamentos sem precisão–- para se ter ideia, foram 42 bolas na área do Milan, além dos oito escanteios. Pesou ainda mais a péssima exibição de Icardi, que pouco tocou na bola e, quando o fez, errou tudo que tentou: furou duas vezes na cara do gol, por exemplo. De positivo, o treinador pode tirar a maior intensidade da equipe e a marcação pressão no campo adversário. Falta concretizar o domínio das partidas em resultados positivos.

Do outro lado, os comandados de Montella pisaram pouquíssimo no campo adversário, contando com participações fundamentais dos jovens Donnarumma e Locatelli para parar os ataques interistas, enquanto Bonaventura e Suso deram sentido às transições ofensivas. Entre os ataques desperdiçados por Candreva, Icardi, Perisic e companhia, o Milan também não teve precisão com Bacca e Niang, dominados por Medel e Miranda. Quando o chileno saiu lesionado ainda no primeiro tempo, enfim os “donos da casa” aproveitaram a principal fraqueza do rival: a transição defensiva. Bonaventura e Suso criaram o primeiro gol assim, com bela finalização do espanhol, aos 43. Após o intervalo, o time de Montella passou a ter mais a bola e ganhar campo, mas levou gol inesperado em outra bela finalização, dessa vez de Candreva.

A resposta não demorou e veio em outro falha defensiva interista, e novamente com o brilho de Suso. O espanhol, primeiro de seu país a marcar no dérbi desde Luis Suárez, em 1962, e único a realizar uma doppietta, passou com certa facilidade por Miranda antes de vencer Handanovic. A partir de então, 30 minutos de pressão da Inter, que continuou atacando mal, enquanto o Milan voltou a ceder campo e não reagiu aos ataques, se limitando a cortar os cruzamentos. Quando tudo parecia definido, justamente uma bola levantada na área rossonera levou ao empate nerazzurro: Kondogbia desviou cobrança de escanteio e Perisic completou no segundo poste, decretando um resultado amargo para os milanistas. Com direito a homenagem da Curva Sud à Silvio Berlusconi, o público foi destaque no San Siro,  que registrou o maior número de presença (77.882 espectadores) e renda (3,8 milhões de euros) no ano. Pela primeira vez uma partida da Serie A foi transmitida em 4K UHD, pela Mediaset.

Juventus 3-0 Pescara

Khedira (Mandzukic), Mandzukic (Khedira) e Hernanes (Alex Sandro)

Tops: Khedira e Mandzukic (Juventus) | Flops: Pettinari e Zuparic (Pescara)

Se os problemas estruturais da Juventus persistem, pelo menos o time de Allegri vai somando vitórias e abrindo vantagem na liderança: tão cedo, ainda em novembro, a equipe já tem sete pontos de vantagem para Roma e Milan. O treinador de Livorno aproveitou o adversário para dar espaço a Neto, Rugani e Asamoah, enquanto protagonizaram a conquista da Velha Senhora duas figuras apagadas nas últimas partidas: Khedira e Mandzukic. Cada um contribuiu com um gol e uma assistência diante da péssima defesa do Pescara, enquanto Hernanes completou o placar em golaço com chute de direita de fora da área. A partida também registrou a primeira presença de um jogador nascido em 2000 na Serie A. O jovem bianconero Moise Kean, que já flertava com o recorde depois de ser relacionado nas últimas rodadas, entrou em campo e fez seu irmão chorar em emoção nas tribunas.

Atalanta 2-1 Roma

Caldara e Kessié (pênalti) | Perotti (pênalti)

Tops: Caldara e D’Alessandro (Atalanta) | Flops: Szczesny e Paredes (Roma)

Mais uma romada que ajuda a entender porque a Roma sempre está atrás da Juventus. Em Bérgamo, o time de Spalletti não teve boa atuação, mas vencia até o minuto 62 e pontuava fora de casa até o último minuto. Prevaleceu a força da Atalanta muito bem treinada por Gasperini – força física mesmo. No ótimo ambiente no estádio Atleti Azzurri d’Italia, a equipe bergamasca ampliou sua invencibilidade para nove partidas, depois de quatro derrotas nas cinco rodadas iniciais. É impressionante a resistência e potência física do time lombardo, que desativou o sistema giallorosso, em especial Salah e Dzeko, e atacou bastante, apesar de não ter levado tanto perigo. Mas o importante é que a bola entrou duas vezes e os bergamascos conquistaram a oitava vitória em 13 rodadas, chegando aos 25 pontos, um a menos que Roma e Milan, vice-líderes. Novamente os garotos da base nerazzurra se destacaram: Caldara empatou e Kessié, de pênalti, fez o gol dos três pontos.

Perisic marcou no último minuto e garantiu um ponto na estreia de Pioli na Inter (Ansa)

Lazio 3-1 Genoa

Felipe Anderson, Biglia (pênalti) e Wallace | Ocampos (Miguel Veloso)

Tops: Felipe Anderson e Wallace (Lazio) | Flops: Orbán e Pavoletti (Genoa)

Em ritmo alucinante, a Lazio segue somando pontos valiosos e conquistando grandes resultados – hoje, o time romano tem um ponto a menos que os vice-líderes. Sem perder desde setembro, o time de Inzaghi joga a mil por hora e gera um contexto agradável para seus jogadores, especialmente Felipe Anderson, Immobile e Keita, os grandes destaques de uma equipe que tem feito ótimas transições – também na defesa, com Parolo e os zagueiros sobrando fisicamente. Na capital, o segundo gol de Ocampos passou despercebido diante das jogadas de Felipe Anderson e Keita, enquanto Biglia e Wallace garantiram a vitória laziale no segundo tempo. O bom Genoa de Juric novamente contou com um Pavoletti abaixo da média, e pouco ameaçou, já que o centroavante foi dominado pelo zagueiro brasileiro, autor do terceiro gol.

Udinese 1-2 Napoli

Perica (Kums) | Insigne (Callejón) e Insigne

Tops: Perica (Udinese) e Insigne (Napoli) | Flops: Widmer (Udinese) e Chiriches (Napoli)

Enfim Insigne deu às caras. Quase invisível na seleção, o meia-atacante napolitano também estava sumido no seu time, mas foi fundamental para garantir a vitória em um campo difícil, diante da Udinese, que sempre faz jogo duro contra o Napoli – havia nove partidas que os azzurri não venciam no Friuli. Depois de primeiro tempo ruim, o time de Sarri transformou o controle em gols logo após o intervalo, com Insigne completando jogada de Callejón e aproveitando falha de Widmer para ampliar. Os anfitriões descontaram rápido com Perica, em cobrança de escanteio de Kums, mas lhes faltou força para irem além. Pesou o controle do jogo pelos visitantes, que voltaram a diminuir a diferença para a zona europeia, com dois pontos a menos que Roma e Milan.

Crotone 0-2 Torino

Belotti (Ljajic) e Belotti (Boyé)

Tops: Belotti e Ljajic (Torino) | Flops: Cordaz (Crotone) e Falqué (Torino)

A Serie A tem mais um artilheiro. Se Dzeko e Icardi tiveram atuações ruins na rodada, Belotti marcou duas vezes, chegou aos 10 gols e foi essencial para garantir mais uma vitória para o Torino, que tem o segundo melhor ataque do campeonato. Depois de muito drama e domínio, ainda que os anfitriões também tenham ameaçado e obrigado a Hart a fazer intervenções importantes, o camisa 9 grená apareceu no final da partida e balançou as redes duas vezes, aos 80 e aos 89, com assistências de Ljajic e Boyé. Assim, o Torino segue em sétimo, próximo da zona europeia, enquanto o Crotone novamente dificultou a vida de um time da parte alta da tabela, mas perdeu pela décima vez e soma apenas 5 pontos.

Empoli 0-4 Fiorentina

Bernardeschi, Ilicic (pênalti), Bernardeschi (Milic) e Ilicic (Valero)

Tops: Bernardeschi e Valero (Fiorentina) | Flops: Veseli e Costa (Empoli)

No ritmo de Bernardeschi e Ilicic, a Fiorentina, ainda de forma tímida (apesar dos muitos gols), segue se recuperando no campeonato. No time de Paulo Sousa, foi essencial a volta de  Borja Valero, que conduziu o time à vitória, apesar dos canhotos terem marcado os quatro gols da goleada sobre o rival local, o Empoli. A equipe de Martusciello, aliás, até assustou a defesa viola, mas Tatarusanu esteve em grande forma pela segunda rodada seguida e garantiu o importante clean sheet da segunda defesa menos vazada da Serie A, atrás apenas da líder Juventus. Apesar da vitória, a Fiorentina ainda segue no meio da tabela e a diferença para a zona europeia permanece a mesma: cinco pontos atrás de Lazio e Atalanta.

Sampdoria 3-2 Sassuolo

Quagliarella, Muriel (Quagliarella) e Muriel (pênalti) | Ricci (Ragusa) e Ragusa (Pellegrini)

Tops: Muriel (Sampdoria) e Ragusa (Sassuolo) | Flops: Silvestre (Sampdoria) e Acerbi (Sassuolo)

Iniciando os jogos do domingo, Sampdoria e Sassuolo protagonizaram um segundo tempo louco, depois de primeira etapa bastante nervosa. No ritmo de Ragusa, os visitantes abriram o placar com Ricci, aos 64, e ampliaram dez minutos depois com o ex-ponta do Genoa, em passe de Pellegrini. Quando tudo parecia definido para uma surpreendente vitória dos neroverdi fora de casa, a reação dos anfitriões veio como um tsunami. Quagliarella e Muriel pressionaram durante todo o jogo, mas precisaram de pouco mais de cinco minutos para finalmente marcarem e virarem para os blucerchiati. O veterano marcou seu 100º gol na Serie A após acertar a trave e Acerbi falhar, enquanto o colombiano empatou na jogada seguinte, graças a uma assistência do camisa 27. Nos acréscimos, o camisa 9 assumiu a responsabilidade e converteu o pênalti que levou à vitória da Samp e a seu quarto gol nos últimos cinco jogos.

Bologna 3-1 Palermo

Destro (Viviani), Dzemaili e Viviani | Nestorovski (Bruno Henrique)

Tops: Viviani (Bologna) e Bruno Henrique (Palermo) | Flops: Gastaldello (Bologna) e Posavec (Palermo)

Entre empates e derrotas, já fazia sete rodadas que o Bologna não vencia. E se os jovens Nagy e Krejci caíram de produção, coube aos italianos Viviani e Destro garantirem a vitória para o time de Donadoni. No entanto, os felsinei passaram por um verdadeiro sufoco, já que o Palermo abriu o placar com seu artilheiro Nestorovski, em falha de Gastaldello, e o brasileiro Bruno Henrique esteve em grande forma na Emília-Romanha. Antes lesionado, Destro voltou a marcar depois de dois meses e empatou ainda no primeiro tempo, completando cruzamento de Viviani, enquanto a virada veio somente na metade da segunda etapa: anotaram Dzemaili e o próprio Viviani, em cobrança de falta.

Chievo 1-0 Cagliari

Gobbi (Castro)

Tops: Gamberini e Gobbi (Chievo) | Flops: Padoin e Salamon (Cagliari)

Nada
como um entediante Chievo para abrir a rodada em horário
comercial. Se a Serie A se planeja mal e marca a partida dos clivensi para o início da tarde do sábado na Itália, afastando o público do estádio, quem não tem nada a ver com isso
são os gialloblù, que voltaram a vencer depois de sequência negativa. Com isso, a equipe manteve sua posição habitual: o meio da tabela, literalmente, no
caso, já que o time de Maran é o 10º colocado. Em um jogo de
muitos duelos aéreos (49, recorde na temporada), destaque para os
grandalhões veteranos Gamberini e Bruno Alves e muito pouco trabalho
para os igualmente envelhecidos Sorrentino e Storari – não à toa esse
também foi o jogo com maior média de idade do campeonato. A surpresa
ficou pelo gol de Gobbi, que voltou a marcar na liga depois de 100
partidas.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 12ª rodada aqui.

Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Tatarusanu (Fiorentina); Wallace (Lazio), Caldara (Atalanta), Koulibaly (Napoli); Candreva (Inter), Ilicic (Fiorentina), Suso (Milan), Bernardeschi (Fiorentina); Insigne (Napoli); Belotti (Torino), Muriel (Sampdoria). Técnico: Gian Piero Gasperini (Atalanta).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

1 comentário

  • Boa tarde amigos. Foi uma rodada cujos resultados ja eram esperados, exceto a Vitória da Atalanta sobre a Roma. Sim, mesmo no Atleti Azzurri D'Itália, eu esparava um empate, mesmo com a incrível campanha da Atalanta. De qualquer modo, a líder agradeceu. No mais, derrotas dos times que estão nas ultimas sete posiçoes. Mantem-se O z3 e as primeiras posiçoes acima dessa faixa "negra". Na parte de cima, quem está sorrindo a toa é a juventus, que abriu larga vantagem em relação a Roma e Milan. Roma que ja nao é mais vice líder sozinha, pois perdeu na rodada e o Milan empatou. A otima Atalanta nao desgruda da lazio há muito tempo e dá o sangue pra permanecer na zona da Europa league.Em suma, quem mais se beneficiou com os resultados dessa rodada vemos que foi a juventus e quem mais se prejudicou foi a Roma, pois a pressao de seus perseguidores (milan, lazio e Atalanta) aumentou ainda mais. No san ciro, ocorreu o resultado dos melhores para a Juventus, embora fosse bem vinda também a Vitória da inter. No san ciro destaco a figura do excepcional candreva, que sempre está mostrando porque é titular absoluto da meia direita da seleção. Bola pra frente, que segue o melhor campeonato do mundo, nostra serie A TIM.

Deixe um comentário