Serie A

14ª rodada: A queda da gigante

Bonucci lamenta lesão e derrota expressiva da Juventus para um aguerrido Genoa (LaPresse)

Fim de semana de muita intensidade, surpresas e números interessantes para os outsiders. Para começar, a Juventus foi engolida com voracidade por um Genoa muito agressivo e chegou a uma improvável terceira derrota em 14 partidas da Serie A. Por sua vez, o Milan vem na vice-liderança, empatado com a Roma, e tem o melhor retrospecto do campeonato nas últimas 11 rodadas. A fase também é boa para Atalanta e Lazio, invictas há nove rodadas, enquanto a Inter ganhou um alívio e as crises de Napoli e Fiorentina se intensificaram. Confira o resumo da jornada.

Genoa 3-1 Juventus

Simeone, Simeone e Alex Sandro (contra) | Pjanic

Tops: Simeone e Rigoni (Genoa) | Flops: Cuadrado e Alex Sandro (Juventus)

Diante das más apresentações, uma hora a derrota chegaria para a Juventus e o Genoa foi gigante para desmontar o time de Allegri – muito mais que os vizinhos de Milão, que também venceram os bianconeri. Com muita intensidade e a habitual agressividade na marcação e no ataque, a equipe de Juric forçou erros de um meio-campo sem ideias e lento, levando a lambanças incomuns na defesa, que nem mesmo Buffon conseguiu suportar. Com menos de 30 minutos, a vitória já estava garantida: aos 3, depois de quatro chutes no gol, Cholito Simeone aproveitou o último rebote e abriu o placar; dez minutos depois, Lazovic fez a festa na direita e cruzou certeiro para o filho de Diego, ídolo de Inter e Lazio, ampliar. Por fim, aos 28, depois de confusão em escanteio e chute de Rigoni, Alex Sandro fez contra, num episódio que definiu bem a situação dos bianconeri em Gênova.

Do outro lado, Perin quase não trabalhou e fez apenas uma defesa, sendo que o outro chute da Juventus resultou em gol, graças a uma cobrança de falta de Pjanic. Nunca Dybala fez tanta falta como nesse domingo, e agora Daniel Alves (três meses) e Bonucci (dois) são mais desfalques para uma equipe que já não conta com Barzagli, tem Marchisio em recuperação e Chiellini em má forma, além de um meio-campo que não funciona, pois cria pouco para o ataque e gera problemas na defesa. De qualquer forma, a Velha Senhora segue líder, agora com quatro pontos de vantagem, enquanto o Genoa fica no meio da tabela, a nove da zona europeia e longe da zona de rebaixamento. Entre resultados irregulares e bom futebol, espera-se que com Juric a vida seja mais tranquila sem as rixas que Gasperini criava durante a temporada. Difícil é acreditar em tranquilidade total com Preziosi no comando.

Inter 4-2 Fiorentina

Brozovic (Icardi), Candreva, Icardi (Candreva) e Icardi | Kalinic (Badelj) e Ilicic (Valero)

Tops: Icardi e Perisic (Inter) | Flops: João Mário (Inter) e Rodríguez (Fiorentina)

Para
fechar a rodada, um jogo louco na segunda-feira fria de Milão em San
Siro. Nos primeiros 30 minutos, a Inter imprimiu intensidade massacrante
sobre a Fiorentina e construiu vantagem que deveria dar tranquilidade
ao time de Pioli. Aos 3, após jogada de Ansaldi, Brozovic aproveitou
toque de Icardi para abrir o placar. Seis minutos depois, o chute de Perisic foi mal
afastado por Tatarusanu e Candreva completou para o gol. Antes mesmo dos 20, foi a
vez de Icardi fazer grande jogada sobre a defesa viola e marcar o
terceiro. A Inter não fazia dois gols tão rapidamente desde 2009 e três desde 1990, mas como se tratava da “pazza” equipe, o jogo não estava decidido. A
pressão interista perdeu ritmo depois da vantagem, mas a defesa seguiu
adiantada e Badelj finalmente acertou lançamento para o compatriota
Kalinic vencer D’Ambrosio e Ranocchia com facilidade e descontar. Nem
mesmo a expulsão de um desastroso Gonzalo Rodríguez bastou para definir a partida.

Isso porque,
no segundo tempo, depois de Perisic acertar a trave, Ilicic contou com
grave falha de Handanovic, que havia sido decisivo no primeiro tempo, para diminuir a
diferença para um gol e levar os visitantes a pressionar, ainda que com 10 em campo. Felipe Melo e Éder entraram para dar gás ao time, mas surtiram pouco efeito. Quando
João Mário perdeu gol inacreditável, coroando sua partida de pouquíssimos acertos, parecia que o tropeço realmente
viria. Nos acréscimos, então, Icardi aproveitou jogada de Perisic e mais uma vez foi decisivo, chegando a seu 12º gol no certame, se igualando a Dzeko na artilharia. Maurito se mostra
cada vez mais fundamental para a Inter no
campeonato: hoje, a equipe subiu para a oitava posição, a sete pontos da zona europeia, ultrapassando a Fiorentina. O cargo do técnico Paulo Sousa subiu no telhado por causa de desavenças com a diretoria.

Roma 3-2 Pescara

Dzeko (Perotti), Dzeko (Perotti) e Perotti (pênalti) | Memushaj (Zampano) e Caprari

Tops: Perotti e Dzeko (Roma) | Flops: Rüdiger (Roma) e Vitturini (Pescara)

A Roma quase romou, mas resistiu graças às participações de Szczesny e Fazio e conquistou importante vitória para voltar a diminuir a diferença para Juventus. Se o time não esteve tão bem, pouco criativo diante de um sistema defensivo desequilibrado, Perotti foi decisivo, dando as assistências para os gols de Dzeko – que fez dois em menos de dez minutos – e convertendo o pênalti que aliviou a pressão, depois de Memushaj deixar o placar apertado. O gol de Caprari, de longe o jogador mais perigoso do Pescara, não bastou: o time não vence há doze rodadas e conquistou sua única vitória no tapetão.

Empoli 1-4 Milan

Saponara | Lapadula (Suso), Suso (Abate), Costa (contra) e Lapadula (Suso)

Tops: Lapadula e Suso (Milan) | Flops: Costa e Skorupski (Empoli)

Nas últimas 11 rodadas, ninguém pontuou mais do que o Milan, que somou 26 dos seus 29 pontos. Depois do início lento, o time de Montella se mantém no topo e segue buscando resultados preciosos, com um futebol que ainda não é espelho do seu treinador e cujo elenco ainda apresenta diversas debilidades. Na Toscana, contra o Empoli, teve a bola, mas atacou pouco no primeiro tempo. Marcou o primeiro gol com Lapadula em assistência de Suso, mas levou o empate na jogada seguinte, com Saponara executando a lei do ex. Foi somente na metade do segundo tempo que a vantagem foi construída, outra vez a partir de Suso, autor do gol da vitória e protagonista no outro de Lapadula, que anotou uma doppietta no dia que o titular Bacca preferiu assistir ao ex-clube (Sevilla) a acompanhar seus companheiros. Não há mais clima para o colombiano em Milanello e é Lapadula quem deverá substitui-lo. Para se dar bem, precisará superar um tabu: os últimos três camisas 9 dos rossoneri marcaram contra o Empoli e depois entraram em longo jejum.

Napoli 1-1 Sassuolo
Insigne (Hamsík) | Defrel (Gazzola)

Tops: Insigne (Napoli) e Consigli (Sassuolo) | Flops: Gabbiadini (Napoli) e Matri (Sassuolo)

É
incrível pensar em como um centroavante faz tanta falta ao sistema de
Sarri. Sem a cota de gols de Higuaín, Milik era mais discreto, mas tão
importante quanto o argentino por sua participação no jogo, com toques
importantes para dar sentido à movimentação e liberdade a Callejón, Hamsík e Insigne.
O trio, por mais excelente que seja, sente muito a falta de uma
referência, não correspondida por Gabbiadini e que não teve em Mertens
este encaixe, apesar de toda a técnica e dinâmica do
belga. Contra o Sassuolo, mais uma vez o time criou oportunidades e
dominou com a posse de bola, mas o gol de Insigne foi insuficiente,
depois de Defrel empatar em novo erro da defesa. A bola chutada na trave por
Callejón, nos acréscimos, foi um duro golpe para o torcedor e a equipe,
que voltou a tropeçar e está a quatro pontos de onde estaria em
condições normais: a zona europeia.

Torino 2-1 Chievo

Falqué (Barreca) e Falqué (Ljajic) | Inglese (Birsa)

Tops: Falqué (Torino) e Castro (Chievo) | Flops: Cacciatore e Pellissier (Chievo)

Depois
de Belotti e Ljajic decidirem, foi a vez de Falqué recuperar a forma e
voltar a ser importante para o Torino. Em jogadas pela esquerda com
Barreca e o sérvio, o espanhol foi fenomenal para finalizá-las com
precisão e garantir a vitória em três minutos, ainda no primeiro tempo,
aos 35 e 38. À sua maneira, sempre em busca de gols, o time de
Mihajlovic se manteve ofensivo com a vantagem e controlou o jogo com boa
partida da defesa, sem exigir trabalho de Hart. O gol de Inglese, aos
85, certamente foi um grande susto, mas não abalou a equipe, que chegou à
terceira vitória seguida e só não se aproximou mais da zona europeia
porque Milan, Lazio e Atalanta também seguem vencendo.

Palermo 0-1 Lazio

Milinkovic-Savic (Basta)

Tops: Milinkovic-Savic e Biglia (Lazio) | Flops: González e Diamanti (Palermo)

No ritmo frenético já habitual, a Lazio bem que tentou e pressionou o Palermo, com o trio Felipe Anderson, Immobile e Keita, mas parou em Posavec e na trave. Diante de um adversário de baixíssimo nível, competitivo apenas com Aleesami e Nestorovski, o físico de Milinkovic-Savic se sobressaiu: o sérvio marcou o único gol da partida após uma assistência do compatriota Basta ainda no primeiro tempo. Também ameaçada, a defesa laziale se manteve intacta graças a outra boa partida do brasileiro Wallace, embora o jovem albanês Strakosha tenha feito intervenções importantes. Dessa forma, invicto a nove rodadas, o time da capital segue em grande momento e mantém viva a briga por vaga na Liga dos Campeões.

Bologna 0-2 Atalanta

Masiello (Gómez) e Kurtic (Gómez)

Tops: Gómez e Conti (Atalanta) | Flops: Mirante e Destro (Bologna)

A Atalanta é daqueles times que você sabe que vai cair de rendimento, mas não faz ideia de quando e se regozija enquanto ele está em grande forma. O que diferencia o time de Gasperini dos outros é o condicionamento físico do elenco, que suporta o estilo intenso imposto pelo treinador piemontês para massacrar os adversários como se fosse um misto de time inglês e alemão. Sem grande força técnica, isso tem bastado para levar a equipe a nove jogos de invencibilidade e à quinta posição, somente cinco pontos a menos que a Juventus. À espera de que equipes que naturalmente atingirão o auge físico, técnico e tático se recuperarão durante a temporada, como Napoli e Inter, os nerazzurri de Bérgamo aproveitam: dessa vez a vítima foi o irregular Bologna, que teve a volta de Mirante após problema cardíaco, mas sofreu com a falta de ritmo do goleiro em meio a um time se reação à tática adversária. Com isso, a zaga foi presa fácil para Papu Gómez.

Crotone 1-1 Sampdoria

Falcinelli | Bruno Fernandes

Tops: Cordaz e Falcinelli (Crotone) | Flops: Álvarez e Linetty (Sampdoria)

Foi por pouco que o Crotone não conseguiu a vitória em casa contra a Sampdoria. Mais uma vez com Cordaz sólido no gol, os anfitriões contaram com um grande Falcinelli para incomodar a fraca defesa adversária e o ex-Sassuolo correspondeu com gol no final do primeiro tempo. Ainda assim, a dupla não foi suficiente para aguentar a pressão da equipe adversária, que ameaçou com Muriel e Quagliarella. No entanto, foi mesmo o baixinho Bruno Fernandes, que substituiu um decepcionante Álvarez e foi o responsável pelo empate. O empate mantém os dorianos no meio da tabela, com a mesma pontuação do rival Genoa, enquanto os calabreses seguem afundados na zona de rebaixamento – pela primeira vez acima do Palermo, por causa do saldo de gols.

Cagliari 2-1 Udinese

Diego Farias (pênalti) e Sau (Isla) | Fofana

Tops: Isla (Cagliari) e Fofana (Udinese) | Flops: Di Gennaro (Cagliari) e Karnezis (Udinese)

No confronto entre times do meio da tabela que flertam com a parte inferior, Cagliari e Udinese até fizeram um jogo movimentado, mas bastante ruim tecnicamente. Os anfitriões perderam vários ataques por perdas e posse de bola, enquanto os visitantes responderam com muita força física, mas também falharam em aproveitar as oportunidades. Pesou mais para o time de Delneri, que teve grande atuação de Fofana (cujo estilo é muito parecido ao de Pogba), mas não acompanhada no ataque pelos outros companheiros. Nos casteddu, fundamental a volta de Sau, autor do gol da vitória depois de passar despercebido em novembro: dessa vez, o baixinho se fez notar por um lindo gol de letra.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 13ª rodada aqui.

Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada 

Consigli (Sassuolo); Conti (Atalanta), Bruno Alves (Cagliari), Izzo (Genoa); Suso (Milan), Rigoni (Genoa), Bonaventura (Milan), Perotti (Roma); Falqué (Torino), Icardi (Inter), Dzeko (Roma). Técnico: Ivan Juric (Genoa).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

Deixe um comentário