Coppa Italia

O torneio dos clássicos: além do dérbi de Milão, Coppa Italia terá também o de Turim nas quartas

Estão definidos todos os classificados nas oitavas de final da Coppa Italia. Após a primeira leva de jogos, na semana passada, mais quatro partidas aconteceram entre terça e quarta, e trouxeram o seguinte veredito: teremos dérbi de Turim na próxima fase. Será o segundo clássico local das quartas, já que Milan e Inter já haviam confirmado o encontro para o dia 27 de dezembro.

A grande surpresa das oitavas foi a classificação do Torino, único time que jogou fora de casa e conseguiu a classificação. Os grenás visitaram a Roma e, além da vaga, quebrou dois tabus: considerando todas as competições, o Torino não vencia os giallorossi no Olímpico desde 2007. O Toro também havia perdido nove das últimas 10 partidas da copa disputadas fora de casa, incluindo as sete mais recentes.

Tanto Roma quanto Torino escalaram times alternativos, com titulares pontuais. A partida se desenrolava com equilíbrio até o final do primeiro tempo, quando El Shaarawy acertou o travessão dos visitantes. A resposta foi imediata: em cobrança de escanteio, Belotti cabeceou com violência e Skorupski rebateu. De Silvestri, cria da Lazio, aproveitou o rebote e abriu o placar.

Após o intervalo, o roteiro se repetiu. A Roma dominava territorialmente, mas não conseguia ameaçar muito o gol defendido por Milinkovic-Savic – Vanja é irmão de Sergej, da Lazio. Na melhor oportunidade dos romanos, Schick cabeceou e acertou a trave, mas o ânimo parou por aí. Cinco minutos depois, aos 72, o Torino encaixou um contra-ataque e o jovem Edera ampliou o placar.

Só com o placar tão adverso é que Di Francesco lançou mão de Dzeko: o bósnio até teve chance de diminuir, após Schick sofrer um pênalti questionável, mas Milinkovic-Savic fez uma defesaça na cobrança. O goleiro sérvio voltou a mostrar segurança durante a pressão da Roma, mas não conseguiu interceptar a bomba de Schick, que anotou o seu primeiro com a camisa do clube da capital. O final foi eletrizante, com chances para os dois lados, mas o Toro conseguiu segurar o resultado e deixou o clima amargo para os giallorossi, que enfrentam a Juventus pela Serie A neste sábado.

Após um mês de jejum, Dybala voltou a marcar pela Juventus (Getty)

A Velha Senhora, por sua vez, está mais leve. Afinal, um de seus principais jogadores voltou a marcar após um mês de jejum. Após duas partidas no banco, Dybala voltou a ser titular e, atuando centralizado no ataque, teve boa atuação contra o Genoa, mostrando a inspiração que lhe faltava – além do gol, é claro. La Joya deixou o dele antes do final do primeiro tempo, com um chute fulminante de canhota. Antes disso, o goleiro Lamanna já havia feito ótimas defesas sobre Douglas Costa e Bernardeschi.

No segundo tempo, uma Juventus cheia de reservas só administrava o placar: a primeira defesa de Szczesny aconteceu somente aos 15 minutos da etapa final. Para não dar sopa para o azar, Allegri lançou Higuaín e mudou o esquema para o 4-4-2, com a dupla argentina no ataque. Aos 76 minutos, Dybala criou e Pipita deu números finais à partida. O Genoa até poderia ter dado trabalho no final, mas o VAR foi utilizado e a arbitragem voltou atrás na marcação de um pênalti que Giuseppe Rossi estava pronto para bater. A propósito, foi a estreia de Pepito com a camisa dos grifoni, após oito meses fora de ação.

Nas outras duas partidas das oitavas, nenhuma surpresa. Na terça, o Napoli não jogou bem e precisou que Mertens e Insigne entrassem no segundo tempo para que pudessem passar pela Udinese. Depois de uma etapa inicial sonolenta, em que a equipe treinada por Oddo estava satisfeita com o empate, Sarri sacou Giaccherini e Callejón para lançar sua dupla de baixinhos.

O gol chegou justamente com os dois: os azzurri recuperaram uma bola no meio-campo, Mertens foi acionado e passou para Insigne, aproveitar o posicionamento errado da defesa bianconera para bater cruzado e superar Scuffet. Lorenzinho ainda poderia ter ampliado após uma tabela com o belga, mas o arqueiro da Udinese fez grande defesa.

Nas quartas, o Napoli enfrentará a Atalanta, que passou pelo Sassuolo com superioridade. Gasperini surpreendeu ao escalar um time titular totalmente diferente do que entrou em campo contra a Lazio, no domingo, mas não pode se queixar de falta de entrosamento da equipe. Já no primeiro tempo, graças a gols de Cornelius e Rafael Tolói, a Dea já havia hipotecado a classificação. Após o intervalo, Gasp promoveu a estreia de João Schmidt e Tolói marcou contra, mas os neroverdi não conseguiram reagir: 2 a 1, placar final.

Quartas de final da Coppa Italia

Lazio x Fiorentina (26/12)
Milan x Inter (27/12)
Napoli x Atalanta (2/1)
Juventus x Torino (3/1)

Deixe um comentário