Liga Europa

Dia negativo: Milan e Lazio tropeçam em casa e se complicam na Europa League

Quer um exemplo para mostrar que favoritismo não significa nada no futebol? Pode usar os resultados dos times italianos na partida de ida das oitavas de final da Europa League. Milan e Lazio pareciam em melhores condições do que Arsenal e Dynamo Kyiv, respectivamente, mas tropeçaram em casa e terão vida dura no jogo de volta, na semana que vem.

No total, Milan e Arsenal haviam se enfrentado seis vezes na história, com dois triunfos para cada lado e dois empates. As formas recentes das equipes eram absolutamente distintas: enquanto o time italiano estava invicto há 13 jogos e vencera quatro de seus últimos cinco, os ingleses haviam perdido quatro dos cinco compromissos mais recentes. Falou mais alto, porém, o retrospecto milanista contra times da Inglaterra (três derrotas em casa nos últimos quatro jogos) e o histórico e quatro vitórias dos Gunners em suas oito viagens anteriores à Itália. Nítido 2 a 0 em San Siro.

O Milan não entrou em campo nesta quinta: foi o pior jogo dos rossoneri em 2018. A equipe de Gattuso teve dificuldade na saída de bola e errou muitos passes, muito por causa da forte marcação alta do Arsenal. A pressão do time de Wenger fez com que quase a totalidade da partida fosse disputada na metade do campo italiana. O goleiro Ospina não foi realmente ameaçado em nenhum momento.

O Arsenal matou o jogo ainda no primeiro tempo. Aos 15 minutos, Mkhitaryan recebeu na ponta esquerda, cortou para o centro e viu seu forte chute desviar em Bonucci e enganar Donnarumma. O goleiro rossonero evitou dois gols dos visitantes antes do intervalo, ao espalmar uma bomba de Chambers e segurar uma finalização de Welbeck. Gigio torceu para um chute de Mkhitaryan não entrar (balançou o travessão), mas nada pode fazer quando Özil concluiu uma bela troca de passes com uma enfiada primorosa para Ramsey. O camisa 8 driblou o goleiro e fez 2 a 0. O segundo tempo foi de ordinária administração do resultado para os Gunners, que levam enorme vantagem para Londres.

Gols de Felipe Anderson e Immobile não foram suficientes para a Lazio (AP)

Na Cidade Eterna, o tropeço da Lazio foi menor, mas não menos importante. A equipe recebeu o Dynamo Kyiv com um belo retrospecto em sua conta: em 10 jogos contra adversários ucranianos, a Lazio somava oito vitórias, um empate e apenas uma derrota. Os celestes venceram seus cinco jogos no Olímpico. Já o Dynamo havia vencido times italianos apenas duas vezes em 22 partidas oficiais – em ambas as oportunidades, a arquirrival laziale, a Roma. Os donos da casa foram melhores no jogo, mas sofreram dois gols fortuitos e amargaram um empate por 2 a 2.

O primeiro tempo não foi brilhante e, de chance mais clara, teve apenas um chute perigoso de Felipe Anderson. Após o intervalo a Lazio intensificou a pressão, mas aos sete da segunda etapa, veio o banho de água fria. Besyedin recebeu lançamento e ajeitou para o centro da área, onde Tsygankov estava sozinho: o meia-atacante dominou e, de calcanhar, fez o primeiro do jogo.

A Lazio respondeu de imediato. Dois minutos depois, Felipe Anderson acionou Immobile, que bateu forte e cruzado e venceu o goleiro Boyko. Aos 62, o brasileiro recebeu lançamento de Murgia e virou o jogo com outra finalização com mais força do que jeito. Tudo caminhava bem para os laziali até que o brasileiro Júnior Moraes entrou em campo e anotou seu sétimo gol na Liga Europa, com uma bomba de fora da área, cheia de efeito. Os biancocelesti ainda tiveram a bola do jogo nos pés de Immobile, mas o atacante acabou acertando a trave no último lance do jogo. Tudo em aberto para o duelo na Ucrânia, na próxima quinta.

1 comentário

  • O segundo gol da Lazio não surgiu num passe do Milinkovic-Savic após uma matada de bola excepcional, onde ele acionou o Felipe Anderson em velocidade?

Deixe um comentário