Liga Europa

Lazio avança com antecedência na Europa League; Milan garante ponto valioso

Com tarefas distintas na quarta rodada da fase de grupos da Liga Europa, Milan e Lazio também tiveram noites bem diferentes. Os rossoneri precisavam se provar novamente contra o Betis, contra o qual havia tropeçado feio em San Siro. A equipe recuperou alguma moral depois de três vitórias apertadas na Serie A e, apesar do desempenho ruim na Espanha, obteve um bom resultado. Já os laziali precisavam de pouco contra o badalado Marseille e garantiram a vitória e a classificação antecipada para a fase de 16 avos de final.

Jogando em casa e com força máxima – com direito aos badalados Milinkovic-Savic e Luis Alberto no banco, como “punição” pela má fase –, a Lazio precisava de apenas uma vitória, combinada a um triunfo do Eintracht Frankfurt sobre o Apollon, para garantir a classificação para a próxima fase. Sem muito esforço, a equipe celeste conseguiu afundar ainda mais o Marseille dos ex-romanistas Rudi Garcia e Strootman. Vice-campeão da última edição do torneio, o OM somou apenas um pontinho, levou nove gols e acabou eliminado precocemente da competição.

O time anfitrião até foi pressionado em boa parte da partida, já que os visitantes precisavam da vitória para evitar o fracasso. Sem a bola e sem encaixar um contra-ataque, os comandados de Simone Inzaghi não perderam a calma diante da inferioridade territorial e foram cínicos o suficiente para segurar o resultado. E, quando Luiz Gustavo errou a saída de bola no final do primeiro tempo, Immobile aproveitou e achou Parolo livre para cabecear e abrir o placar – contando com uma ajudinha do goleiro Pelé.

Na volta do intervalo, em um raro momento de posse de bola no campo adversário, Correa e Immobile tabelaram na entrada da área. O argentino recebeu bom passe nas costas de Rami e ampliou a vantagem, levando ainda mais tranquilidade ao Olímpico. O Marseille descontou cinco minutos depois, quando Parolo repetiu o erro de Luiz Gustavo e errou fatalmente na saída de bola. Sanson aproveitou e deixou Thauvin de cara para o crime.

De qualquer forma, o susto serviu para deixar a Lazio mais ligada. A partir de então, a equipe conseguiu reter mais a bola e atacar com mais frequência, ainda que sem insistir por uma vantagem maior. Dessa forma, o tempo foi passando rápido e o time romano assegurou a vitória apertada. Resta, agora uma difícil missão: conquistar a liderança do Grupo H. O Eintracht Frankfurt tem 12 pontos – três a mais que os biancocelesti – e ainda venceu o primeiro confronto direto por 4 a 1, na Alemanha.

Milan de Gattuso fez um péssimo primeiro tempo, mas melhorou na etapa final e arrancou empate na Espanha (LaPresse)

Por sua vez, o Milan estava com a derrota para o Betis, em pleno San Siro, entalada na garganta. A irregularidade demonstrada nas consecutivas partidas ruins sob o comando de Gennaro Gattuso ainda está presente, mas dessa vez a equipe rossonera teve mais sorte que juízo, como diz o ditado. Desde os primeiros minutos, o Diavolo foi bastante pressionado pelos anfitriões. O argentino Lo Celso novamente foi a estrela da noite e anotou o primeiro gol da partida logo aos 12 minutos, após boa jogada na esquerda entre Joaquín e Junior.

Otime do criativo Quique Setié apresentou grande volume de jogo, especialmente pelo lado direito da defesa rossonera, setor em que Musacchio não se acertou. No entanto, por indolência e um pouco de sorte dos visitantes, os verdiblancos não transformaram a pressão em uma vantagem mais confortável – quiçá uma goleada, cenário que pareceu bastante possível, pelo que vinha sendo o primeiro tempo. Com amplo domínio da posse de bola e presença no campo adversário, faltou ao Betis precisão, uma vez que Reina pouco trabalhou.

Melhor para o Milan, que voltou mais confiante e agressivo do intervalo, diminuindo a desvantagem territorial e pressionando mais intensamente a troca de passes adversária. Suso, então posicionado como segundo atacante, passou a atuar mais na ponta-direita e o time enfim conseguiu atacar. Inclusive, após uma falta marcada no lado direito do ataque rossonero, o espanhol levantou na área, ninguém desviou e a bola foi para o fundo das redes.

O resultado se manteve em um final de jogo bastante duro, marcado por muitas faltas e desentendimentos entre as equipes, que também não conseguiram voltar a produzir com qualidade. Nessa toada, o Milan perdeu três jogadores por lesão, incrementando a lista de dúvidas de Gattuso para o clássico contra a Juventus.

Com a goleada do Olympiacos sobre o Dudelange, o empate deixou o Grupo F ainda mais embolado. Apenas um ponto separa o líder Betis do Milan e dos gregos: são 8 para os espanhóis e 7 para a dupla. Os rossoneri levam vantagem por causa da vitória por 3 a 1, na 2ª rodada, e ainda tem uma tabela mais generosa. O próximo compromisso pode lhe dar virtualmente a classificação, já que será o clube de Luxemburgo no San Siro, enquanto o Olympiacos viaja até Sevilha.

Deixe um comentário